Ronaldo Fenômeno

Ex-atacante do Real, Barça, Inter de Miltão e Corinthians
por Tufano Silva

"Ronaldo é gol". Essa definição simples e precisa do cantor e compositor Marcelo D2 resume bem Ronaldo Luís Nazário de Lima, um dos atacantes mais completos e eficientes que o futebol mundial já viu. Em 14 de fevereiro de 2011, após um início de temporada ruim por parte do atacante, a eliminação do Corinthians da Libertadores e a pressão da torcida corintiana, o Fenômeno convocou uma entrevista coletiva para anunciar, aos 34 anos, a sua aposentadoria do esporte.
 
Em 2011, o já empresário Ronaldo, foi convidado e aceitou o cargo de  integrante do Comitê Organizador Local, da Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

Além destes motivos, o atacante também apontou as dores no corpo como fator determinante para que ele pendurasse as chuteiras. "Nos últimos dias chorei feito um neném, uma criança. São as dores do corpo... A cabeça até quer continuar, mas o corpo não aguenta", desabafou.

Na coletiva, realizada no Centro de Treinamento Joaquim Grava, em Itaquera, Ronaldo, bastante emocionado, fez inúmeros agradecimentos, a jogadores que atuaram com ele, treinadores, patrocinadores, imprensa, amigos, familiares e a torcida brasileira.

Acompanhado dos dois filhos, Ronald e Alexander, ele fez um agradecimento especial à torcida do Corinthians, dizendo que nunca viu nada igual em termos de entrega e amor. Pediu desculpas ao presidente Andrés Sanchez por não ter conseguido sucesso no projeto da conquista da Libertadores e se colocou à disposição do clube para, agora, trabalhar fora das quatro linhas.

Ronaldo também mencionou seu dois novos projetos: uma agência vinculada ao mundo esportivo e uma fundação, chamada "Criando Fenômenos".
Em 2013, Ronaldo foi anunciado como novo garoto-propaganda e jogador patrocinado pelo site PokerStars.net, um dos maiores do gênero na rede.

Carreira

Nascido na cidade do Rio de Janeiro em 22 de setembro de 1976, Ronaldo começou a levar o esporte a sério ainda criança, jogando futebol de salão pelo Valqueire e Social Ramos, ambos clubes do subúrbio da Cidade Maravilhosa.

Logo, deixou as quadras e seguiu para os campos, integrando as categorias de base do São Cristóvão de Futebol e Regatas, modesto time do Rio de Janeiro. Ainda atuando na categoria sub-17, o Fenômeno dá seu primeiro grande passo na carreira: é transferido para o Cruzeiro.

Na Raposa, apesar de seus 16 anos, o até então "Ronaldinho? foi promovido para o time profissional. Logo em sua primeira temporada, um desempenho incrível: marcou 12 gols em apenas 14 jogos no Campeonato Brasileiro de 1993. No Campeonato Mineiro do ano seguinte, Ronaldo conquistou seu primeiro título, além de ter ficado com a artilharia do estadual, com 23 gols assinalados.

Com o excelente rendimento na equipe mineira, Ronaldo acabou sendo convocado pelo treinador Carlos Alberto Parreira para a Copa do Mundo dos Estados Unidos. Não participou de nenhum jogo, mas com a visibilidade que ganhou no Mundial, despertou o interesse do PSV Eindhoven-HOL.

Ronaldo ganha o mundo

Foi no clube holandês que o Fenômeno passou a ter projeção global. Logo que chegou, conseguiu mais uma artilharia, desta vez, do Campeonato Holandês, além da conquista da Copa da Holanda.
O estrondoso sucesso de Ronaldo nos Países Baixos logo o encaminhou para o seu primeiro clube "gigante? da Europa. Pela quantia de US$ 20 milhões, o Barcelona conseguiu levar o jogador para a Espanha, onde o Fenômeno viveu um dos momentos mais felizes de sua carreira.

Primeira vez na Espanha

Apesar de ter ficado apenas uma temporada no Barça, a de 1996/97, conquistou a Copa do Rei, a Recopa Europeia, foi artilheiro do Campeonato Espanhol, com 34 gol em 37 jogos, e, para fechar o ano, foi eleito pela primeira vez o melhor jogador do mundo pela FIFA. Com todos estes feitos, Ronaldo começa a ser chamado de "El Fenómeno?.

Ronaldo em Milão

Na temporada seguinte, a Internazionale de Milão "abriu os cofres? e pagou a multa rescisória de Ronaldinho, cerca de 32 milhões de dólares. Como o atacante estava insatisfeito com o presidente do clube da Cataluña, que não queria lhe dar um aumento salarial, não relutou para permanecer na Espanha.

Em seu primeiro ano de Inter, o Fenômeno faturou o Campeonato Italiano, o qual seu novo time não conquistava há sete anos. Foi novamente artilheiro de uma competição nacional, com 14 gols em 19 jogos, e ao final da temporada, mais uma vez eleito o melhor jogador do mundo, tanto pela FIFA, quanto pela revista France Football.

Neste mesmo ano, Ronaldinho faturou seu primeiro título importante com a Seleção Brasileira. Foi campeão da Copa América disputada na Bolívia, que ficou marcada pela celebre frase de Zagallo após a conquista: "Vocês vão ter que me engolir?.

Contando com excepcionais atuações do Fenômeno, a Inter venceu na temporada 1997/98 a Copa da Uefa. No entanto, era ano de Copa Mundo, e todos estavam na expectativa de ver a Seleção Brasileira, liderada por Ronaldo, brilhando no Mundial da França.

A decepção em 1998

O Brasil não teve vida fácil, mas chegou com merecimento à final da Copa, após vencer Escócia, Marrocos, Chile, Dinamarca e Holanda, perdendo apenas para a Noruega, na primeira fase, quando já estava classificado para as finais.
Na decisão, a seleção canarinho enfrentou os franceses, que haviam começado a competição desacreditados até pela sua eufórica torcida, que lotava os estádio e parava o país nos dias de partidas.

No dia 12 de julho de 1998, algumas horas antes da final, Ronaldo não se sentiu bem. Ficou comprovado que ele sofreu uma convulsão, de causas desconhecidas, que nem mesmo duas Comissões Parlamentares de Inquérito do Congresso brasileiro conseguiram identificar.
Mesmo sem condições de jogo, Ronaldo foi para a partida. Visivelmente abatido, nada pôde fazer para evitar a vitória da seleção anfitriã por 3 a 0, com direito a uma atuação de gala de Zinédine Zidane, que marcou dois gols. O último tento foi marcado pelo meia Emmanuel Laurent Petit.

Primeiras lesões

E Ronaldo mal sabia que as coisas ainda piorariam. Participando de poucas partidas da temporada seguinte, em função de crises de tendinite, o Fenômeno voltava de vez ao time da Inter em uma partida contra o Lecce. No entanto, em um lance comum da partida, pisou em falso e rompeu parte do tendão patelar.

Após cinco meses de recuperação, Ronaldo voltava aos campos, contra a Lazio, na final da Copa da Itália. Entrou aos 12 minutos de jogo, e sete minutos mais tarde, o Fenômeno partiu para cima da marcação, e seu joelho não agüentou. A chocante imagem do tendão patelar do atacante se rompendo completamente rodou o mundo.

Inicialmente, a previsão do retorno de Ronaldo era de oito meses, entretanto, o jogador ficou afastado dos gramados por um ano e três meses. Sua volta foi acontecendo de uma maneira lenta e cuidadosa. Com algumas outras pequenas lesões, jogou muito pouco no ano de 2001.

A redenção na Copa de 2002

A temporada seguinte também não começou bem para o Fenômeno. Utilizado esporadicamente na Inter, o atacante viu seu time perder o Campeonato Italiano para a Juventus na última rodada, após derrota para a Lazio por 4 a 2.

Visivelmente abalado com os recentes acontecimentos, Ronaldo foi para a Copa de 2002, disputada no Japão e Coreia do Sul, desacreditado pelo mundo inteiro. E para a surpresa de todos, o Fenômeno formou uma dupla inesquecível com Rivaldo, foi artilheiro do Mundial com oito gols, sendo que dois deles na final contra a Alemanha, e foi um dos grandes responsáveis pelo pentacampeonato do Brasil.

A torcida da Inter recebeu eufórica Ronaldo após a Copa. No entanto, insatisfeito com a permanência do treinador  Héctor Cúper, o atacante começou a forçar a sua saída do clube. Ele praticamente se ofereceu para voltar para o Barcelona, mas como o clube catalão estava em crise, o Fenômeno acertou sua transferência para outro time espanhol, o Real Madrid, que desembolsou 35 milhões de euros pelo jogador.
 
Altos e baixos no Real Madrid

Mesmo marcando dois gols em sua estreia pelo time merengue, Ronaldo foi constantemente vaiado pelos torcedores em sua primeira temporada em Madrid. Isso pelo fato de não conseguir balançar as redes constantemente, e sempre que substituído, o jogador que entrava em seu lugar acabava resolvendo o jogo.

Foi eleito pela terceira vez o melhor jogador do mundo, pela FIFA, e os fãs do Real começaram a parar de perseguir o atacante na temporada seguinte. Principalmente após a partida contra o Manchester United, na casa do adversário, quando Ronaldo marcou os três gols do time de Madrid, que mesmo derrotado, avançou às semifinais da Liga dos Campeões.

Ao ser substituído por Solari, já na metade do segundo tempo, todo público presente no Old Trafford se levantou para aplaudir o Fenômeno.
O Real Madrid não conquistou a Liga dos Campeões, mas em compensação, faturou o Campeonato Espanhol, do qual Ronaldo foi artilheiro, com 23 gols.

A partir daí, Ronaldo mergulhou em uma crise, assim como o time merengue. As temporadas 2003/04, 2004/05 e 2005/06 foram desastrosas para o Real, mesmo com um elenco recheado de "galácticos?.

Mundial de 2006: queda para a França e marca histórica

Foi para a Copa do Mundo de 2006 visivelmente fora de forma. A Seleção Brasileira, que tinha seu quadrado mágico, formado por Ronaldo, Adriano, Kaká e Ronaldinho Gaúcho, não conseguiu passar das quartas-de-final, quando perdeu para a França por 1 a 0. No entanto, nesse Mundial, o Fenômeno marcou três gols e se tornou o maior artilheiro da história das Copas, com 15 gols, contra 14 do alemão Gerd Müller. Mas a marca de Ronaldo esse recorde foi batido pelo alemão Klose, na Copa de 2014, justamente em duelo diante da seleção brasileira, quando o escrete canarinho levou a histórica goleada por 7 a 1.

O retorno para Milão

Na segunda metade de 2006, o Real já não contava com o presidente Florentino Pérez, responsável pela contratação das estrelas do time espanhol. Além disso, Ronaldo seguia um pouco ofuscado pela chegada do atacante Van Nistelrooy, e insatisfeito na Espanha, acertou seu retorno à Milão, mas desta vez, para defender o Milan.

Assim que Ronaldo chegou ao Milan, viu seu novo time conquistar a Liga dos Campeões das tribunas, já que não podia participar do campeonato, pois havia realizado algumas partidas daquele torneio pelo Real. A temporada seguinte, que prometia ser promissora para o Fenômeno, acabou para o jogador no dia 13 de fevereiro de 2008, na partida contra o Livorno. Quando o atacante tentou pular para cabecear a bola, voltou a contundir gravemente o seu joelho.

Neste mesmo ano, seu vinculo com o Milan acabou e o jogador voltou ao Brasil para recuperar sua forma no Flamengo, declaradamente seu time do coração.
Neste período, um acontecimento extracampo acabou marcando a vida do jogador. Na madrugada do dia 28 de abril de 2008, se envolveu em uma confusão com três travestis no Rio de Janeiro. Fato que causou alguns prejuízos na vida pessoal e profissional do atleta.

"Mais um louco para o Bando de Loucos?

No final deste ano, sem ter a certeza de um projeto no Flamengo, Ronaldo acertou no dia 9 de dezembro de 2008 sua ida para o Corinthians, que tinha acabado de retornar da Série B do Campeonato Brasileiro e tinha planos de voltar a figurar entre as principais equipes brasileiras.

Nos primeiros meses no Parque São Jorge, Ronaldo ficou apenas treinando para aprimorar a forma física, enquanto Mano Menezes, treinador do Timão, começava a ajustar o time para a chegada do Fenômeno.

A estreia de Ronaldo aconteceu no dia 4 de março de 2009, contra o Itumbiara, pela Copa do Brasil. A atuação do atacante foi discreta, mas com alguns lances que deram esperanças ao torcedor corintiano.

O primeiro gol pelo Timão

Quatro dias mais tarde, Ronaldo entrou no segundo tempo da partida do Corinthians contra o Palmeiras, em Presidente Prudente-SP. O Alvinegro perdia por 1 a 0, gol marcado pelo meia palmeirense Diego Souza, quando aos 47 minutos da etapa final, após cruzamento de Douglas, Ronaldo cabeceia e marca seu primeiro gol com a camisa do Timão. Na comemoração, a torcida do time do Parque São Jorge chegou a quebrar o alambrado do estádio Prudentão.

A partir daí, Ronaldo e o time do Corinthians começaram a "voar?. Conquistaram o Campeonato Paulista, com direito a um gol de placa na primeira partida da final contra o Santos, a Copa do Brasil, sobre o Inter, e conseqüentemente, uma vaga para a Libertadores da América de 2010, ano do centenário do clube.

Ainda em 2009, o Corinthians "abriu mão? de disputar o título brasileiro para tentar acertar o time para o ano seguinte, para tentar dar ao torcedor corintiano, no ano de seu centenário, a tão sonhada conquista da Libertadores.

Briga com a balança e decepção na Libertadores

Em meio a muita festa e ações promocionais, o time do Corinthians começou o ano de 2010 um pouco instável, sem conseguir grandes resultados em campo. Ronaldo continuava sua briga intensa contra a balança, enquanto o Corinthians terminava a fase de classificação do Campeonato Paulista em quinto lugar, não conseguindo a vaga nas semifinais da competição.

Na Libertadores, o time conseguiu passar para as oitavas-de-final do torneio com a melhor campanha da fase de grupos. No entanto, o destino quis que o Flamengo, do ataque formado por Adriano e Vágner Love, fosse o adversário o time do Parque São Jorge.

Na partida de ida, 1 a 0 para o Flamengo, com gol de Adriano, de pênalti. No Pacaembu, 2 a 1 para o Corinthians, resultado que classificou o Rubro-Negro, por ter marcado um gol fora de casa.

O anúncio do fim

No dia 15 de outubro de 2010, Ronaldo anunciou que se aposentaria no Corinthians. "Eu continuo. Nem falei com o presidente (Andrés Sanchez) ainda, mas se o clube quiser, fico até dezembro de 2011. Então, oficialmente, vou encerrar minha carreira?, Declarou.

Veja alguns gols que marcaram carreira de Ronaldo (este vídeo só pode ser visualizado através do Internet Explorer):

Confira a tranformação de Ronaldo, desde o São Cristóvão-RJ até o Corinthians:

 
Torcedores relembram os gols mais marcantes do Fenômeno:

No dia 25 de agosto de 2019, o ex-volante César Sampio, companheiro de Ronaldo no Mundial de 98, revelou detalhes do socorro ao Fenômeno no dia da decisão da Copa. Ouça a íntegra da entrevista:

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES