Newton Campos

Jornalista especializado em boxe
por Túlio Nassif

Newton Campos, jornalista especializado em boxe, morreu na madrugada do dia 14 de fevereiro de 2022, aos 96 anos. Ele nasceu no dia 27 maio de 1925, na cidade de São Carlos-SP.
 
Foi Casado com dona Ingrid, com quem teve dois filhos, Marcel Campos e Carlos Campos, e uma neta, Júlia.

Começou a sua carreira no boxe como jurado. Ocupou a maioria dos cargos da Federação Paulista de Pugilismo, até ser eleito presidente em 1969. Deixou o cargo uma única vez desde que foi eleito, por impedimento de uma antiga lei, que não permitia a renovação mais de uma vez. Seu mandato na FPB (Federação Paulista de Boxe) foi até o ano de 2005. Contudo, retomou a presidência da FPB no mesmo ano.

Em 1972 fundou a Federação Sul-Americana de Boxe Profissional (FESUBOX) e como conseqüência deixou o nosso país em ótima posição junto ao Conselho Mundial de Boxe. Em 1992 foi eleito Vice-Presidente Honorário Vitalício do Conselho Mundial de Boxe, em uma Convenção realizada na cidade mexicana de Cancun.

Newton Campos trabalhou no jornal A Gazeta Esportiva durante 38 anos como editor de boxe, onde realizou inúmeras reportagens dentro e fora do nosso país. Atou como comentarista de boxe em todas as emissoras de TV da cidade de São Paulo e algumas do Rio de Janeiro. Na Rede Bandeirantes de televisão comentou os mais importantes eventos nacionais e internacionais durante 13 anos. Atuou como jurado em lutas por títulos mundiais por 20 vezes, com participação essencial nos cinco Continentes.

Foi o criador dos campeonatos: Torneio Estímulo "Kid Jofre", Torneio "Luvas de Ouro", Torneio dos Campeões e foi de sua imaginação o título "Forja de Campeões", quando na época, o referido certame levava o nome de "Campeonato Popular de Boxe Amador de A Gazeta Esportiva".

Recebeu títulos de benemérito da Câmara Municipal de Ribeirão Preto; da Federação Paulista de Pugilismo; da Confederação Brasileira de Pugilismo; da Federação Sul Rio Grandense de Pugilismo; do Batalhão Tobias de Aguiar e da Polícia Militar; por ter sido distinguido como melhor dirigente recebeu distinção da Federação Argentina de Boxe e da União Paraguaia de Boxe valendo como registro a homenagem do CMB (Confederação Mundial de Boxe) em 1986 em Aruba; em 1999 durante a Convenção do Conselho Mundial de Boxe celebrada em Moscou, recebeu uma bandeja de prata do presidente José Sulaiman; também recebeu a Medalha Anchieta da Câmara Municipal (numa proposição do Vereador Éder Jofre) e em 2001, recebeu o título Personalidade Brasileira dos 500 anos.

Ocupou também por muito tempo a vice-presidência do Conselho Mundial de Boxe e a presidência da Federação Paulista de Boxe.
 
ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES