Miguel Angelo da Luz

Treinador de Basquete

Por João Antonio de Carvalho

Contando com a fantástica dupla Hortencia e Paula, a seleção brasileira feminina de basquete surpreendeu o mundo em 1994, ao conquistar o inédito título mundial na competição jogada na Austrália.

No comando desse equipe estava um jovem treinador, que teve sua indicação muito criticada por muitos, mas que se manteve em silêncio, trabalhou demais e acabou sendo premiado pela maior conquista do basquete feminino brasileiro.

Miguel Angelo da Luz nasceu em 5 de abril de 1959, no Rio de Janeiro, e desde cedo já gostava de basquete, tendo jogado nos juvenis do Vasco. Mas foi como treinador que ele fez seu nome no esporte, tendo iniciado sua carreira ainda bem jovem, em 1979, no Vasco da Gama.

Ele foi convidado para participar da comissão técnica da seleção brasileira juvenil feminina, ao lado de Sergio Maroneze, Hermes Balbino e Waldir Pagan Peres, que ganhou o sul-americano de 1992, no Chile. Nessa competição eles trabalharam com muitas jogadoras que estariam depois na seleção principal, como Alessandra, Leila Sobral, Cintia, Ligia e Silvia Luz.

Quando Miguel Angelo da Luz foi indicado para comandar a seleção brasileira no Mundial de 1994, muita gente foi contra, pela sua falta de experiência e porque na época ele trabalhava com uma equipe masculina, o Grajaú Country Club.

Mas com muito trabalho, aproveitando os talentos de Hortencia, Paula e Janeth e a disposição das demais jogadoras, principalmente no sistema defensivo, a seleção acabou campeã mundial, derrotando as favoritas americanas na semifinal e a China, da gigande Zheng Haixia na decisão.

A equipe campeão tinha, além dos três destaques, Adriana Santos, Alessandra, Leila Sobral, Ruth, Cintia Tuiú, Simone Pontello, Dalila, Helen e Roseli. A grande ausente foi Marta Sobral, que havia sido cortada pela comissão técnica, o que também causou muitas críticas, mas no final a medida se tornou acertada.

Além da conquista do título, Miguel Angelo da Luz foi eleito em 1994 o melhor técnico de basquete do mundo e o quinto melhor entre todos os esportes, conquistado por Carlos Alberto Parreira, que foi campeão mundial de futebol nos Estados Unidos.

A comissão técnica foi mantida e o mesmo grupo conseguiu dois anos depois outro resultado histórico, a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, perdendo a final para os Estados Unidos, que em casa foram imbatíveis na competição.

A partir daí ele voltou a trabalhar em clubes e a conquistar títulos, como o título brasileiro de 2005 pela Telemar, quatro títulos cariocas pelo Flamengo (1994, 1995, 1996 e 2000) e um carioca pela Telemar (2004).

Miguel Angelo da Luz ainda se formou em MBA de gestão e marketing esportivo e passou a comentar jogos de basquete, primeiro na própria NBB e depois pelo Esporte Interativo. Em 2009 teve uma passagem como diretor de esportes olímpicos do Botafogo, na gestão do presidente Maurício Assumpção e no ano seguinte na mesma função pelo Flamengo.

Miguel é casado com Monica Tancredi e tem dois filhos, Nicolle e Gabriel. Ele administra a Academia de Basquete Miguel Angelo da Luz (Basquete da Luz), que atende crianças, jovens e adultos.

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

Mais lidas

  • Sem notícias nesta categoria
  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    39
  • 2 San
    37
  • 3 Pal
    36
  • 4 Cor
    32
  • 5 São
    31
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES