Lance

Ex-atacante do Corinthians
por Rogério Micheletti
 
Destacado atacante do Corinthians nos anos 70, Ernesto Luís Lance, o Lance, mora no ABC é dono da Lance Jóias que fica na Praça do Carmo, nº 71, conjunto 52 C, Santo André.
 
Em 17 de julho de 2014 ele sofreu um grave acidente automobilístico, fraturando as duas pernas, 12 costelas, o esterno (osso anterior ao tórax) e o nariz. A perna esquerda, com fraturas no fêmur e tíbia foi operada a primeira a ser operada. Em 22 de julho operou a perna direita e deixou a UTI do Hospital e Maternidade Unimed de São João da Boa Vista, interior de São Paulo.
 
No carro, também estavam seu cunhado Richard Lopes da Cunha, de 62 anos, que faleceu na hora e, atrás, a irmã de Lance, Silvia Lance, que fraturou a bacia e sua sobrinha Ana Gabriela, que teve fraturas nas pernas. Clique aqui e veja a reportagem completa, incluindo uma entrevista de Rafaela Lance, filha de Lance, a Milton Neves, no Domingo Esportivo da Rádio Bandeirantes, em 20 de julho de 2014.
 
Trabalhando com a fabricação de jóias folheadas, o ex-jogador está bem de vida. É casado com Hylda Lance com quem tem dois filhos: Rafaela e Ernesto.
 
Lance nasceu em Casa Branca-SP, em 19 de janeiro de 1949, terra também de Vera Mossa e Maritaca, ex-Timão e Ferroviária de Araraquara e concluiu três faculdades: Educação Física, Jornalismo (na Cásper Líbero) e Pedagogia.

Entre as fotos de sua galeria, uma é especial: Lance fazendo o gol de cabeça, aos 39 minutos do segundo tempo, no jogo contra o Palmeiras, na final do Torneio Laudo Natel, no Morumbi. "Esse gol foi importante, mas o que mais me marcou foi aquele feito no primeiro jogo da final de 1974 em cima do próprio Palmeiras", lembra Lance, que começou a carreira na Ferroviária, em 70, e se transferiu para o Corinthians em 1971.

Ele ficou no Parque São Jorge até 1977 e depois jogou no Coritiba, Atlético Paranaense e Santo André (SP), onde encerrou a carreira em 1981. Chegou a defender também o São José.
 
Lance já foi Pio

Quando saiu de Casa Branca (SP) para jogar na Ferroviária, Lance tinha um outro apelido: Pio. Porém, o time de Araraquara tinha, à época, um ataque formado por Passarinho, Maritaca, Pio (ele) e Pio, ponta-esquerda que depois brilhou no Palmeiras e no Santa Cruz. Para não ficar Pio e Pio, o meia-atacante optou por ser chamado de Lance. "E também porque era muita pena para um ataque só", brinca.
 
ABAIXO, GOL DE LANCE CONTRA O SAN LORENZO (ARGENTINA) EM 1º DE FEVEREIRO DE 1975, NO MORUMBI, UM TORNEIO INTERNACIONAL (COPA SÃO PAULO), QUE TAMBÉM CONTOU COM AS PARTICIPAÇÕES DE SÃO PAULO E PEÑAROL (URUGUAI). LANCE HAVIA ENTRADO NO LUGAR DE ADILSON MIRANDA (QUE FEZ SEU JOGO DE ESTREIA PELO CORINTHIANS) E MARCOU QUASE SEM QUERER, TOCANDO DE JOELHO APÓS COBRANÇA DE FALTA DE ARLINDO. OS DOIS JOGOS, CORINTHIANS 1 X 0 SAN LORENZO E SÃO PAULO 2 X 0 PEÑAROL FORAM DISPUTADOS NO MESMO DIA E LOCAL, UMA RODADA DUPLA

 
Ainda sobre Lance, no dia 23 de julho de 2005 recebemos o e-mail de Silvio Antonio Nucci, de Ribeirão Preto, torcedor de Corinthians e do Botinha:

Parabéns, Milton, por esta galeria de todos os tempos, que é esta página "Que fim levou?". Passo horas revendo os craques que acompanhamos há anos, alguns há décadas. Mas quero te fazer uma pergunta.
É sobre a maior injustiça que eu acompanhei até hoje no futebol. É sobre um jogador que foi acusado (injustamente) de agressão ao árbitro José Roberto Wright e foi punido com suspensão por um ano. Estou me referindo ao jogador Lance, do Corinthians. E, segundo me consta, o verdadeiro agressor foi Vaguinho (ponta-direita).
 
Abraço
 
Em 07 de março de 2014, Milton Neves recebeu uma bela carta do ex-atacante corintian
 
 
Abaixo, ouça a participação de Lance no programa "Domingo Esportivo" do dia 19 de outubro de 2014

 

No dia 22 de janeiro de 2017, a redação do Portal Terceiro Tempo recebeu o seguinte e-mail de Ozires Alves Rodrigues:

História do acidente do Lance

Sempre fui seu ouvinte desde os tempos de Jovem Pan por julgá-lo um excelente jornalista. Agora como ser humano ele excede e muito ao jornalista Milton Neves. Merece toda a sorte, que o tem acompanhado......no meu acidente, eu fui abençoado por dois milagres .....o primeiro milagre - por ter o guarda rodoviário, às 9 hs da noite, naquela escuridão e no meio daquele acidente todo, com pessoa morta inclusive, ele ter perguntado meu nome completo e depois de eu ter dito Ernesto Luiz Lance, e ele perguntar novamente para mim ainda consciente " O que você é daquele Lance jogador do Corinthians ????....poxa vida eu joguei há 40 anos e não fui nenhum Pelé, Garrincha, Rivelino, etc. E o guarda rodoviário lembrar de mim e pelo nome ????? MILAGRE DE DEUS! O guarda rodoviário depois naturalmente como sua função, creio eu, lançou o acidente na rede de informações e certamente como gosta de futebol, ilustrou com ..."ex-.jogador do Corinthians sofre acidente,etc,etc," ......e aí entrou o segundo milagre: MILTON NEVES,.....
que entrou de sola no assunto, com sua maravilhosa equipe..... em contato com o hospital de SJBoa Vista, ligava todos os dias para saber notícias minhas e se não era ele, era Frank Fortes.....e se o hospital (Hospital da Unimed) já estava nos tratando muito bem,(e o meu convênio era da Amil, eh)..... Imaginem com este "CANHÃO" da imprensa ligando todos os dias lá, para saber notícias .......depois quando tive alta do hospital e não podia vir para Santo André de ambulância, ele ofereceu o seu helicóptero (não servia porque não tinha trava para a maca),.....mas continuou procurando helicóptero para nos atender com o Dr Joaquim Grava, com o Dr Jorge Kalil e com outras pessoas, que possuíam helicópteros e que agora não me lembro mais. Felizmente o convênio nos atendeu (com um fuzil na cabeça, né ?mas, atendeu, e eu pude vir para Santo André de helicóptero), mas o Milton Neves foi fundamental para mim e para toda nossa família, e por isso mesmo, que me estendi um pouco nas narrativas destes fatos para fazer justiça aqui a esta MARAVILHOSA PESSOA chamada MILTON NEVES ,que eu não conhecia pessoalmente (vim a conhecê-lo recentemente, depois de praticamente recuperado)..Foi ele também, que me conseguiu o Dr Moisés Cohein, um extraordinário ortopedista , que se dedicou a nós com sua equipe maravilhosa e pude me restabelecer muito antes do que e as previsões. Com minhas forças eu jamais poderia ter frequentado aquela clínica nos Jardins, em SPaulo. Que Deus continue a abençoar a sua vida, pois ele merece muito e muito mais do que a vida pode proporcionar e vem proporcionado a ele .Seja muito feliz , mas muito feliz mesmo. Milton Neves. TODA NOSSA FAMÍLIA TE AGRADECE ETERNAMENTE.

 

No dia 6 de outubro de 2018, o Portal UOL publicou a belíssima entrevista abaixo:

Lance, o campeão pelo Corinthians que sobreviveu a três paradas cardíacas

 

Brunno Carvalho e Vanderlei Lima
Do UOL, em São Paulo

O dia seguinte ao 7 a 1 sofrido pelo Brasil contra a Alemanha, em 2014, foi marcante para Lance, campeão paulista pelo Corinthians em 1977. Em uma viagem para Casa Branca, cidade do interior de São Paulo, ele se envolveu em um acidente automobilístico e sofreu três paradas cardíacas.

O acidente aconteceu em 16 de julho de 2014. Lance estava no banco do carona quando se abaixou para pegar o dinheiro para pagar o pedágio. Neste momento, um carro perdeu o controle ao tentar fazer uma ultrapassagem na estrada de mão dupla e acertou em cheio o Chevrolet Spin.
O cunhado de Lance, Richard, que estava dirigindo no momento do acidente não resistiu e morreu na hora. No banco de trás, a irmã fraturou o fêmur e a bacia e a sobrinha teve fratura exposta também no fêmur.

Como a batida foi do lado em que Lance estava, o ex-jogador sofreu diversas lesões: fraturou os dois fêmures, a tíbia, quebrou 13 costelas, perfurou os dois pulmões e teve três paradas cardíacas.

"Quando eu sofri a pancada, não sabia o que estava acontecendo. O guarda rodoviário arrombou a porta do carro e pediu para eu falar meu nome pausadamente. Quando falei, ele perguntou o que eu era do Lance que jogou no Corinthians. Falei que era eu mesmo e apaguei", relembra.

Lance chegou a andar de cadeira de rodas durante a recuperação. Quatro anos depois do acidente, ele leva uma vida normal em Santo André, na Grande São Paulo. O ex-atacante é dono de uma empresa de confecções de medalhas, troféus e placas de homenagem. Uma delas foi feita especialmente para Milton Neves, um agradecimento pela ajuda no difícil momento.

A homenagem foi feita porque a recuperação contou com a ajuda de Milton. Ao saber pelas redes sociais que o ex-jogador havia sofrido um acidente, o apresentador se prontificou a ajudar no tratamento e ligava constantemente para saber como estava a recuperação.

"Quando o guarda rodoviário (responsável pelo resgate) jogou a informação nas redes sociais, o Milton Neves vestiu nossa camisa. Ele ligava todo dia no hospital para saber se estavam tratando a gente bem", contou Lance ao UOL Esporte. "O tratamento que eu tive no hospital era bom, mas ficou ainda melhor por causa do Milton Neves".

 

No dia 7 de agosto de 2019, o UOL Esportes publicou belíssima entrevista com Lance, que você confere clicando AQUI

ver mais notícias
ver mais Áudio
Pelo Corinthians:
 
Lance atuou em 211 partidas (93 vitórias, 71 empates, 47 derrotas) e marcou 38 gols, como mostra o "Almanaque do Corinthians", de Celso Dario Unzelte

Selecione a letra para o filtro

Mais lidas

  • Sem notícias nesta categoria
  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    42
  • 2 Pal
    39
  • 3 San
    37
  • 4 Int
    33
  • 5 Cor
    32
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES