Jorge Vieira

Ex-técnico do Corinthians e Botafogo-RP
por Rogério Micheletti

Jorge Vieira, o Jorge Silva Vieira, técnico campeão carioca pelo América, em 1960, bicampeão paulista pelo Corinthians (1979 e 1983), rodou o Brasil e o mundo, e faleceu em 24 de julho de 2012, vítima de um infarto, aos 78 anos no hospital Prontocor, na zona sul do Rio de Janeiro.

Em janeiro de 2007, exerceu a sua última função no futebol, de diretor técnico do América, sua eterna paixão.

Nascido no dia 18 de julho de 1934, ele foi o técnico mais jovem a conquistar um título importante. Quando foi campeão carioca pelo América, Jorge Vieira tinha apenas 26 anos. O América tinha jogadores como o volante Amaro, o atacante Antoninho, o ponta Nilo, o lateral Jorge, o ponta Calazans, Djalma Dias, Quarentinha, Ari, Pompéia, Ivan e Wilson Santos, entre tanta gente boa.

Na década seguinte, dirigindo o Botafogo de Ribeirão Preto, Jorge Vieira conseguiu montar um belo time no Campeonato Paulista de 1977. O Botafogo, naquele ano, foi campeão da Taça Cidade de São Paulo, que equivalia ao primeiro turno do Paulistão. O Pantera tinha como time-base: Aguillera, Wilson Campos, Nei, Manoel e Mineiro; Mário, Lorico e Sócrates; Zé Mário, Arlindo e o João Carlos Motoca.

Depois do Botafogo de Ribeirão, Jorge Vieira dirigiu o Palmeiras em 1977 e 1978.
Em 1979, ele foi o técnico corintiano campeão paulista. O Timão tinha como uma de suas principais peças o meia Sócrates (na época atuava com a camisa 9), que curiosamente já tinha sido comandado por Jorge Vieira no Botinha.

Jorge Vieira também foi o técnico do Corinthians na conquista do Paulista de 1983. Na ocasião, ele substituiu Mário Travaglini, que fora contratado pelo São Paulo. O Corinthians venceu a final justamente sobre o Tricolor. O time-base alvinegro tinha: Leão; Alfinete, Juninho, Mauro e Wladimir; Paulinho, Biro-Biro, Sócrates e Zenon; Casagrande e Eduardo Amorim.

Jorge Vieira também dirigiu o Corinthians entre 1986 e 1987, mas não conseguiu mais títulos no Parque São Jorge. Aceitou o desafio de trabalhar no México e comandando o América virou uma espécie de "Rei do México", como garante o técnico Carlos Alberto Parreira.

Amizade com Saddam Hussein

Entrevistado duas vezes por Milton Neves, uma em 2000 na Rádio Jovem Pan e outra em 2007 na Rádio Bandeirantes, o técnico Jorge Vieira disse que trabalhou no Iraque (na seleção do Iraque, no final dos anos 80) e lá fez amizade com Saddam Hussein, o mesmo que foi enforcado no dia 30 de dezembro de 2006. Saddam havia sido condenado à morte pelo assassinato de 148 xiitas em 1982, quando governava o país com mão-de-ferro.

Jorge Vieira falou que o Saddam era um homem desconfiado. Por isso, na hora de almoçar, por exemplo, pedia que seus cozinheiros comessem a refeição (da mesma comida) antes dele.

"Era uma maneira dele saber que a comida não estava envenenada", falou Jorge Vieira. O técnico disse ainda que Saddam falou que o Brasil deveria ter anexado o Uruguai do mesmo jeito que ele iria invadir o Kwait, o que acabou por realmente fazer.
 
Confira a íntegra da entrevista de Jorge Vieira ao Domingo Esportivo Bandeirantes do dia 07 de janeiro de 2007:

ver mais notícias

Pelo Palmeiras:

Jorge Vieira dirigiui o Palmeiras entre 1977 e 1978 e depois em 1981. Foram 41 vitórias, 41 empates e 22 derrotas neste período.
Fonte: Almanaque do Palmeiras, de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti.

Pelo Corinthians:


Ele trabalhou em 147 partidas (69 vitórias, 49 empates e 29 derrotas), entre os anos de 1979 e 1980, 1983 e 1984 e 1986 e 1987. Foi duas vezes campeão estadual pelo Timão: 1979 e 1983.
Fonte: Almanaque do Timão, de Celso Unzelte

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES