Isidoro Matheus

Ex-dirigente corintiano
por Marcos Júnior Micheletti

Irmão mais novo de Vicente Matheus, Isidoro Matheus morreu em São Paulo no dia 30 de setembro de 1994, aos 77 anos de idade.

Filho de Luiz Matheus e Mangloria Valle Matheus, ambos imigrantes espanhóis, Isidoro, assim como seu irmão, atuou no setor de mineração, pavimentação e construção civil a partir da década de 40, tendo trabalhado em diversas empresas, entre elas a Pedreira São Matheus e Lageado S/A, Empresa Britadora Santa Isabel, Termaco Terraplenagem e Pavimentação S/A e Pavimentadora e Construtora São Luiz S/A, entre outras.

Antes de atuar como dirigente do Corinthians, onde exerceu a vice-presidência quando o clube finalmente venceu o Paulista após 22 anos, em 1977, fundou o Esporte Clube Santa Cruz de Guaianazes-SP, popular time da várzea paulistana, em 1954, que ficou conhecido como "Galo da Central".
 
Benemérito em diversas instituições sociais e hospitalares na zona leste de São Paulo, costumava presentear os jornalistas esportivos de São Paulo no Natal, com um uma garrafa de whisky.

Isidoro, como vice-presidente do Corinthians (Vicente Matheus era o presidente) foi um elemento decisivo na contratação de Sócrates pelo time do Parque São Jorge em 1978.
Sabendo da intenção do São Paulo em contar com Sócrates, Vicente bolou uma estratégia para que o craque viesse para o Corinthians, mandando Isidoro ao Morumbi para negociar com Antônio Leme Nunes Galvão, presidente do Tricolor, simulando interesse na contratação do volante Chicão, que viria para o Timão por uma quantia em dinheiro e mais o passe do lateral Cláudio Mineiro.

Tudo não passando de uma encenação para que a cúpula são-paulina se distraísse e o caminho ficasse livre para Vicente Matheus viajar a Ribeirão Preto e trazer Sócrates, grande revelação do Botafogo, em uma negociação das mais felizes da história alvinegra.

Mas o "casamento" entre Vicente Matheus e seu irmão teve um abalo. Segundo Isidoro, após uma cirurgia que ele fizera e que Matheus não teria nem dado um telefonema ao irmão para saber de seu estado de saúde.
 
As desavenças culminaram com as eleições corintianas de 1981, quando Matheus foi o vice na chapa de Waldemar Pires e Isidoro foi o candidato a presidente na chapa de oposição, com José Borbola como vice.

No final, vitória da chapa Waldemar Pires/Vicente Matheus por 137 votos a 101, graças, em grande parte, a ausência do grupo de conselheiros ligado a Wadih Helu, que apoiaria Isidoro mas não compareceu ao pleito.

Em 2008, por iniciativa do vereador Gilson Barreto, do PSDB, uma rua foi batizada com o nome de Isidoro Matheus, na Vila Maria, zona norte de São Paulo, a poucos quilômetros do Parque São Jorge.
ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES