Inhaque

Ex-goleiro da Esportiva de Guaxupé

por Milton Neves

Famoso e saudoso goleiro que atuou pela Esportiva de Guaxupé e Mogiana, Inhaque ficou conhecido por ser cego de um olho.
 
Certa vez, em uma partida entre uma seleção do sul de Minas Gerais e o Olaria, vencida pelo time carioca por 12 a 0, sofreu um gol de falta de Jaburú que entrou para antologia da bola. O jogador do Olaria chutou no canto em que Inhaque não enxergava e quando a bola já estava no fundo da rede, ele ainda gesticulava tentando orientar a barreira. Após parar com a bola, esta figura pitoresca do futebol foi trabalhar como garçom.
 
O jogo acima citado foi no estádio Professor Antonio Milhão, em 17 de janeiro de 1960, e o time da "Seleção do Sul de Minas" com a camisa do "Bandeirantes FC de Muzambinho", teve como técnico o saudoso "Delega", Márcio Vieira Gomes. Devido a tanto gol, ele se utilizou de três goleiros: Willian Peres Lemos, Paulo Pingaiada e Inhaque. Este último tinha este apelido porque tomava muito conhaque. Quando morreu, em Guaxupé-MG, sua terra, era garçom.
 
Outro fato pitoresco daquela partida aconteceu quando Jaburú já somava oito gols e soltou um petardo incrível, para uma defesa mais incrível ainda de Paulo Pingaiada. O goleirão encaixou, sem dar rebote e desafiou o atacante carioca, rolando a bola em sua direção:
 
"Chuta de novo, vamos ver se agora você marca", disse Pingaiada.
Jaburú, sem maiores dificuldades, anotou seu nono gol na partida e em seguida Paulo Pingaiada foi substituído por Inhaque, em uma dessas histórias maravilhosas, que o futebol não tem mais.

William Peres Lemos, Paulo Pingaiada e Inhaque,
os goleiros da inesquecível partida em Muzambinho


Vale a pena mais um registro importante sobre Jaburú. O atacante também atuou pelo Fluminense, e estava em campo no dia em que Pelé fez o gol que é considerado até hoje o mais bonito de sua carreira, e que motivou o jornalista Joelmir Beting a confeccionar uma placa para o feito, que acabou tornando a expressão "Gol de Placa" uma voz corrente quando alguém se reporta a um gol maravilhoso.

A ficha do jogo entre Fluminense x Santos:
Competição: Torneio Rio São Paulo
Fluminense 1 x 3 Santos
Data: 5 de março de 1961
Gols: Pelé (2), Pepe e Jaburú
Local: Maracanã.
Árbitro: Olten Ayres de Abreu.
Renda: Cr$ 2.685.317,00
Santos: Laércio. Fiotti. Mauro. Calvet e Dalmo. Zito e Mengálvio (Nei). Dorval. Coutinho. Pelé e Pepe (Sormani).
Fluminense: Castilho. Jair Marinho. Pinheiro. Clóvis (Paulo) e Altair. Edmilson e Paulinho. Telê Santana (Augusto). Valdo. Jaburú e Escurinho.

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES