Dida

Ex-meia-esquerda do Flamengo, Lusa e Seleção

por Milton Neves e Rogério Micheletti

Dida, o maior ídolo de Zico no futebol, morreu no dia 17 de setembro de 2002, no Rio de Janeiro, onde foi sepultado, aos 68 anos de idade. Ele foi vítima de insuficiência hepática e respiratória. Edvaldo Alves de Santa Rosa, o alagoano Dida de Maceió, como Zagallo, morreu quando estava internado no Hospital Miguel Couto, no Rio de Janeiro (RJ).

Campeão mundial em 58, na Suécia, Dida conquistou o tri estadual pelo Flamengo em 1953, 54 e 55. Ele é o segundo maior artilheiro da história do Flamengo, atrás do maior fã, Zico. Dida marcou 244 gols com a camisa rubro-negra.

Natural de Maceió (AL), Dida começou a carreira no CSA no começo dos anos 50. Chegou ao Flamengo em 54 e ficou no clube da Gávea até 1964, ano em que se transferiu para a Lusa. Depois de dois anos na equipe do Canindé, o meia foi jogar no Atlético Júnior, da Colômbia, encerrando a carreira em 1968.

Na Lusa do Canindé, Dida foi vice-campeão paulista de 64 jogando ao lado de Orlando Gato Preto, Félix, Jair Marinho, Ditão, Vilela, Wilson Silva, Wilson Pereira, Edilson, Henrique Pereira, Pampolini, Nair, Almir, Neivaldo, Ivair, Nilson Bocão, Silvio Major e de seu grande amigo e companheiro de Flamengo e Seleção, o também falecido Henrique Frade. O técnico era Aimoré Moreira.

Números pelo Fla e Seleção

Com a camisa rubro-negra, segundo números do "Almanaque do Flamengo", de Roberto Assaf e Clóvis Martins, Dida fez 350 jogos (216 vitórias, 59 empates e 75 derrotas) e marcou 263 gols.

Já pela Seleção Brasileira, o meia atuou em oito partidas: sete vitórias e um empate. E ele marcou cinco gols (números do livro "Seleção Brasileira 90 anos", de Antonio Carlos Napoleão e Roberto Assaf).

Mais um ídolo alagoano

Dida é um dos maiores craques já produzidos por Alagoas. No estado nordestino também nasceu Zagallo, entre outros importantes jogadores. Para a torcida do Inter não reclamar, lembramos que em Maceió também nasceu Adriano Gabiru, autor do histórico gol contra o Barcelona na final do Mundial de Clubes.

ver mais notícias
Pelo Flamengo:

Atuou em 350 jogos, sendo 216 vitórias, 59 empates e 75 derrotas. Marcou 263 gols.
Fonte: Almanaque do Flamengo de Roberto Assaf e Clóvis Martins.

Pela Seleção Brasileira:

Atuou em 8 jogos, sendo 7 vitórias e 1 empate. Marcou cinco gols.
Fonte: "Seleção Brasileira 90 anos", de Antonio Carlos Napoleão e Roberto Assaf

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES