Caio Júnior

Ex-meia do Grêmio, Paraná e Rio Branco-SP

por Rogério Micheletti

Caio Júnior, o Luiz Carlos Saroli, ex-meia atacante do Grêmio, Rio Branco (SP), Paraná Clube e outras equipes do sul do país, se tornou treinador de futebol após pendurar as chuteiras. Caio Júnior morreu no dia 29 de novembro de 2016, no trágico acidente envolvendo o avião da Chapecoense, na cidade de La Unión, próximo a Medellín, na Colômbia. Ele era técnico da equipe catarinense, que estava indo disputar a primeira partida da final da Copa Sul-Americana daquele ano, diante do Atlético Nacional.

No dia 5 de dezembro, poucos dias após sua morte e de seus companheiros, a Conmebol declarou o time de Santa Catarina como campeão da Copa Sul-Americana. O Atlético Nacional da Colômbia, o outro finalista da competição, abriu mão do título em um grande gesto de solidariedade.

Mais como técnico

Em 2007, assumiu o Palmeiras, depois de ter uma brilhante campanha pelo Paraná, que em 2006 conseguiu passagem para disputar a Libertadores do ano seguinte. E não só ele trocou o Tricolor paranaense pelo Palmeiras. Alguns jogadores dirigidos por Caio no Paraná também assinaram contrato com o Verdão, casos de Edmilson (zagueiro), Pierre (volante) e Cristiano (atacante).

Em 2008, ele foi contratado pelo Goiás. No mesmo ano, após fracassar no estadual goiano (perdeu a final para o Itumbiara) e na Copa do Brasil (foi eliminado para o Corinthians após derrota por 4 a 0, no Morumbi), Caio Júnior deixou o Goiás e seguiu para o Flamengo, que ficou sem treinador após Joel Santana acertar sua ida para comandar a seleção da África do Sul.

Em dezembro do mesmo ano, houve a rescisão contratual com o rubro-negro, que deixou escapar na última rodada a classificação para a Libertadores.

Por pouco não levou o alviverde à Libertadores da América de 2008. Perdeu a classificação na última rodada, quando o Palmeiras foi derrotado pelo Atlético Mineiro, em pleno Palestra Itália, por 3 a 1.

Em 2009, assinou com o Al-Gharafa, do Qatar. Em dois anos na Península Arábica, conquistou um campeonato nacional, uma Star Cup e uma Copa do Sheik Tamim. No dia 23 de março de 2011, Caio Júnior foi anunciado como novo treinador do Botafogo, para assumir a vaga deixada por Joel Santana no dia anterior.

No entanto, a sequência de três derrotas na reta final do Brasileirão de 2011 fez com que o técnico fosse demitido no dia 17 de novembro daquela temporada.

Fã declarado de Felipão, Caio Júnior também trabalhou no Gama e no Cianorte. Quando Caio dirigia o Cianorte, a modesta equipe paranaense deu um susto no Corinthians na Copa do Brasil de 2005. Venceu o time paulista _com Tevez, Roger, Carlos Alberto e companhia_ na primeira partida, em Cianorte, por 3 a 0. Mas deixou a classificação escapar na partida de volta ao perder por 5 a 1, no Pacaembu.

Nascido no dia 8 de março de 1965, em Cascavel (PR), Caio Júnior, que é casado, formou-se em jornalismo e chegou a trabalhar como comentarista esportivo de TV e de rádio em Curitiba (PR).

No final de 2011, Caio Júnio foi anunciado como comandante do Grêmio. Foram aproximadamente dois meses à frente do Tricolor gaúcho, sendo demitido em 20 de fevereiro de 2012.

Em 8 de março de 2012, Caio Júnior assinou com o Al-Jazira, equipe dos Emirados Árabes Unidos. Entretanto, uma proposta do EC Bahia, em 20 de julho daquela temporada, fez com que ele deixasse o futebol árabe e retornasse ao Brasil.

Todavia, pouco mais de dois meses à frente do Tricolor Baiano, no dia 27 de agosto, o técnico Caio Júnior pediu demissão do cargo, alegando problemas particulares.

No dia 7 de dezembro de 2012, retornou ao futebol dirigindo o Vitória e foi campeão baiano de 2013, após golear o Bahia no primeiro jogo, por 7 a 3, e empatar a partida de volta. Porém, após um bom início de Campeonato Brasileiro, o Rubro-Negro baiano oscilou muito e Caio Júnior foi demitido no dia 1º de setembro.

Na noite do dia 26 de fevereiro de 2014, Caio Júnior se reuniu com os dirigentes do Criciúma para fechar o contrato. O técnico foi apresentado no dia seguinte pelo Tigre. No entanto, o comandante não convenceu no time catarinense e acabou demitido no dia 29 de abril daquele ano.

Jogador marcante no Paraná

Como jogador, Caio Júnior fez fama no futebol paranaense nos anos 90. Ele fez parte do time do Paraná pentacampeão estadual (1993/94/95/96/97). A equipe contava ainda com o meia Ricardinho (depois jogou pelo Bordeaux, Corinthians, São Paulo e Santos), o volante Sidnei (ex-São Paulo), o goleiro Régis (ex-Vasco da Gama e América do Rio), o atacante Mazinho Loyola (defendeu Internacional, São Paulo, Fortaleza e Corinthians), entre outros.

ver mais notícias
ver mais Áudio

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES