Adauto Antonio Miqueletto,  que nasceu em Louveira em 1º de junho de 1959, foi secretário de esportes de Louveira. Atualmente trabalha como coordenador e treinador de futebol na mesma prefeitura municipal de Louveira, na escolinha de futebol chamada "Projeto Bom de Bola". 
 
Ex-jogador do Palmeiras, iniciou em 1974 como dente de leite na Associação Rocinhense de Esportes de Vinhedo, onde foi bi-campeão da categoria.
 
Em 1975 atuou nas categorias de base no Guarani de Campinas, de onde saiu levado para a Sociedade Esportiva Palmeiras pelas mãos do professor Hélio José Maffia em 1976, jogando com o técnico Boca.
 
Permaneceu por quatro anos no Palmeiras (76/77/78/79) atuando em campeonatos da categoria e principalmente na Taça São Paulo de Futebol Júnior. No ano de 1979 foi Seleção Paulista Juvenil e estreou na categoria principal, como profissional, contra o Taubaté, já sob o comando do mestre Telê Santana.
 
Em 1980, ele esteve durante todo o primeiro semestre na Desportiva Ferroviária de Espírito Santo, disputando a Taça de Ouro do Campeonato Nacional. De volta ao Palmeiras jogou sob o comando de Diede Lameiro, Dudu e Fedato disputando os campeonatos paulista e brasileiro ao longo de 80 e 81.
 
Em junho de 1981 o jogo mais marcante para sua carreira, Palmeiras 2 x 1 Corinthians no qual marcou Sócrates, ganhando inclusive uma reportagem na revista Placar e muitos comentários favoráveis nos jornais da época. O técnico Jorge Vieira já era o técnico da equipe.
 
No final de 1981, princípio de 82 algumas contusões seguidas impediram que se firmasse ainda mais na equipe principal do Palmeiras. Daí seu empréstimo no de 82 ao Comercial de Ribeirão Preto, atuando com o técnico Jair Bala e integrando por várias vezes as seleções Come-Fogo, tradicionais na cidade.
 
Com a camisa palmeirense, Adauto disputou 34 jogos (13 vitórias, 18 empates, 3 derrotas) e anotou um úncio gol (fonte: Almanaque do Palmeiras - Celso Unzelte e Mário Venditti).
 
Em 1983, atuou pelo Rio Branco de Americana. Em 1984 foi emprestado pelo Palmeiras ao América de Belo Horizonte para jogar novamente com o técnico Jair Bala, disputando o Campeonato Mineiro. Teve seu passe comprado pelo América em 85 e disputou a Taça de Prata e novamente o Campeonato Mineiro, passando pelos técnicos João Avelino e Palhinha.
 
De volta ao estado de São Paulo jogou em 1986 no Primavera de Indaiatuba e em 1988 no Grêmio Esportivo São Carlense, ano em que encerrou sua carreira, aos 29 anos de idade.
 
Jogo marcante
 
Adalto tem guardado na memória uma partida entre Palmeiras e Corinthians. Foi no dia 21 de junho de 1981, no estádio do Morumbi.
 
O Alviverde, que contava com ele venceu o rival por 2 a 1, gols de Caçapava para o Corinthians, Jorginho e Paulinho para o Palmeiras. "Minhas filhas e meus alunos gostariam de ver aquele jogo. Ele marcou a minha carreira. Sempre comento sobre aquela partida", diz Adalto. Naquele dia o Palmeiras, então dirigido por Fedato, jogou com: Gilmar; Benazzi, Luís Pereira, Deda e Pedrinho; Vítor Hugo, (Reginaldo), Adalto e Jorginho; Osni, Paulinho e Célio. 
 
Deixando os gramados
 
Após o término da carreira futebolística foi dono de restaurante em Indaiatuba, despachante em Louveira e micro-empresário do setor de distribuição de água em Indaiatuba, sempre trabalhando paralelamente com futebol.
 
Casado com Renata desde dezembro de 1982, tem duas filhas: Mariana e Rafaela. 
Tem estágio de sete meses junto ao Etti Jundiaí, categorias de base e cursos de treinador de futebol pela SITREPESP ? Soccer Clinic 2000 e 2002.
 
Atualmente está a procura de oportunidades como auxiliar técnico, técnico de categorias de base ou qualquer outra atividade ligada a equipes de futebol profissional.
ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES