A publicidade na vida dos craques

Participação dos esportistas anunciando muitos produtos
por Sérgio Quintella
 
A história da publicidade no Brasil começa no século 19, quando os anúncios em jornais se referiam, grosso modo, à comercialização de imóveis e de escravos.
 
Já no século 20, com o surgimento das revistas, as propagandas ganharam cores e ilustrações. Outra novidade foi a implementação do texto mais objetivo. A partir de 1920, com a chegada ao Brasil de grandes empresas multinacionais, o "boom" da propaganda instalou-se por aqui.
 
O rádio era o grande veículo de comunicação, a partir dos anos 30. Mas nos anos 50, o futebol passou a dar imagem aos anúncios, tornando as revistas e os jornais grandes meios de transmissão de comerciais. Por consequëncia, jogadores já famosos, como Garrincha, Pelé e Gylmar, passaram a virar garotos-propagandas de tudo quanto era tipo de anúncio. Pelé é, até hoje, um garoto-vovô-propaganda. Aliás, ele deveria ser chamado de o "rei do merchan".
 
A partir da década de 70, as propagandas com jogadores de futebol e esportistas em geral foram para a TV colorida. Atualmente, os atletas "de grife" possuem contratos milionários com essa ou aquela empresa.

E "Ronaldinhos", "Kakás", "Adrianos" (no Brasil e lá fora), e "Beckhans", "Zidanes" e cia, (também lá e cá - viva a globalização!), ganham milhões e milhões de dólares por ano para estamparem suas caras, poses e vozes. Aliás, tem quem se dê melhor com as telas e com as fotos do que com a bola. Mas isso vai além da propaganda; vai para o lado do marketing.
 
Já imaginou Kaká, Ronaldinho Gaúcho e Alexandre Pato fazendo comercial de lâmina de barbear que não a famosa Gilette" Veja a imagem, pouco mais abaixo, de Mazzola, Zito e Gylmar, todos com rostos "bundinha-de-nenê", na hoje chamada "peça publicitária" das lâminas Big Ben.
 
Dois dos maiores esportistas brasileiros, Pelé e Ayrton Senna, foram garotos-pragaganda de vários produtos. Duas matérias foram produzidas pelo Portal Terceiro Tempo sobre o assunto. Clique nos títulos abaixo e veja.
 
Pelé, garoto-propaganda de videogame, roupas, pilhas, café e muito mais. Matéria publicada em 23 de outubro de 2015.
 
Ayrton Senna, que completaria 59 anos, foi garoto-propaganda antes mesmo de estrear na F1. Matéria publicada em 21 de março de 2019.
 
 
 
ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES