Santos deve mais de 3 milhões de dólares aos chilenos pela contratação do camisa 10. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Santos deve mais de 3 milhões de dólares aos chilenos pela contratação do camisa 10. Foto: Ivan Storti/Santos FC

O Santos está perto de resolver o imbróglio envolvendo o atacante Soteldo e o Huachipato, do Chile. Segundo o presidente do Peixe, Orlando Rollo, o clube está próximo de se acertar em definitivo com os chilenos para quitar dívida de 3,5 milhões de dólares.

Em outubro, o Conselho Deliberativo do Santos aprovou a proposta levada por Rollo para solucionar a questão com os chilenos. O Peixe devolverá os direitos econômicos de Soteldo ao Huachipato, clube que defendeu até o fim de 2018, e permanecerá na Vila Belmiro por empréstimo até que o clube chileno o negocie com o futebol do exterior. Com isso, o Huachipato perdoa a dívida do clube brasileiro e retira a ação na Fifa que impede o Peixe de contratar e o time da Vila Belmiro ainda ficaria com 10% do jogador.

 Na noite da última quinta-feira (3), Rollo explicou que as negociações com os chilenos enroscaram nas últimas semanas, mas estão próximos de ser concluídas.

“Situação complicada, contrato exige o ok do Huachipato do Chile, Santos no Brasil, agente na Venezuela. É burocrático. Huachipato tentou mudar algumas vezes o que foi acordado. Não é culpa deles, clubes tentam melhorar condição. E não está acostumado com a dinâmica do Conselho do Santos. Difícil eles acreditarem neste sistema, gera desgaste. Não é dolo do Huachipato... Está praticamente resolvido e devemos resolver nos próximos dias”, explicou Rollo.

O Santos contratou Soteldo em 2019 fechando negócio por 3,5 milhões de dólares. O ex-presidente José Carlos Peres, porém, não efetuou os pagamentos levando o Huachipato a acionar a Fifa e pedir uma indenização de 7,5 milhões de dólares.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa