Zuza Homem de Mello

Jornalista, crítico musical

por Marcos Júnior Micheletti

O jornalista Zuza Homem de Mello, o José Eduardo Homem de Mello, referência como musicólogo, morreu em 4 de outubro de 2020, aos 87 anos, vítima de infarto agudo do miocárdio. Ele estava em sua casa, no bairro de Pinheiros, zona oeste de São Paulo.

Em franca atividade, Zuza havia finalizado na última semana a biografia de João Gilberto (1931 - 2019), ícone da Bossa Nova.

Respeitadíssimo no meio musical, Zuza era paulistano, nascido em 20 de setembro de 1933. Ele foi baixista profissional, atividade a qual dedicou-se após iniciar e em seguida abandonar um curso de engenharia.

Passou a escrever colunas para jornais (Folha da Noite e Folha da Manhã), em São Paulo, a partir dos anos 50.

Em seguida iniciou estudos de música fora do Brasil, na School of Jazz e na Julliard School of Music, ambas nos Estados Unidos. Aliás, nos Estados Unidos, Zuza pôde assistir apresentações ao vivo de nomes históricos do jazz, como Ella Fitzgerald, Duke Ellington, Thelonious Monk, John Coltrane e Billie Holliday, entre outros.

Em 1959, na fase áurea musical da TV Record, com seus festivais, iniciou trabalho na emissora paulistana, trabalhando em diversas áreas, desde engenharia de som até na contratação de grandes nomes da música internacional.

Os grandes programas musicais da TV Record tinham a marca de Zuza, na produção e na qualidade do som.

Também ficou conhecido do grande público por meio da Rádio Jovem Pan-AM (SP), com o Programa do Zuza e também através do jornal "O Estado de S. Paulo", com uma coluna sobre MPB. 

Zuza também trabalhou na Revista Som 3, coordenou a Enciclopédia da Música Brasileira e foi palestrante de música ao longo de toda a sua trajetória, além de ter sido presidente da Associação dos Pesquisadores da Música Popular Brasileira.

Em 2018 passou a integrar a Academia Paulista de Letras, oucpando a cadeira de número 17.

Um dos grandes admiradores do trabalho de Elis Regina, Zuza provavelmente foi quem mais conheceu o trabalho da cantora que morreu em 19 de janeiro de 1982. Zuza dizia que não havia cantora mais perfeita do que Elis Regina.

ABAIXO, ZUZA HOMEM DE MELLO NO CENTRO DO "RODA VIVA" DA TV CULTURA, EM 10 DE JUNHO DE 2019

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES