Nilton Rodarte

Ex-centroavante do Palmeiras e São Paulo
Nilton Rodarte, centroavante do Palmeiras entre 1957 e 1959, é hoje corretor de imóveis em Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

Rodarte começou sua carreira no infantil do Palestra Itália em 1952, onde também jogou futebol de salão antes de ser promovido ao time principal. Após dois anos de destaque, o centroavante foi convocado para Seleção Brasileira Pré-Olímpica, em 1960.
 
Na equipe profissional do Palmeiras, Rodarte atuou apenas em uma partida, em 1959. Não marcou nenhum gol no Verdão (fonte: Almanaque do Palmeiras - Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti).
 
Com o sucesso, Rodarte acabou sendo vendido ao Huracán, clube de Buenos Aires. Ficou pouco mais de um ano na Argentina e acabou voltando ao Brasil para defender o Olaria.
 
No Huracán, jogou ao lado do volante Nestor Rossi e do centroavante Menendéz, apontados por Rodarte como grandes craques.
 
No Rio de Janeiro viveu grande momento e quase integrou a seleção carioca. Jogou em 62 no Vasco por apenas oito meses, período no qual foi sondado por grandes equipes européias, como o Nápoli, a Sampdoria e a Roma.
 
Como as negociações não evoluíram, Rodarte retornou ao futebol de São Paulo para defender o Juventus. Foi companheiro de equipe de Jair Rosa Pinto e Luizinho. Após dois anos no clube da rua Javari, jogou pelo São Paulo em 1965 ao lado de Bauer, Pagão, Delvecchio, Roberto Dias e Faustino.
 
Pelo Tricolor, foram apenas quatro partidas (2 vitórias, 1 empate, 1 derrota) e três gols marcados (fonte: Almanaque do São Paulo - Alexandre da Costa).
 
Depois , ainda teve passagens rápidas pelo XV de Piracicaba e Francana. Em 66 integrou a equipe do Comercial de Ribeirão Preto que quase conquistou o Campeonato Paulista daquele ano.
 
Acima você vê Rodarte no XV de Piracicaba em 1965. Foi a inauguração do estádio Barão de Serra Negra em Piracicaba-SP. No primeiro jogo do novo campo, no dia 4 de setembro de 1965, XV de Piracicaba e Palmeiras empatara em 0 a 0.
 
A segunda partida, contra o São Paulo, também foi um 0 a 0. Gols, apenas no terceiro jogo. Uma derrota do XV para o Corinthians por 3 a 1. Flávio e Marcos marcaram para o alvinegro do Parque São Jorge. O zagueiro Pescuma descontou para o XV.
 
Em 1968, transferiu-se para o futebol de El Salvador para defender o Alianza. Jogou dois anos pela equipe e depois fez curso de técnico. Trabalhou até 73 como treinador em El Salvador, retornando em seguida para o Brasil.
 
Vinte anos após a aventura no país da América Central, Rodarte voltou à El Salvador novamente para ser técnico. Ainda treinou interinamente o Comercial, mas acabou mesmo se dedicando ao ofício de corretor de imóveis, em Ribeirão Preto.

Confira declarações de Rodarte

"O futebol do interior está falido. Grandes clubes como a Ferroviária, Comercial e XV de Piracicaba não têm mais dinheiro e estão quebrados. Sem ajuda da Federação e de empresas, esses times históricos vão sumir,? analisa Rodarte.

Quando questionado sobre o atual momento do futebol, o ex-centroavante é enfático:

"Hoje em dia tudo é muito complicado no futebol, por isso perdi o interesse em trabalhar com o esporte."

Rodarte relembra que em 1958, formou um dos melhores ataques que já viu, durante treino da Seleção Brasileira.

"Em 58, o Mazzola se machucou e acabei treinando em seu lugar. Atuei durante 45 minutos ao lado de Pelé, Pepe, Canhoteiro e Garrincha, na equipe que iria conquistar o título mundial na Suécia.?

por Breno Menezes
ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Int
    12
  • 2 Vas
    10
  • 3 Atl
    9
  • 4 São
    10
  • 5 Pal
    8
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES