Luís Álvaro de Oliveira

O Laor, Dirigente do Santos
por Diogo Miloni

Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, ou apenas Laor, foi um dirigente de futebol que passou grande parte de sua vida ligado ao Santos. Começou sua história como conselheiro, mas sua dedicação e paixão pelo Alvinegro Praiano foram tão grandes que, em 2009, conseguiu se eleger presidente do clube.
 
Laor morreu no dia 16 de agosto de 2016, no hospital Albert Einstein, anos 73 anos de idade. O ex-presidente do Santos lutava contra um tumor maligno no reto.

Nascido em 16 de dezembro de 1942, na cidade litorânea de Santos, Luis logo cedo mostrava intimidade com o futebol, e principalmente com o Peixe. Foi na Vila Belmiro que o mandatário se apaixonou pelo esporte bretão e pelos grandes craques que ali desfilavam.

A influência familiar também se fez presente na formação futebolísticado garoto, afinal, seu avô Álvaro de Oliveira Ribeiro chegou a comandar o clube alvinegro e foi um dos homens que ajudou a construir o estádio do Santos.

A Carreira

Aos 23 anos, Luis Álvaro fundou sua própria empresa de comunicação e propaganda, acumulando clientes e ótimas experiências no meio. Graças a esta iniciativa foi convidado para representar, na capital paulista, uma conceituada organização de avaliações imobiliárias.

Nas décadas de 70 e 80 atuou tanto no ramo imobiliário como em instituições financeiras, adquirindo cada vez mais conhecimentos sobre administração, tanto de empresas, quanto de pessoas.

No Santos

As vidas do santista e de seu clube de coração estão intimamente conectadas, seja pela influencia familiar, ou simplesmente a empatia com as cores do Alvinegro.

Em 1993, o empresário tornou-se conselheiro do clube, mas não foi um conselheiro qualquer. Fiscalizador  nato, fez parte de inúmeras comissões formadas para passar o clube a limpo.

No começo de 2003, foi candidato à presidência do Peixe, mas sofreu um infarto e teve quatro paradas cardíacas. Porém, como ele mesmo disse: "Meu coração santista é forte", e após o susto, uma marca memorável. Luis Álvaro conseguiu 990 votos, alcançando 40% contra 60% de Marcelo Teixeira.

Apesar da derrota, o nome do empresário foi ganhando força nos bastidores do clube. Em 2009, novamente se candidatou para o cargo maior do comando do Santos, e com 1.882 votos, cerca de 62%, tornou-se presidente do clube.

Em seu primeiro ano à frente do time da Vila Belmiro, Luis Álvaro conseguiu repatriar o craque Robinho e revelar os talentos Neymar e Paulo Henrique Ganso. Para completar a alegria da torcida santista, o Alvinegro conquistou o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil, ambos em 2010.
 
Em 2011, o  sonho de Laor se concretizou. Como presidente do Peixe ele conquistou a América, melhor dizendo a Libertadores da América, quando o alvinegro da Vila Bemiro derrotou o temível Peñarol po 2 a 1, no estádio do Pacaembu, em São Paulo.
 
Em 15 de agosto de 2013,  alegando problemas de saúde, Laor pediu um ano de licença da presidência do Peixe.Sete meses depois, no dia 15 de maio, o mandatário renunciou seu cargo junto ao clube da Vila Belmiro.
ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES