Karmino Colombini

Ex-goleiro e técnico "criador" do Vágner "Love"

Nelson Colombini Filho, o ex-goleiro Karmino Colombini, passou por equipes como Santo André, Bragantino, Comercial de Ribeirão Preto e Goiânia nas décadas de 1970 e 1980. Após encerrar a carreira, tornou-se treinador. Começou na nova função em Goiás, passou depois pelos Emirados Árabes Unidos, foi vice-campeão da Copa São Paulo de Juniores pelo Palmeiras em 2002 e, em 2008, assumiu o comando do Rio Claro, do interior paulista.

No Campeonato Brasileiro de 2002, ele dirigiu o time principal do Palmeiras no empate em 2 a 2 com o Coritiba. Flávio Murtosa havia deixado o clube. Em seguida, Levir Culpi assumiu o Alviverde.

Karmino conta que passou a ser chamado desta forma em seu primeiro treino como goleiro do Santo André, no final da década de 70. Um dos atletas da equipe o chamou de Karmino e o apelido pegou. Na sequência, quando tornou-se treinador, acrescentou Colombini ao nome.

Revela também que encerrou a carreira de jogador no Goiânia e, na sequência, fui convidado a ser treinador do clube. Em 2006, foi campeão goiano pelo Vila Nova. Em 2008, antes de chegar ao Rio Claro, trabalhou no Botafogo de Ribeirão Preto.

Em 2019 treinou o rival Velo Clube na disputa da Copa Paulista.

Vágner Love

Em 2003, Colombini era o técnico do Palmeiras na Copa São Paulo de Futebol Júnior e flagrou o garoto Vágner com uma mulher no quarto da concentração da equipe em São José dos Campos.
Ele resolveu expulsar o talentoso atacante do grupo, mas outros jogadores pediram a reintegração do atleta. Por causa do incidente, o artilheiro ganhou o apelido "Love".

Por Marcelo Rozenberg

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Int
    12
  • 2 Vas
    10
  • 3 Atl
    9
  • 4 São
    10
  • 5 Pal
    8
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES