Haroldo de Andrade

O homem que inventou a interatividade no rádio

O radialista Haroldo de Andrade nasceu em Curitiba, no Paraná, no dia 01 de maio de 1934 e faleceu no dia 01 de março de 2008, devido a complicações da diabetes . Haroldo começou no rádio apresentando um programa de músicas clássicas, na capital paranaense. Em 1954, foi convidado para trabalhar na rádio Mauá, no Rio de Janeiro e aceitou o convite. Na cidade maravilhosa ele apresentou o "Musifone?, o primeiro programa no rádio brasileiro com a participação de ouvintes por telefone.
O sucesso do "Musifone? foi imediato e em poucos meses se tornou líder de audiência na capital fluminense e isso chamou a atenção das principais emissoras do dial carioca. Em 1961, a poderosa Rádio Globo o contratou para apresentar o "Programa Haroldo de Andrade?.
Na "Vênus platinada?, Haroldo implementou os debates com personalidades cariocas sobre os principais fatos do noticiário. Esta fórmula foi um grande sucesso e o formato dos "Debates Populares? se espalharam por outras emissoras no território brasileiro. Em 1977, o "Programa Haroldo de Andrade? foi premiado como o "Melhor Programa Radiofônico da América Latina", pelo 10º Fórum Internacional de Programação de Rádio e neste mesmo ano, a revista norte americana "Billboard? elegeu o radialista como a "Maior Personalidade no Ar?.
Devido ao enorme sucesso no rádio, Haroldo foi convidado para apresentar programas similares na televisão. Adotou o mesmo estilo na televisão, mas não obteve sucesso e sua passagem foi curta por três emissora: Globo, Tupi e Excelsior. Mas a paixão pelo rádio permaneceu a mesma e ele continuou a comandar com excelência o seu programa na Globo. Por dois anos (1982 e 1983), aventurou-se na Rádio Bandeirantes, sem sucesso.
Em 2002, o seu prestígio continuava alto, mas a Rádio Globo optou em nacionalizar a sua programação. Haroldo era radicalmente contra e isso influiu no episódio que deixou profundas cicatrizes no velho radialista.
A identificação de Haroldo com o público carioca o fez temer com a nacionalização da programação da rádio Globo, que preferiu demiti-lo sem ao menos avisá-lo. Ele chegou à emissora para apresentar normalmente o seu programa, quando avisado por um funcionário do departamento de recursos humanos que o seu contrato não seria renovado devido a sua oposição as novas diretrizes do comando global.
Entristecido com o acontecimento, Haroldo de Andrade negociou com algumas emissoras, mas não chegou a um acordo financeiro. Assim, o velho apresentador trabalhou por três anos na sua agência de propaganda e sempre acalentando o sonho de criar a rádio Haroldo de Andrade.


Em 2005, precisamente no dia 07 de novembro, o sonho se realizou. Foi fundada a rádio Haroldo de Andrade, por uma incrível coincidência do destino, no mesmo dial do seu primeiro trabalho como apresentador radiofônico no Rio de Janeiro, o prefixo 1060 khz, na rádio Mauá em 1954. A sua experiência levou a Rádio Haroldo de Andrade em pouco tempo ao terceiro lugar de audiência no dial fluminense. Mas um episódio com a apresentadora Cidinha Campos (Cidinha alegou que a rádio não tinha estrutura e condições ideais de trabalho), derrubou os índices de audiência e sérios problemas de saúde começaram a perturbar Haroldo de Andrade.
Devido a diabetes, apareceram problemas renais e cardíacos em Haroldo de Andrade, que o fizeram a se afastar dos microfones. A necessidade de diálise diária e a colocação de um aparelho "marcapasso? em seu coração, o deixaram com a saúde frágil. Em janeiro de 2008, Haroldo levou um tombo em sua casa, que o fez voltar ao hospital. A equipe médica diagnosticou uma gangrena em sua perna e a amputação foi inevitável. O estado de saúde do velho apresentador era delicado e os médicos resolveram colocá-lo em coma induzido.
No dia 01 de março de 2008, o radialista Haroldo de Andrade morreu no Hospital Pró Cardíaco, no Rio de Janeiro. O velho apresentador foi sepultado no cemitério do Caju, ao lado do filho, na capital fluminense, com a presença do Governador do Estado Sérgio Cabral Filho (2006 a 2010). O prefeito do Rio de Janeiro, César Maia ( 2000 a 2008), anunciou que vai batizar uma rua da cidade com o seu nome. Haroldo de Andrade tinha 73 anos, casou-se três vezes e deixou oito filhos.

Por Ednilson Valia


Este é o texto da página oficial na internet da  Rádio Haroldo de Andrade:
"Inaugurada no dia 07 de novembro de 2005, a rádio Haroldo de Andrade, apresenta um time de comunicadores consagrados, experientes, porém modernos na forma de interagir com o público. Nossa programação é eclética, contemplando a notícia, a prestação de serviços, os esportes, a música. Nosso transmissor, instalado na Marambaia, em Nova Iguaçu, nos permite a mais perfeita e completa cobertura de toda a Baixada Fluminense, se estendendo pela Zona Oeste do Rio de Janeiros, subúrbios da Central, Leopoldina, Niterói e São Gonçalo. Tudo isso e o mais importante e respeitado radialista do país: Haroldo de Andrade.
Ainda menino, Haroldo atuava nos microfones dos serviços de alto-falantes dos parques de diversões da capital paranaense.
Dali ao convite para atuar em uma emissora de rádio foi um pulo. A juventude ganhava seriedade e postura na hora em que Haroldo apresentava um programa de músicas clássicas. "

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES