Gaúcho

Ex-centroavante do Palmeiras, Fla e Galo
por Rogério Micheletti
 
Luís Carlos Toffoli, o Gaúcho, centroavante do Palmeiras, em 88 e 89, e do Flamengo, de 89 a 93, morreu em 17 de março de 2016, aos 52 anos, vítima de câncer na próstata.
 
Ele morava em Cuiabá (MT), onde era criador de gado e dono da Gaúcho - Escola de Futebol, com 400 alunos.
 
Gaúcho nasceu no dia 7 de março de 1964, em Canoas, na Grande Porto Alegre (RS), e começou a carreira nos juniores do Flamengo.
 
Depois ele jogou no XV de Piracicaba (SP), no Grêmio, no Verdy Kawasaki (Japão) e no Santo André (SP), antes de atuar no alviverde de Paletra Itália.
 
No Palmeiras, Gaúcho ficou famoso depois de atuar como goleiro contra o Flamengo, no Brasileiro de 88. Na ocasião, Zetti, o arqueiro palmeirense, deixou o campo com a tíbia fraturada e Gaúcho vestiu a camisa número 1 do Verdão. "Foi realmente marcante, principalmente porque tinha a decisão por pênaltis", lembra Gaúcho, que pegou as penalidades cobradas pelo zagueiro Aldair e pelo meia Zinho.
 
Apesar da boa passagem pelo Palmeiras, onde atuou em 79 jogos (34 vitórias, 26 empates, 19 derrotas) e marcou 31 gols (fonte: Almanaque do Palmeiras - Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti) Gaúcho se tornou ídolo de verdade apenas no Flamengo, clube no qual retornou em 89. Os seus gols de cabeça ajudaram a levar o rubro-negro ao título do Campeonato Brasileiro de 92, no time liderado por Júnior.
Com a camisa do Fla, Gaúcho atuou em 199 partidas (107 vitórias, 54 empates, 38 derrotas) e marcou 99 gols (fonte: Almanaque do Flamengo - Clóvis Martins e Roberto Assaf).
 
Em 93, o centroavante foi negociado com o Lecce, da Itália, onde ficou apenas um ano.
 
Em 94, Gaúcho retornou para o futebol brasileiro e atuou no Atlético Mineiro ao lado de Renato Gaúcho, Neto e Éder Aleixo. "Era um ataque poderoso...poderoso na noite", brinca o artilheiro.
 
Em 95, ele vestiu a camisa da Ponte Preta e do Fluminense, onde encerrou a carreira. Gaúcho era casado com a atriz Inês Ghalvão, com quem teve um filho, Leonardo. "Ele será o futuro centroavante da Seleção Brasileira. Se não der certo como jogador, o Leonardo será cantor, pois tem nome de sertanejo famoso", dizia o saudoso Gaúcho.
 
Também atuou no Japão, pelo Verdy Kawasaki e na Argentina, pelo Boca Juniors. Encerrou sua carreira em Goiás pela equipe do Anápolis, em 1996.
 
Foi treinador-assistente do Cuiabá, e técnico do Mixto e do Luverdense, este último em 2011.
 
O JOGO QUE MARCOU A CARREIRA DE GAÚCHO, FLAMENGO 1 X 1 PALMEIRAS NO TEMPO NORMAL, DISPUTADO EM 17 DE NOVEMBRO DE 1988, NO MARACANÃ. GAÚCHO DEFENDEU DOIS PÊNALTIS E TAMBÉM MARCOU O SEU, SOBRE O TAMBÉM FALECIDO GOLEIRO ZÉ CARLOS. A REPORTAGEM É DE MARCELO REZENDE E A NARRAÇÃO (NOS PÊNALTIS) É DE GALVÃO BUENO, PELA GLOBO

ver mais notícias

Pelo Palmeiras:

Atuou em 79 jogos, sendo 34 vitórias, 26 empates e 19 derrotas. Marcou 31 gols.
Fonte: Almanaque do Palmeiras, de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti.

Pelo Flamengo:


Atuou em 199 jogos, sendo 107 vitórias, 54 empates e 38 derrotas. Marcou 99 gols.
Fonte: Almanaque do Flamengo, de Clóvis Martins e Roberto Assaf.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES