Bolívar

Zagueiro do Internacional e Botafogo
por Túlio Nassif

Devido a uma homenagem ao pai Bolívar Modualdo Guedes, que foi zagueiro do Grêmio e da Inter de Limeira, Fabian Guedes, carrega com ele o apelido de Bolívar. Nasceu no dia 16 de agosto de 1980, em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul.
 
No dia 3 de outubro de 2014, com problemas financeiros, o Botafogo descidiu rescindir o contrato do zagueiro. Em dezembro de 2018, Bolivar estava treinando o Novo Hamburgo para a disputa do gauchão 2019. Ele também defendeu a equipe quando era jogador.

Iniciou carreira como lateral-direito nas categorias de base do Guarani de Venâncio Aires, em 1997. Transferiu-se para as categorias de base do Grêmio, em 1999. Mas retornou ao seu clube no ano seguinte, em 2000.

Começou chamar a atenção dos dirigentes do Internacional atuando como profissional no Guarani de Venâncio Aires em 2002, isso porque, já havia passado pelo Brasil de Pelotas e novamente pelo Grêmio, ambos em 2001 e Joinville, este em 2002, se saindo muito bem nessas equipes.

Transferiu-se em 2003 em definitivo para o Colorado, onde teve sua grande oportunidade, mas passando a atuar como zagueiro. Lá, conquistou cinco estaduais (em 2004, 2005, 2009, 2011 e 2012), duas Libertadores da América (em 2006 e 2010), uma Copa Sul-Americana (em 2008), uma Copa Suruga Bank (em 2009) e uma Recopa Sul-Americana (em 2011).

Foi um dos destaques da equipe campeã da Copa Libertadores da América de 2006, contra o forte São Paulo. A final da competição foi sua última partida pelo Internacional, já que suas atuações destacadas levaram-no a ser contratado pelo Mônaco, clube francês que defendeu de agosto de 2006 a junho de 2008.

Voltou por empréstimo para o Internacional e, em junho de 2009, o jogador assinou novamente contrato com o clube gaúcho, acertando de vez, seu retorno ao Brasil.

Em 2001, sob o comando do então técnico Fernandão, acabou perdendo o posto de titular. Amargando a reserva em 2012, foi protagonista de uma polêmica Fernandão, onde se recusou a ficar no banco de reservas, escancarando os problemas de relacionamento dentro do elenco colorado. Por tal motivo, fora afastado e passou a treinar em separado.

Fora dos planos da equipe, Bolívar assinou sua rescisão de contrato no dia 3 de janeiro de 2013.

Contudo, no dia 7 de janeiro, acertou com o Botafogo. E no seu primeiro jogo pelo Alvinegro carioca, marcou um gol, recuperou o bom futebol e virou mais um líder dentro tantos que fizeram parte daquela equipe, do técnico Oswaldo de Oliveira, que conquistou a Taça Guanabara e a Taça Rio, sagrando-se assim, campeão carioca de 2013, sem a necessidade de disputar uma final.

Clique aqui e veja Bolívar, o pai do zagueiro bicampeão da Libertadores na seção "Que Fim Levou?"
ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    13
  • 2 Atl
    12
  • 3 São
    11
  • 4 San
    10
  • 5 Int
    9
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES