Alain Prost

Ex-piloto de Fórmula 1

Alain Marie Pascal Prost nasceu no dia 24 de fevereiro de 1955, na cidade Loire, na França. Começou a carreira no kart, ganhando o campeonato francês e o europeu da categoria em 1973. Não demorou muito e o piloto talentoso chegou à Fórmula 1 no ano de 1980 para guiar um dos carros da McLaren. Atualmente é consultor da Renault na Fórmula 1.

A rapidez equilibrada com uma inteligência estratégica dentro das pistas renderam a Alain Prost o apelido de "Professor".

A estreia na Fórmula 1 aconteceu no dia 13 de janeiro de 1980, no Grande Prêmio da Argentina. O sexto lugar em um grid com Alan Jones, Gilles Villeneuve e outros grandes nomes, foi um excelente resultado. A primeira passagem pela escuderia britânica durou onze corridas. A partir de 1982 foi para a Renault para correr por três anos, onde chegou ao vice-campeonato mundial.

As lições do Professor

Em 1984, Prost retornou à McLaren e foi vice-campeão pela segunda vez, ficando atrás do seu companheiro de equipe Nick Lauda. No ano seguinte, 85, sob o comando de Ron Dennis chegou a vez de ganhar o primeiro título mundial. Foram 5 vitórias e uma verdadeira aula para os adversários. O francês fez 73 pontos, vinte a mais que Michele Alboreto, da Ferrari.

O bicampeonato veio em 1986. Três chegaram à última corrida, na Austrália, com chances de serem campeões. O próprio Alain Prost, Nigel Mansell e o brasileiro Nelson Piquet. O abandono de Mansell, o quarto lugar de Piquet deixaram o caminho livre para o "Professor" vencer e faturar o mundial.

Alain Prost x Ayrton Senna: a rivalidade mais quente da F-1

Quando Senna chegou à McLaren, em 1988, Prost já era bicampeão. Teoricamente o francês seria tratado como o "primeiro? piloto, correto? Um grande engano. A equipe tinha uma estrutura para colocar os dois carros em pé de igualdade e Ron Dennis não fez questão de beneficiar qualquer um dos pilotos. O resultado: uma das maiores rivalidades da história do automobilismo.

 

Logo no primeiro ano da dupla, Prost perdeu o título mundial para o brasileiro. Mas o "Professor? não deixaria barato. O ano de 1989 marcaria o ápice da rivalidade Brasil e França dentro das pistas. Na penúltima prova da temporada, no Japão, Prost dividiu uma curva com Senna e ambos saíram da pista. Só que o o brasileiro, ajudado pelos fiscais de prova, conseguiu retornar à corrida e terminar na primeira posição. A vitória daria chances de conquistas à Senna na última prova da temporada.

Só que a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) julgou a manobra de Senna ilegal e o desqualificou. Sob estas condições, Alain Prost levou o tricampeonato.

A passagem pela Ferrari e o quarto título mundial pela Williams

Chateado com a preferência dada ao piloto brasileiro, Prost saiu da McLaren em 90 e foi para a Ferrari. Na escuderia italiana o francês também enfrentou problemas de relacionamento, desta vez com Nigel Mansell. Foi preciso chamar o presidente para apaziguar o animo entre os dois.

Ainda em 1990, Prost voltou a disputar o título mundial com Senna. Ao final da temporada, as cinco vitórias não foram suficientes para evitar o bi de Ayrton Senna. A ausência de bons resultados em 1991 fizeram com que o "Professor" deixasse a Fórmula-1. Mas ele voultou novamente em 1993, para pilotar e ser tetracampeão com um dos carros da Williams. Depois da quarta conquista, Prost deixou de a vez a Fórmula 1.

É bem verdade que ele retornou em 1997 como chefe de equipe, comprando a equipe francesas Ligier e a rebatizando como Prost Grand Prix. Após um início promissor, a equipe foi declinando até que, no final de 2001, deixou a categoria.

por Felipe Alva

ver mais notícias

Pela Fórmula 1:

Participou de 199 GPs. Conquistou 51 vitórias e 33 poles.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES