Acosta

Atacante do Náutico, Corinthians e Brasiliense
por Túlio Nassif

Alberto Martín Acosta Martínez, o popular Acosta, nasceu no dia 13 de janeiro de 1977, em Montevidéu, Uruguai. É filho do ex-volante Alberto Acosta, que atuou no Corinthians Uruguaio nas décadas de 1980 e 1990.

Na temporada de 2013 foi contratado pelo Resende, equipe do Rio de Janeiro para disputar o estadual carioca.

Iniciou sua carreira no Defensor Sporting em 1994, onde permaneceu por dois anos, até se transferir para o Platense, em 1997. No ano seguinte, foi para o Cerrito, clube pelo qual conquistou o Campeonato Uruguaio da segunda divisão de 2003. Lá, atuou por mais dois anos e, em 2005, fora contratado pelo Peñarol, sagrando-se campeão da Copa Montevidéu em 2006. E foi nessa fase que defendeu a Seleção Uruguaia, por 23 vezes e marcou nove gols, entre 1995 a 2006.

No início de 2007, o sucesso de Acosta no Uruguai chamou a atenção do Náutico, onde com suas boas atuações, acabou se transformando em um grande ídolo da torcida. Pelo Timbu, se destacou em todos os campeonatos que participou, no estadual e no nacional.
Com 19 gols marcados em seu primeiro Campeonato Brasileiro ? sendo o vice-artilheiro da competição abaixo apenas do atacante do Paraná Clube, Josiel, que fez vinte gols ?, foi indicado como melhor atacante do campeonato junto a Josiel para a Bola de Prata da Placar, cuja indicação, venceu, e para a premiação oficial da CBF.

Os tentos anotados no Brasileirão e faro aguçado do gol, fez com que fosse sondado por outras grandes equipes do futebol brasileiro, como Santos, Cruzeiro, Fluminense, São Paulo, entre outros. Mas foi a proposta do Corinthians que Acosta aceitou, mesmo o time estando na Série B do Campeonato Brasileiro.

Chegou ao time do Parque São Jorge com status de estrela, juntamente com outros jogadores, para ser titular no ataque alvinegro. Contudo, acabou indo para a reserva. Mas o uruguaio alto e veloz, conseguiu marcar gols importantes e levar o Corinthians para a final da Copa do Brasil de 2008, perdendo para o Sport de Recife. E durante a disputa do Campeonato Brasileiro de 2008 da Série B, fraturou a perna ficando oito meses parado, mas, ainda assim, conquistou o título. No primeiro semestre de 2009, também teve fôlego para ganhar o Paulistão.

A passagem de Acosta pelo clube paulista, apesar dos títulos não foi das melhores. Sem chances na época com o técnico Mano Menezes, o uruguaio, que tinha contrato até o final de 2009, pediu para ser liberado e o Corinthians atendeu.

Em maio de 2009, retornou por empréstimo ao Náutico. No entanto, como não conseguiu manter uma boa sequência de jogos, devido ao acúmulo de lesões sofridas. Foram idas e vindas entre o Sul e o Nordeste do Brasil durante 2009. Até que, em fevereiro de 2010, cogitou-se sua ida para o Oeste de Itápolis, mas após indefinição na liberação por seu clube uruguaio, o Cerrito, acabou permanecendo no Uruguai chegando a fazer parte do elenco do Defensor. Em julho acertou sua transferência para o Brasiliense onde conquistou o Campeonato Brasiliense de Futebol, de 2011.

Curiosidade

Acosta no futebol brasileiro se transformou no primeiro futebolista estrangeiro a marcar quatro gols em uma só partida, na vitória do Náutico por 4 a 1, contra o Botafogo no Campeonato Brasileiro de 2007, tornando expressiva sua passagem pelo Brasil.
ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES