Em sua casa, em Muzambinho, em 2016. Foto: arquivo pessoal de Corote

Em sua casa, em Muzambinho, em 2016. Foto: arquivo pessoal de Corote

Corote, um dos maiores craques do futebol do Sul de Minas, morreu há exatamente um ano.

Adolfo Vieira, o Corote, estava com 95 anos e residia em Muzambinho, sua cidade natal, onde nasceu em 15 de janeiro de 1925.

Sondado pelo Fluminense (RJ) após uma grande atuação diante do Tricolor das Laranjeiras no empate em 1 a 1 (Corote marcou o gol muzambinhense), preferiu permanecer em sua cidade ao invés de se mudar para o Rio de Janeiro, sobretudo por influência de sua mãe, Dona Virgínia.

Assim, gradativamente, foi deixando de lado os gramados e tornou-se funcionário público da Escola Agrotécnica.

Porém, seu talento não deixou de ser reconhecido. José Douglas Dallora, ex-presidente do São Paulo Futebol Clube, dentista formado em Alfenas (MG), presenciou muitas atuações de Corote.

"Corote foi o mais completo jogador de meio-campo que vi jogar. É claro que isso é motivo de riso, porque Corote foi um gênio invisível, sem mídia e desconhecido no Brasil, mas eu repito: ele foi um fenômeno, cobrava faltas como ninguém, tinha excepcional domínio de bola e foi uma pena sua mãe viúva não ter permitido que ele fosse defender Botafogo, Fluminense e América-MG, nos anos 50. Tivesse ido para o Rio, Corote teria sido jogador de seleção até em Copa do Mundo", comentou Dallora.

Milton Neves também foi testemunha ocular do talento do saudoso Corote, e na ocasião de sua morte, deixou sua mensagem ao amigo que admirava tanto.

"Querido Corote, muito obrigado pelo que você fez pela Escola Agrotécnica e pelo futebol de Muzambinho-MG. Você foi um gênio só não foi jogar no Vasco ou no Flu porque temia perder o emprego público federal. E também por insistência de sua mãe, Dona Virgínia, que ficou com medo `do menino se perder no perigo que era o Rio de Janeiro. Corote, você jogou demais!", ponderou Milton Neves.

O Sul de Minas foi berço de muitos craques, que acabaram ficando "invisíveis" do cenário futebolístico nacional. Para conhecê-los, clique aqui e veja a matéria especial "Sul de Minas: Seus craques invisíveis e seus times maravilhosos".

Linda homenagem do IFET a Corote, em 23 de novembro de 2013. Foto enviada por Lilian Teodoro


Protegido da chuva pelos amigos após ser homenageado em 23 de novembro de 2013, em Muzambinho. Foto enviada por Lilian Teodoro


Protegido da chuva pelos amigos após ser homenageado em 23 de novembro de 2013, em Muzambinho. Foto enviada por Lilian Teodoro


Jogo em Muzambinho-MG, que marcou justa e emocionante homenagem a Corote, em 23 de novembro de 2013. Foto enviada por Lilian Teodoro


Flâmulas e bandejas do IFET (Instituto Federal Sul de Minas Gerais), Campus Muzambinho em homenagem a Corote e à família Vieira. Foto enviada por Lilian Teodoro


Na década de 50 e em 23 de novembro de 2013


O querido Corote prepara o chute para o pontapé inicial de jogo em Muzambinho, após ser homenageado, em 23 de novembro de 2013. Foto enviada por Lilian Teodoro


Sendo cumprimentado pelo árbitro antes de jogo festivo em Muzambinho, no dia 23 de novembro de 2013. Foto enviada por Lilian Teodoro


Corote, no centro, homenageado em Muzambinho, em 23 de novembro de 2013. Foto enviada por Lilian Teodoro


Corote, à esquerda, com a flâmula na mão, em 23 de novembro de 2013, durante jogo festivo em Muzambinho. Foto enviada por Lilian Teodoro


Flâmulas do IFET (Instituto Federal Sul de Minas Gerais), Campus Muzambinho em homenagem a Corote e à família Vieira. Foto enviada por Lilian Teodoro


Milton é o último em pé, da esquerda para a direita, dando seus pitacos como técnico da garotada de Muzambinho-MG. Dentre os garotos, o quarto em pé, da esquerda para a direita é João Pimenta, irmão de Vicente, ambos filhos de Jorge Pimenta. Entre os agachados, o oitavo, da esquerda para a direita é Adilson, filho de Corote


Da esquerda para a direita, em pé: Corote é o quarto. Agachados: Dr. Ismael Coimbra é o segundo e Walter Cipriane (ex-diretor do colégio CEPSAM e mais conhecido como Títio) é o terceiro. Foto enviada por Claudio Portugal


Da esquerda para a direita: Airton Isac, André Ventura de Oliveira, Pedro Costa, Jorge Ferreira, Hélio Massa, Hélio Correia, Mauro Miliani, João Batista Correa Dedém, Toninho Machado, Nego Machado, Tião Cascudo, Afonsinho, Corote e Antônio José. Foto enviada por Estela Torres


O time campeão de 1957, da esquerda para a direita, em pé: Nino, Marcílio, Cuiabano, Mendonça, Romário, Bira e Uberabinha. Agachados: Carlos Magno, Ézio, Jacui, Corote e Paulistinha. Foto enviada por João Carlos Murgi


O primeiro em pé, da esquerda para a direita, somente com metade do corpo aparecendo é Paiva. O segundo é Delega e o terceiro é Chico Cajú. Agachados, o primeiro é Almírio Borelli (pai), o segundo é Glênio Rondinelli e o quinto é Corote


Elenco completo do Bandeirantes Futebol Clube, de Muzambinho. Em pé, da esquerda para a direita: Tenente Megale (pai de Décio Megale), Nei Baiano, Camila, Zé Milton, Tininho, Fominha, Alúcio, Dedém, Paulo Pingaiada e Pedro Viola. Agachados: Ronaldo Ésper, Ivan Surdão, Ditinho, Jamilinho Elias, Zé Orlando, Márcio Luiz (filho do Delega), Pedrinho do Monte Belo, Tôti, Corote e o saudoso massagista Renê Bernardes


Time da Associação de Futebol do Comércio de Muzambinho-MG em 1948. Em pé, da esquerda para a direita: Joaquim Teixeira Neto, Cabecinha, Bastiãozinho Pereira, Damiro (goleiro), Luiz Quirino e Zezão Romano. Agachados: Massa, Almírio Borelli (o Mizé), Jamilinho, Corote e Vonzico


Time da Escola Agrotécnica de Muzambinho-MG. O placar foi uma goleada: Escola Agrotécnica 6 x 1 Machado. Em pé, da esquerda para a direita: Alencar, J. de Paula, Falcucci, Jack Militelo (goleiro), Leon, Marinho, Laércio Salomão (o Lezinho), Genari, Jair e Márcio Vieira Gomes (o Delega). Agachados: Waldemar, Jarbas, Suzano Morato, Corote, Adão, Manoel (Bigode) e Pedro Cartucheira


Na foto, tirada no dia 7 de setembro de 1957, antes de Seleção de Muzambinho 3x0 Paraguaçu (MG), você confere, no "estádio" Professor Antonio Milhão, em pé: árbitro Euclides Carli, farmacêutico Salvador, Nino, Corote (era gênio, não é, doutor Antonio Douglas Dallora?), Bira, Bolota, goleiro Deotti, Ronaldo, o técnico José Fernandes e o diretor Ciro Mendonça. Agachados: massagista Benedito Dino (descobridor do radialista Milton Neves), Tatu, Lises, Hélio, Tunico e Paulistinha. Vejam o público lá atrás: um torcedor, além do muro. E o campo era de terra.


 


Em pé: Zito, Rolando, Totó, Bornéo, Bonga e Tiego. Agachados: Aquiles Zenaro, Corote (de Muzambinho), Dirceu, Bicudo e Zé Feixinho


Em pé, da esquerda para a direita: Antonio João, Paulo Pingaiada, Camila, Toninho Falcucci, Nicolau, Mixirica, Heitor, Fominha, o goleiro Delfo, Nadinho e Renê. Agachados: Edson Dino, Lucílio, Ivan Surdão, Tente, Cavadeira e Corote


Em pé: Tertuliano e Carlos de Pádua. Agachados: Clodoaldo, Rubinho e Corote


Em pé, no estádio Professor Antônio Milhão, em Muzambinho-MG: Marco Antônio, João, Livinho, Zé Luiz, Baiano, Renatão, Rovilson, José Bênis, Rubinho e Girico. Agachados: Waldemir, Cléber, Tertuliano, Clodoaldo, Carlos, Bira e Corote


Em pé: Marco Antônio, Livinho, Zé Luiz, Baiano, Renatão, Rovilson e Girico. Agachados: Cléber, Waldemir, Clodoaldo, Tertuliano, Carlos, Bira e Rubinho


Em pé: Marco Antônio, João da Marta, Zé Luiz, Baiano, Renatão, Rovilson e Girico. Agachados: Tertuliano, Clodoaldo, Carlos, Rubinho e Corote


Esta foto é muito antiga, de 26 de maio de 1929. O time é o Palestra Itália-SP, na cidade de Guaxupé-MG. Mais tarde, nas décadas de 50 e 60, Corote, Pachá, Zé Áccula, Anselmo e Babula, entre outros jogaram muitas vezes neste estádio, o Carlos Costa Monteiro, de Guaxupé-MG. Repare na timida arquibancada coberta o espaço com a inscrição "Camarote da Directoria". Aliás, neste estádio aconteceu o primeiro jogo noturno no Brasil, entre a Esportiva de Guaxupé e o Peñarol do Uruguai, sob refletores. Inédito! Foto enviada por Edson De Paula, de Cambuquira-MG


Vejam os concunhados Pedro Cartucheira, à esquerda, e Corote, à direita. Entre eles, as respectivas esposas. A viúva de Pedro Cartucheira é irmã de Corote


Vejam Corote no centro e Pedro Cartucheira à direita.


Bandeirante FC de Muzambinho, em 1963. Em pé: Paulo Renê Bernardes, o goleiro Paulo Pingaiada, Ronaldo Ésper dos Reis, Antônio Januário (o Camila), João da Marta, Bodinho, Tininho Fazzi, Amir Além Aquino, Fernando Eduardo Montanari (o Fominha) e Doutor Miguel Anechini Neto. Agachados: Ivan Surdão, Pedrinho Martins, Tôti, Banterli, Márcio Luiz do Delega, Orlando e Corote. O local é o estádio Professor Antonio Milhão, de Muzambinho (MG). "Perto das bananeiras ficava a casa de Dona Marta. E nós subíamos no muro de lá para assistir aos jogos", conta Milton Neves.


Corote é o quarto agachado, da esquerda para a direita. O segundo em pé é João da Marta e o quarto é Pedro Cartucheira.


Corote está em pé, à esquerda. E que saudades dessas fotos!


Corote é o primeiro em pé, da esquerda para a direita. Renatão é o penúltimo e João da Marta o último.


Da esquerda para a direita, o primeiro é Paulo Pingaiada. O quinto é Camila, seguido por Ronaldo Esper. O penúltimo é Corote


O querido Corote, na cadeira de rodas, em foto de 2020


Em fevereiro de 2019, Vonzico visita seu grande amigo Corote, em Muzambinho-MG. Foto: Iara Lucia Vieira


Em novembro de 2018, homenageado por familiares e amigos de Muzambinho


Em novembro de 2018, homenageado por familiares e amigos de Muzambinho


Em novembro de 2018, homenageado por familiares e amigos de Muzambinho


Em 2017, com a biografia de Milton Neves em mãos


Corote (sentado, de blusa verde), na comemoração de seu 93º aniversário, em 15 de janeiro de 2018


Em 2017, feliz da vida ao receber a biografia de Milton Neves (com dedicatória e tudo!)


Corote, em 2017, lendo a biografia do amigo Milton Neves


Corote sendo homenageado em Muzambinho-MG, em abril de 2017. Foto: arquivo pessoal


Corote, ao lado de sua esposa, sendo homenageado em Muzambinho-MG, em abril de 2017. Foto: arquivo pessoal


Corote, ao lado de sua esposa, sendo homenageado em Muzambinho-MG, em abril de 2017. Foto: arquivo pessoal


O querido Corote em novembro de 2016. Foto: arquivo pessoal


O querido Corote autografando camisa em novembro de 2016. Foto: arquivo pessoal


O querido Corote autografando camisa em novembro de 2016. Foto: arquivo pessoal


Folheto de divulgação de partida entre Muzambinho e Botelhos, nos anos 50. Entre os jogadores do time muzambinhense, Lua, Corote e Maé


Portuguesa de Muzambinho-MG, nos anos de 1960. Em pé, da esquerda para a direita: Camila, João da Marta, Chiquinho do Caju, Corote, Adolfo e Tibelo. Agachados: Márcio Vieira Gomes, Glênio Rondinelli, Tozinho, Toniquinho e Geraldo Pires. Foto: soumaismuzambinho.com.br


Na década de 50 e em 2015


Corote, Cuiabano e a neta do Corote em 2015


Em 22 de novembro de 2014, no Instituto Federal Sul de Minas, Campus Muzambinho, dia de homenagem a Corote, que neste foto está sentado ao lado de sua esposa. Foto: muzambinho.com


Em 22 de novembro de 2014, no Instituto Federal Sul de Minas, Campus Muzambinho, dia de homenagem a Corote. Até camisa comemorativa com um `antes e depois´foi feita ao craque. Foto: muzambinho.com


Em 22 de novembro de 2014, no Instituto Federal Sul de Minas, Campus Muzambinho, dia de homenagem a Corote, que deu o chute inicial da partida.. Foto: muzambinho.com


Em 22 de novembro de 2014, no Instituto Federal Sul de Minas, Campus Muzambinho, dia de homenagem a Corote. Foto: muzambinho.com


Em 22 de novembro de 2014, no Instituto Federal Sul de Minas, Campus Muzambinho, dia de homenagem a Corote. Foto: muzambinho.com


Em 22 de novembro de 2014, no Instituto Federal Sul de Minas, Campus Muzambinho, dia de homenagem a Corote. Da esquerda para a direita: Luis Boquinha, João da Marta, Adolfo Corote Vieira e Ismael Faria de Abreu (o Maé Abreu). Foto: muzambinho.com


Pavão é o último em pé, da direta. Corote é penúltimo agachado, também da direita. Foto: reprodução


 


 


Adesivo alusivo ao 2º Jogo Comemorativo, partida entre Vieira F.C e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Muzambinho-MG


Estampando camiseta do Vieira F.C


Camisa do Vieira F.C


Corote, camisa 10 do Vieira F.C


1° agachado da esquerda para a direita é o Ronaldo, o 2° é o Ivan, o 6° agachado é o Marcio Luis, o 4° da direita para esquerda é o Pedrinho ao lado do Toti e Corote e o último em pé é o Pedro Viola.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa