O jogo de volta está marcado para a próxima terça-feira

O jogo de volta está marcado para a próxima terça-feira

Do UOL, em São Paulo

O Santos conseguiu frear a sensação do Campeonato Paulista hoje à noite, no Pacaembu. O time do técnico Jorge Sampaoli derrotou o Red Bull por 2 a 0 e abriu vantagem por uma vaga na semifinal.

Invicto há dez jogos do Estadual, o Red Bull viu o Santos abrir o placar com Carlos Sánchez, de falta, aos dez minutos. Diego Pituca, na reta final do duelo, deu números finais à partida, que ainda teve um gol anulado da equipe santista com a ajuda do VAR - a arbitragem assinalou impedimento no lance.

O jogo de volta está marcado para a próxima terça-feira, às 20h (horário de Brasília), no Moisés Lucarelli, em Campinas. O Santos pode até perder por um gol de diferença que garante vaga nas semifinais. Uma vitória por dois gols do Red Bull leva a decisão para os pênaltis.

Foi bem: Carlos Sánchez comanda o Santos

O meia uruguaio abriu o placar do jogo em bola parada e também comandou o time do Santos. Com saída de jogo rápido, facilitou a transição da equipe alvinegra, além de ainda se mostrar importante para o sistema de marcação de Sampaoli.
Foi mal: Ytalo erra gol inacreditável

Cinco minutos depois do gol santista no Pacaembu, o Red Bull teve uma chance claríssima para empatar a partida. Ytalo, porém, desperdiçou a chance na cara do goleiro. No lance, Osman cruzou pela direita e serviu o meia quase na pequena área. Ainda no primeiro tempo, Ytalo voltou a perder uma oportunidade ao parar nas mãos de Vanderlei.
Jogo começa movimentado

O duelo entre os times prometia, pois o Red Bull terminou a primeira fase com a melhor campanha, enquanto o Santos ficou na terceira posição geral. Em campo, as expectativas foram cumpridas. No começo, o Santos tomou a iniciativa e foi ao ataque diante de um Red Bull assustado, que só conseguiu encontrar equilíbrio depois de dez minutos.
VAR em ação

Embalado no começo da partida, o Santos conseguiu ir às redes logo aos cinco minutos, mas o gol foi anulado pela arbitragem, após consulta ao VAR, que acertou na marcação. No lance, Rodrygo serviu Diego Pituca à esquerda. O volante, que estava em posição de impedimento, tocou na saída do goleiro Júlio César. O árbitro Douglas Marques das Flores anulou a jogada pouco depois.
Gol na bola parada

O Santos não sentiu a marcação do árbitro e se manteve no campo de ataque. Aos dez minutos, Carlos Sánchez cobrou falta pelo lado esquerdo do gramado, viu a bola passar por todo mundo na área e vencer Júlio César, que não alcançou, embora tenha se esticado.
Red Bull tenta responder

O gol despertou o Red Bull. O time do técnico Antônio Carlos Zago passou, então, passou a valorizar a posse de bola no ataque. Dessa forma, a equipe criou chances de empatar a partida. Nas duas mais claras, Ytalo não conseguiu empurrar a bola para dentro do gol.
Quase frango no Pacaembu

Depois dos gols perdidos dentro da área, Ytalo resolveu arriscar um chute de fora da área. E quase conseguiu, enfim, bater Vanderlei. O goleiro santista se atrapalhou no lance, tentou fazer a defesa com os pés e viu a bola bater na trave. Minutos depois, o Santos quase marcou o segundo, mas Pituca errou uma conclusão no rebote com o gol aberto.
Bate-boca à beira do campo

Os técnicos Jorge Sampaoli e Antônio Carlos Zago protagonizaram uma discussão ainda na primeira etapa. O treinador do Red Bull não economizou nos xingamentos e foi repreendido pelo árbitro. Logo após o apito final, Zago reiniciou o bate-boca, mas logo foi contido.
Santos tenta controlar o jogo

Com a vantagem construída no primeiro tempo, o Santos voltou para a etapa final com o objetivo de manter a posse de bola a fim de evitar as investidas do Red Bull. O time adversário, porém, buscou o jogo a todo tempo. Nas duas melhores chances, a bola passou perto da trave - primeiro, com Rafael Carioca, aos cinco; depois, com Osman, aos oito.
Segundo gol sai após erro do Red Bull

Aos 33 minutos do segundo tempo, o Santos aproveitou um passe errado de Rafael Carioca para ampliar o placar. O lateral tocou para trás e viu Sánchez roubar a bola, avançar e cruzar para a área. Léo Ortiz rebateu, a bola sobrou para Copete, que serviu Diego Pituca. O volante bateu sem chance para Júlio César.

Foto: santosfc/Twitter

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    61
  • 2 Pal
    53
  • 3 San
    48
  • 4 Cor
    44
  • 5 São
    43
  • Veja tabela completa