Orlando Rollo afirmou Peres deixou o Santos “com o caixa zerado”. Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

Orlando Rollo afirmou Peres deixou o Santos “com o caixa zerado”. Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

A situação financeira do Santos se mostra mais complicada a cada dia. As informações que chegam ao torcedor após o afastamento de José Caros Peres mostram o estado delicado em que o clube se encontra, com a possibilidade real de perder pontos no Campeonato Brasileiro caso não quite sua dívida com o Hamburgo, da Alemanha. Em entrevista à rádio Transamérica nesta quinta-feira (1), o presidente em exercício, Orlando Rollo, explicou o cenário santista e comentou que a perda de pontos pode acontecer a partir do dia 13 de outubro tanto no Brasileirão quanto na Libertadores.

“São dias de bastante trabalho aqui no Santos. Quase 18 horas de trabalho por dia, não estou nem conseguindo dormir. Abrimos a caixa preta das finanças do Santos durante a semana, apresentei as contas e os números para todos os candidatos à presidência do Conselho. Abri o clube para todo mundo, agora é gestão transparente. No primeiro momento, e eu digo primeiro momento porque tem o segundo e o terceiro momento, que são as outras dívidas a curto prazo, realmente essa do Hamburgo é a mais urgente porque se ela não for saldada até o dia 13, que é o entendimento do nosso jurídico, o Santos tem, sim, a possibilidade da perda de pontos no Campeonato Brasileiro, além de ser eliminado da Libertadores”, comentou Rollo que revelou o valor da dívida santista de curto prazo. .

“A situação é catastrófica, pior do que qualquer um possa imaginar. E o nosso foco total é a renegociação ou o pagamento dessa dívida com o Hamburgo. A gente deve a curto prazo aproximadamente R$ 53 milhões a serem pagos nos próximos dias, sem expectativa de receita. O clube chegou na beira do abismo”, disse.

Questionado sobre a possibilidade de o clube ser punido nas competições em que disputa, Rollo explicou o entendimento do departamento jurídico alvinegro.

“Veja bem, existem essas possibilidades. Não é que se o Santos não pagar, estará eliminado da Libertadores. Calma, não é isso. Existe essa possibilidade, e a gente tem que trabalhar com a verdade para o torcedor. A gente não pode omitir, falar que está bem se não está. Se a gente não pagar até o final dessa terceira janela de transferência internacional, com prazo até o dia 13, o Santos estará, a partir dessa data, passível de ser punido. A punição mais usual dessa terceira etapa é a perda de pontos, assim como foi com o Cruzeiro”, explicou o dirigente.

Rollo ainda comentou que tem conversado com o presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, e com o secretário-geral da CBF, Walter Feldman, para tratar do assunto e revelou que tem buscado adiantar alguma receita para ajudar na saúde financeira do clube. Segundo presidente interino, porém, José Carlos Peres já adiantou as receitas possíveis. Desse modo, resta como opção a venda de algum jogador para fazer caixa.

“Não descarto, com a anuência do Conselho Deliberativo, a eventual venda de algum jogador e o adiantamento de alguma cota. O problema é que as cotas deste ano, que o Santos receberia de maneira ordinária até dezembro, o ex-presidente já adiantou tudo. O caixa está zerado, não temos mais recebíveis”, declarou.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa