Ele foi fundamental na comissão técnica canarinho. Foto: Reprodução

Ele foi fundamental na comissão técnica canarinho. Foto: Reprodução

Hoje, 3 de outubro, comemora-se o Dia Mundial do Dentista.

Em forma de homenagem, relembramos a trajetória do saudoso Dr. Mário Trigo (1911 - 2008), dentista da Seleção Brasileira nos Mundiais de 1958, 1962, 1966 e 1970.

Graças ao seu trabalho criterioso, demonstrou aos atletas a importância do tratamento odontológico, uma vez que uma boa saúde bucal implica em recuperação mais rápida em lesões, bem como preventiva a infecções em outras partes do corpo.

TRABALHO INTENSO PARA A COPA DE 1958

Antes do embarque para a Copa do Mundo de 1958, na Suécia, palco do primeiro título da Seleção Brasileira, o Dr. Mário Trigo extraiu 118 dentes de 33 pessoas da delegação canarinho, entre jogadores e membros da comissão técnica.

Foi casado com Vanilde Shirley Mantovani Trigo de Loureiro, com quem teve dois filhos: Mário Hermes Trigo de Loureiro Filho e  Márcio Herley Trigo de Loureiro.

ABAIXO, EM VÍDEO GRAVADO PELA TV CULTURA (SP), O DR. MÁRIO TRIGO CONTA UMA ÓTIMA HISTÓRIA SOBRE MANÉ GARRINCHA NA COPA DE 1958

Da esquerda para a direita, Vicente Feola, Paulo Amaral, Mário Trigo, Dr. Paulo e João Carvalhaes, os cabeças da comissão técnica, e o goleiro Gylmar dos Santos Neves. Imagem Placar


Veja que, no dia 03 de abril de 1962, foi publicada uma nota mencionando o nome de Aymoré - então técnico da Seleção Brasileira, teria tido três dentes extraídos pelo Dr. Mário Trigo, na preparação da equipe para o bi mundial. Notícia reproduzida no jornal O Globo em 03/04/2012


Em pé, da esquerda para a direita: Idário, Dr. Mário Trigo, Cabeção, Touguinha, Lorena, Murilo, Julião e o técnico Rato. Agachados: Um massagista do clube, Cláudio, Luizinho, Baltazar, Jackson, Carbone e o preparador físico Davison. O mascote que aparece na imagem é Prisco Palumbo, que mais tarde se tornaria jogador de futsal e jornalista. Foto: Arquivo pessoal de Prisco Palumbo


O álbum-relíquia é do livro "O Eterno Futebol", autobiografia do saudoso Mário Trigo, dentista da seleção nas vitoriosas campanhas da Suécia, Chile e México.


Treino no Pacaembu dirigido por Mário Trigo, de camisa branca à esquerda, para a final das Olimpíadas FAE ? Federação Atlética dos Estudantes versus Federação Paulista Universitária. A final foi vencida pelos cariocas por 3 a 2. Time da FAE: Hugo, Alfredo, Mulatinho, Paulo Amaral, Rodrigo Tovar e Arati. Na linha: Pedro Amorim, Maninho, Otávio, Tovar e Renê. Técnico: Ondino Vieira.


Marinho, Mário Trigo e o então presidente Geisel. A foto-relíquia é do livro "O Eterno Futebol", autobiografia do saudoso Mário Trigo, dentista da seleção nas vitoriosas campanhas da Suécia, Chile e México.


Mário Trigo, com o agasalho da seleção brasileira, assiste à missa, em Serra Negra-SP, às vésperas da Copa do Mundo de 1966, na Inglaterra. Na mesma fileira, o ex-centroavante Flávio Minuano é o 1º da esquerda para a direita. Repare que a cabeça de Mário Trigo está exatamente entre Silva e Bellini, ambos sentados atrás. A foto-relíquia é do livro "O Eterno Futebol", autobiografia do saudoso Mário Trigo, dentista da seleção nas vitoriosas campanhas da Suécia, Chile e México


Feola e Mário Trigo, na Copa da Inglaterra, em 1966. A foto-relíquia é do livro "O Eterno Futebol", autobiografia do saudoso Mário Trigo, dentista da seleção nas vitoriosas campanhas da Suécia, Chile e México


Laudo Natel e Mário Trigo


Dia do Servidor Público em 1970. O cantor e compositor Sérgio Eduardo (Tixa), de Araraquara, se apresenta. Mário Trigo, Mário Romeu de Lucca, então secretário de estado do trabalho, senhora Lucilla de Carvalho Costa, Vâni, Laudo Natel e Blota Júnior (de óculos). A foto-relíquia é do livro "O Eterno Futebol", autobiografia do saudoso Mário Trigo, dentista da seleção nas vitoriosas campanhas da Suécia, Chile e México.


Mário Trigo, primeiro plano à esquerda, com o então ministro Arnaldo Prieto, último plano à esquerda, e assessores, em viagem oficial a Boa Vista.


Mário Trigo, em 2002, durante homenagem aos 100 anos do Fluminense.


Mário Trigo na comemoração do centenário do Fluminense em Brasília, no dia 11 de junho de 2002.


Mário Trigo na comemoração dos 100 anos do Fluminense em homenagem feita na Câmara dos Deputados, em Brasília, no dia 11 de junho de 2002.


Comemoração da Copa do Mundo de 58 na Suécia. Da esquerda para a direita: Rei Gustav Adolf, abraçado por Mário Trigo, o Dr. Paulo Machado de Carvalho e Luís Vinhais. A foto-relíquia é do livro "O Eterno Futebol", autobiografia do saudoso Mário Trigo, dentista da seleção nas vitoriosas campanhas da Suécia, Chile e México


Mário Trigo após um treino da seleção, sai "machucado" carregado pelo jornalista Otávio Munis e Zagallo, durante preparação em Campos do Jordão, às vésperas da Copa de 62. A foto-relíquia é do livro "O Eterno Futebol", autobiografia do saudoso Mário Trigo, dentista da seleção nas vitoriosas campanhas da Suécia, Chile e México


Capa da autobiografia de Mário Trigo, publicada em 2005 pela editora Thesaurus.


Em 2006, o dentista Mário Trigo se reencontrou com o capitão da Copa de 58, Bellini, no Rio. Ele assinou para o ex-zagueiro a sua biografia, lançada no ano anterior. Foto: CBFNews


Didi, Luiz Mendes, Djalma Santos e o Dr. Mario Trigo, em 1958, na Copa da Suécia.


Mário Trigo e Pepe, dois personagens importantes da história do futebol brasileiro. Fonte: Universidade de Guarulhos


E olha aí o Brasil embarcando rumo à conquista de nossa primeira Copa: Paulo Machado de Carvalho (o terceiro à esquerda), Dr. Hilton Gosling, Dino Sani, Zito, Dida, Pepe, De Sordi, Mazzola, Mauro e Mário Américo. Agachados: Moacir, Oreco, roupeiro Luisão e o dentista, Dr. Mário Trigo


Durante entrevista à TV Cultura (SP). Foto: Reprodução/YouTube


Dois momentos do Dr. Mário Trigo


Um dos últimos registros do saudoso Dr. Mário Trigo. Foto: Reprodução

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa