Revelado no Fla, o ex-zagueiro foi campeão da Liberta pelo Verdão. Foto: FSP - Jorge Araújo-29.dez.1998/Folhapress

Revelado no Fla, o ex-zagueiro foi campeão da Liberta pelo Verdão. Foto: FSP - Jorge Araújo-29.dez.1998/Folhapress

Revelado na base do Flamengo, por onde teve ainda mais duas passagens, e campeão da Libertadores com o Palmeiras, Junior Baiano ficará dividido neste sábado (27), quando as duas equipes entram em campo, às 17h, no Estádio Centenário, no Uruguai, para decidir o torneio continental.

Em entrevista exclusiva ao Portal Terceiro Tempo, Junior Baiano disse que ficará em cima do muro nos palpites e na torcida para essa grande final.

“Tenho um carinho enorme pelo Palmeiras, pela torcida do Palmeiras. É um time que carrego no coração. Em relação ao flamengo, desde criança, criado aqui, foi o time que mais joguei, 300 e tantas partidas. São duas equipes do coração. Torci muito para que os dois chegassem”, afirmou baiano ao TT.

“O Flamengo tá muito bem, um dos melhores do Brasil com Atlético e Palmeiras. Fiquei feliz de ver as duas equipes na final. Mas ficou ficar em cima do muro. O time que ganhar, vou ficar feliz. Não vou me comprometer nem com um nem com o outro, vou ficar em cima do muro, torcendo para que seja um jogaço”, declarou o ex-zagueiro, que vestiu a camisa flamenguista entre 89 e 93; entre 96 e 98; e entre 2004 e 2005. Já no Verdão o defensor atuou entre 98 e 99.

CLIQUE AQUI E RELEMBRE A CARREIRA DE JUNIOR BAIANO

Analisando o estilo das duas equipes, Junior Baiano destacou a diferença o Verdão e o Mengão, e apontou um ligeiro favoritismo ao time carioca.

“Hoje o Flamengo (leva certo favoritismo), pelo futebol que vem jogando. Mas final é complicado, nem sempre o favorito vence”, disse.

“O Palmeiras tem time para jogar bem mais do que jogou contra o Atlético (na semifinal da Libertadores). Mas o esquema do treinador foi pra classificar e foi para a final. Não sei se contra o Flamengo vai ser a mesma coisa. De repente o treinador vai estudar o Flamengo e de outra forma pode ganhar. Jogo único o time tem que jogar pra ganhar”, avaliou.

“O Flamengo é pé em baixo. Pra frente o tempo todo. O mais sólido é o Palmeiras. É um time bem forte na marcação, no meio-campo, e tem jogadores de qualidade, rápidos, que definem a partida num contra-ataque”, completou.

Zagueiro durante toda a sua carreira, Baiano ainda analisou as defesas dos dois finalistas. O ex-defensor da seleção brasileira na Copa de 1998 destacou a velocidade da dupla de zaga flamenguista, e rasgou elogios ao palmeirense Gustavo Gómez.

“Gosto muito do Gomez, acho ele muito firme, acho hoje um dos melhores zagueiros atuando no futebol brasileiro. É um dos três melhores, se não for o primeiro. Só acho que a defesa do Palmeiras é um pouco mais lenta em relação a defesa do Flamengo. Rodrigo Caio tem boa velocidade, sai pro jogo. A defesa do Flamengo tem uma coisa muito boa que são os passes para o meio e o ataque. Então leva um pouco de vantagem em relação a isso”, declarou.

 

Em 1993, Júnior Baiano foi companheiro de Casagrande no clube da Gávea. Foto: UOL

 

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa