Torcida do Palmeiras no antigo Palestra Itália. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

Torcida do Palmeiras no antigo Palestra Itália. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

Palmeiras, vem aqui. Olha para mim.

Aqui ó...

Dentro dos meus olhos, e deixa eu te dizer umas coisas.

Quando eu terminar, com você me olhando diretamente, aí você olhe pra você mesmo. Mas pra dentro de si. Busque nos cantos mais escuros um pouco de luz.

Palmeiras, por favor, saia do seu universo paralelo e venha compartilhar com toda gente. Os que te amam e até os que te odeiam. E olha que tem gente te odiando...

Não creia, Palmeiras, que vais viver a vida assim, achando que és o centro do universo, que estás por cima da carne seca e que és a peça principal da vitrine.

Vem cá vai, tenha a humildade de me ouvir só um pouquinho. Há tempos quero falar, mas sempre acho que aquela conquista de Libertadores ou Copa do Brasil ou até mesmo do Paulistinha vai chegar e me calo.

Mas agora não. Preciso falar. Explica aí Palmeiras, pra quem quer que seja, que você não tem dono. Que você é de todos nós: palmeirenses, não palmeirenses (sim), sócios, não sócios, conselheiros, até os que não dão bons conselhos, torcedores... Avisa aí que não é patrocinador, treinador, presidente ou torcedor raivoso que vai tomar conta. Você é todos. E é de todos. E para muitos você é tudo. Palmeiras é patrimônio do futebol. Lembra todo mundo aí, está bem?

Veja aí Palmeiras quem anda te declarando amor, "mas se o diretor sair" eu não te amo mais. "Só te amo se for do meu jeito"... Avisa que assim não vale, Palmeiras. Não existe amor com contrapartida.

Avisa que amor sincero é o que vem de dentro do coração e que não tem condicional. Amor de verdade não se vende e não se barganha. A gente simplesmente sente e não espera nada em troca.

Se possível, Palmeiras, pede aí pra quem administra o dinheiro, trabalhar melhor, com mais dedicação, com mais atenção... Pede pra observar direito, por favor.

Pede pra não trazer desconhecido pelo mesmo valor que o rival contrata o melhor atacante do Brasil. Não é porque tem dinheiro no caixa que pode gastar de qualquer jeito. E pede também pra não fazer filantropia na hora de contratar. “Alô, sou palmeirense, quero jogar aí”. Via 0800 não dá, né Palmeiras? Assim não pode!

Me explica uma coisa Palmeiras: por que nos últimos anos você tem se afastado tanto das pessoas que te amam, mas que não estão no seu dia a dia? Já pensou nisso?

Pede aí, pra quem cuida dos treinos e acha que o time joga bonito, pra se concentrar apenas em fazer a beleza aparecer. Pede pra deixar os meninos falarem. Pede pra não puxar jogador pelo pescoço durante entrevista. Avisa que isso é feio, P.

Sabe por que Palmeiras? Nos momentos de mais amargura, como os da noite passada, o que o torcedor quer é dividir o sentimento com quem correu lá dentro. Quem foi ao estádio, ou roeu a unha no sofá de casa, quer saber se o sofrimento é compartilhado.

Mas, nestes momentos você se cala, Palmeiras. Parece que não está nem aí com o pessoal que está ficando desesperançoso. Não entra nessa de “ninguém morreu” e segue o jogo. Faz parte? Faz parte, mas não ache tudo normal. Aprende de uma vez aí... não há conquista se não houver a capacidade de se indignar diante das derrotas. Principalmente essas assim, doloridas.

E viu... Puxa a orelha de quem entra em campo, mas ainda não percebeu o tamanho da tua grandeza, Palmeiras. Pede pro Zé bater no peito deles. Faz um PowerPoint e mostra pra turma como raça e personalidade construíram seus maiores ídolos.

Não deixe ninguém se acomodar por aí, Palmeiras. Avisa que não pode cochilar em campo, perder a bola no ataque, correr atrás do adversário, cometer falta e receber cartão amarelo por ser vacilão. É vergonha alheia que se fala hoje em dia. Explica que no Palestra não é assim. Que aí a técnica tem que prevalecer.

Não deixe ninguém falar em nome de Deus e se ausentar nos momentos decisivos. Toma uma atitude, Palmeiras. Não fica passando a mão na cabeça de ninguém. Quem está aí tem que saber que você está acima de tudo, de todos e todas.

Dá uma cutucada em todo mundo aí, Verdão. Pega pesado pra ver se eles se tocam.

Apela!

Diz que quem tem mais tem dez, mas que neste ano, quem tem mais, tem três. Três eliminações que envergonharam a coletividade.

Por fim, amico, só mais uma coisinha: não deixe ninguém brincar contigo. Avisa geral que o Palmeiras não é brincadeira. E que eles tem que mostrar que aprenderam alguma coisa.

Não precisa nem me responder nada. Pela atenção, eu agradeço. Prometo só te incomodar de novo no fim do ano!

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    42
  • 2 Pal
    39
  • 3 San
    37
  • 4 Int
    33
  • 5 Cor
    32
  • Veja tabela completa