Messi foi expulso pelo árbitro Mario Díaz na disputa de terceiro lugar. Foto: Douglas Magno/AFP/Via UOL

Messi foi expulso pelo árbitro Mario Díaz na disputa de terceiro lugar. Foto: Douglas Magno/AFP/Via UOL

A Conmebol rebateu as acusações de Lionel Messi. Após o jogador argentino falar em corrupção e citar um suposto complô para que o Brasil ganhe a Copa América na saída do jogo contra o Chile, que terminou 2 a 1 para a Argentina na Arena Corinthians, a confederação sul-americana divulgou uma nota oficial na noite de hoje (6) citando que os atletas devem "aceitar os resultados com lealdade e respeito".

"No futebol, às vezes e às vezes se perde, e um pilar fundamental do fair play é aceitar os resultados com lealdade e respeito. O mesmo ocorre para as decisões arbitrais, que são humanas e sempre serão perfectíveis", disse o comunicado da entidade.

"É inaceitável que em função de incidentes próprios da competição, que contou com 12 seleções em igualdade de condições, se lancem acusações infundadas que faltam com a verdade e pões em discussão a integridade da Copa América. Tais acusações representam uma falta de respeito à competição, a todos os futebolistas participantes e às centenas de profissionais da Conmebol, instituição que desde 2016 vem trabalhando incansavelmente pela transparência, profissionalização e desenvolvimento do futebol sul-americano", completou a nota oficial.

Messi, que foi expulso ainda no primeiro tempo do jogo, após desentendimento com o zagueiro chileno Medel, boicotou a premiação e disparou contra a competição.

"A corrupção e os juízes não deixaram as pessoas aproveitarem, e o futebol foi arruinado. Lamentavelmente, acho que está armado para o Brasil", afirmou o jogador.

"Muita bronca, muita bronca, porque creio que não merecia este cartão. Eu estava fazendo um bom jogo, estávamos em vantagem. Lamentavelmente, há muita corrupção, tivemos estas questões com os árbitros, ficamos com a sensação de que não nos deixaram ir jogar a final. Hoje e contra o Brasil foram nossos melhores jogos e nos atrapalharam. Digo as coisas como tem que ser, venho aqui para ser sincero", completou.

A jogada que culminou nos cartões vermelhos aconteceu aos 38 minutos do primeiro tempo. Messi tentou alcançar uma bola na linha de fundo, e o zagueiro chileno tomou a frente.

Após um esbarrão, Medel chegou a empurrar o argentino, que abriu os braços. O árbitro paraguaio Mario Diaz de Vivar correu em direção aos dois e logo os expulsou. Para o treinador, o lance tinha de ser revisado.

Além de Messi, o técnico Lionel Scaloni fez críticas contra a arbitragem. Para ele, o VAR tinha de ser usado no lance. Até mesmo Reinaldo Rueda, treinador adversário, saiu em defesa do jogador argentino. Segundo o comandante do Chile, cartões amarelos para Messi e Medel eram suficientes.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    61
  • 2 Pal
    53
  • 3 San
    48
  • 4 Cor
    44
  • 5 São
    43
  • Veja tabela completa