Mas quem deve corresponder novamente em 2019 é Felipão

Mas quem deve corresponder novamente em 2019 é Felipão

Escrevo de Nova York.

Por aqui, um frio de rachar.

Mas, acompanho pelo noticiário e pelos comentários de amigos nas redes sociais que no Brasil o clima está mais quente que frigideira sem cabo.

O que anda morno, como de costume no final do ano, é o futebol brasileiro.

Bola rolando apenas nas “malas” partidas de “amigos de fulano x amigos de sicrano”.

Nada conta, claro, mas os jogos são sempre tão emocionantes quanto dançar de rosto colado com a mãe ao som de “Sentimental Demais” na voz do saudoso Altemar Dutra.

Principalmente quando um tal de Denilson Show está em campo...

E, no mercado da bola, a coisa também está longe de ferver.

Principalmente pelos lados da Gávea...

Gente, não é que o Flamengo está ficando só no “cheirinho” também nas contratações?

Nos últimos dias, flertou com quase todo mundo.

Mas o único que assinou contrato com o Mengão para 2019 até agora foi o técnico Abel Braga.

Só que Abelão precisará de ovos para fazer um bom omelete, não é verdade?

O São Paulo, que no quesito títulos também está só no “cheirinho” desde 2008 (Sul-Americana não conta), fez até agora ótimas contratações.

Pablo tem tudo para fazer história no Morumbi e o bom Tiago Volpi promete fazer o são-paulino “esquecer” Rogério Ceni.

Resta saber se André Jardine conseguirá corresponder.

Mas quem deve corresponder novamente em 2019 é Felipão.

O seu poderoso Palmeiras não perdeu nenhuma peça importante e os reforços Zé Rafael, Carlos Eduardo, Matheus Fernandes, Artur e Felipe Pires devem dar o que falar.

É que o embalado Verdão está naquela fase de “água morro abaixo, fogo morro acima e mulher bonita quando quer namorar: ninguém segura”!

Por essas e outras, já adianto para vocês, meus amigos, que 2019 será tão ou ainda mais verde que 2018.

Podem anotar e me cobrar!

SOBRE O COLUNISTA

Milton Neves Filho, nasceu em Muzambinho-MG, no dia 6 de agosto de 1951.

É publicitário e jornalista profissional diplomado. Iniciou a carreira em 1968, aos 17 anos, como locutor na Rádio Continental em sua cidade natal.

Trabalhou na Rádio Colombo, em Curitiba-PR, em 1971 e na Rádio Jovem Pan AM de São Paulo, de 1972 a 2005. Atualmente, Milton Neves apresenta os programas "Terceiro Tempo?, "Domingo Esportivo? e "Concentraçã... Saiba Mais

Arquivos