Maxwell

Ex-zagueiro do Palmeiras e Cruzeiro
Maxwell, o Maxwell Cove, zagueiro que defendeu o Palmeiras, o Botafogo de Ribeirão Preto, o Cruzeiro e o América do Rio nos anos 80, hoje mora em Ituverava (SP), onde é dono de uma loja de produtos variados. "Diz sempre que a cidade o acolheu muito bem", conta o jornalista Nagib Miguel Neto, de Ituverava. A loja de Maxwell é o popular comércio de R$1,99. Casado com Vera Cleide, Maxwell é pai de dois filhos: Victor e Vinícius.
Nascido no dia 1º de junho de 1957, em Ipuã (SP), Maxwell deu seus primeiros passos no futebol defendendo a equipe amadora do Santana FC, da própria Ipuã. Seu primeiro time profissional foi a Associação Atlética Internacional, de Bebedouro (SP), no ano de 1974.

Depois, Maxwell defendeu o Cruzeiro, o Uberlândia (MG) -jogou lá com o ex-cruzeirense Dirceu Lopes-, o Botafogo de Ribeirão Preto, o América do Rio, o Palmeiras, o Ituano (SP), o Sertãozinho (SP), o Barretos (SP), o Rio Preto (SP), o Monte Azul (SP), o Igarapava (SP) e pendurou as chuteiras jogando no São Joaquim da Barra. Lá, chegou a iniciar a carreira de treinador. E como não consegue viver longe do futebol, Maxwell ainda bate uma bolinha com veteranos do Ituverava.
Nos tempos de Palestra Itália, Maxwell teve como companheiros de equipe o goleiro Leão, o zagueiro Vagner Bacharel, o volante Rocha, o meia-atacante Jorginho, o meia Mendonça, o ponta Mário Sérgio, entre outros.
América e Cruzeiro
Além do Palmeiras, Maxwell teve passagens por outras duas grandes equipes nos anos 80: América do Rio e Cruzeiro. No time mineiro, ele atuou ao lado de jogadores como o ponta-direita Carlinhos. O América de Maxwell tinha ainda atletas como Luizinho, Pires e o lateral-direito Jorginho, tetracampeão mundial pela seleção brasileira de 1994.
Gol de Pita
Maxwell foi coadjuvante em um dos gols mais fantásticos marcados no estádio do Pacaembu. Foi quando Pita, em 85, fez uma fila de palmeirenses, driblou ele, o volante Paulinho, o saudoso Rocha e até o goleiro Leão e empurrou para as redes. O zagueiro e os outros palmeirenses não foram culpados. É que Pita era realmente talento puro. "Foi um golaço, que vive passando na TV. Isso que é triste", brinca Maxwell.
por Rogério Micheletti/
colaborou Nagil Miguel Neto
ver mais notícias

Pelo Palmeiras:

Maxwell defendeu o Palmeiras entre 1984 e 1985. Foram 18 partidas com a camisa alviverde (nove vitórias, seis empates e três derrotas), segundo números do "Almanaque do Palmeiras", de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES