O Vozão, por outro lado, foi prejudicado pela vitória por 1 a 0 do Fluminense sobre o América-MG

O Vozão, por outro lado, foi prejudicado pela vitória por 1 a 0 do Fluminense sobre o América-MG

Do UOL, em São Paulo

O empate por 0 a 0 contra o Ceará foi morno, mas o Vasco garantiu sua permanência na Série A do Campeonato Brasileiro em 2019. Neste domingo (2), na Arena Castelão, a equipe carioca fez o mínimo que precisava para se salvar da ameaça do rebaixamento. O time nordestino ainda perdeu Samuel Xavier nos minutos finais por expulsão.

Com este placar, o Cruz-Maltino evitou o que poderia ter sido sua quarta queda em 11 anos; neste período, a equipe foi rebaixada em 2008, 2013 e 2015. Com 43 pontos e apenas um de distância para a zona de rebaixamento, o Vasco se despede da temporada na 16ª colocação da Série A e no limite.

O Vozão, por outro lado, foi prejudicado pela vitória por 1 a 0 do Fluminense sobre o América-MG e ficou de fora da Copa Sul-Americana. No 15º lugar, o Ceará encerra o ano com os mesmos 44 pontos de Corinthians e Chapecoense, mas com desvantagem no número de vitórias. O Alvinegro paulista é o último do grupo de classificados para a competição.

Por outro lado, o Ceará dá adeus a 2018 com a certeza de disputar a Série A no ano que vem.

Foram bem: Everson e Fernando Miguel
Na jogada que tinha tudo para dar o gol e a vitória ao Vasco, Everson fez milagre. O goleiro do Ceará se posicionou bem, fechou a meta e defendeu a finalização de Marrony.

Fernando Miguel também foi herói do outro lado. Aos 34 do segundo tempo, o goleiro saltou para impedir o gol de Juninho e salvar o Vasco.

Foi mal: Maxi Lopez
O atacante esteve pouquíssimo inspirado neste domingo. Mal posicionado, ele teve um gol bem anulado por impedimento e não dominou a bola em lances que pareciam simples. Aos 43 do primeiro tempo, por exemplo, Galhardo puxou contragolpe perigoso e acionou Maxi Lopez pelo meio, mas o argentino errou a passada e não conseguiu carregar a bola.

Goleiros demoram para trabalhar em primeiro tempo truncado
Everson e Fernando Miguel salvaram no segundo tempo, mas os primeiros 45 minutos tiveram mais faltas do que oportunidades de gol. Ao todo, foram cinco cartões amarelos e zero defesas dos goleiros, que demoraram para precisar trabalhar.

A melhor chance do Ceará na etapa inicial saiu aos quatro minutos, quando Calyson chutou para o gol e acertou a parte de cima da rede, mas pelo lado de fora. Do outro lado, o ponto alto foi o gol bem anulado de Maxi Lopez.

Pênalti?
A torcida do Ceará fez o Castelão explodir aos sete do primeiro tempo, quando Samuel Xavier caiu na área. Caio Monteiro, atacante vascaíno, havia usado o braço para proteger a bola do adversário, mas sem muita força.

O emocional de Valentim
Depois de se revoltar contra a arbitragem no dia 17 de novembro, em jogo contra o Corinthians, o emocional do técnico do Vasco ainda não se recuperou totalmente. Alberto Valentim passou a partida deste domingo com os ânimos muito exaltados.

No primeiro tempo, Galhardo deixou o gramado para receber atendimento, mas, uma vez recuperado, não teve seu retorno imediatamente liberado pelo árbitro. Isto deu ao Ceará um contra-ataque em momento em que o Vasco tinha apenas 10 atletas em campo, o que irritou Valentim.

Lisca sobe no teto de ônibus
O técnico subiu no teto do ônibus do Ceará na chegada da equipe ao Castelão. A farra foi acompanhada pela eufórica torcida do Vozão, que cantou a música que habitualmente dedica ao treinador: "Saiu do hospício, tem de respeitar, Lisca doido é Ceará".

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa