Treinador da seleção entrou em rota de colisão com o presidente afastado da CBF. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Treinador da seleção entrou em rota de colisão com o presidente afastado da CBF. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Após anúncio do afastamento do presidente, Rogério Caboclo, acusado de assédio contra uma funcionária, as lideranças da CBF têm um objetivo claro para os próximos dias: garantir a permanência do técnico Tite.

De acordo com reportagem do Ge.globo, há consenso entre as pessoas que tomarão as principais decisões na entidade enquanto Caboclo está afastado pelo conselho de ética que Tite deve seguir com seu trabalho a frente da equipe verde e amarela.

O treinador da seleção brasileira tem total apoio do grupo de jogadores, que já demonstraram publicamente o respaldo ao comandante. Na última sexta-feira (4), após vitória sobre o Equador, o capitão da equipe, Casemiro, destacou a união do grupo com a comissão técnica.

E além do apoio dos atletas, Tite conta também com a aprovação dos patrocinadores da seleção. Segundo o blog do jornalista Paulo Vinicius Coelho, é possível que as empresas que patrocinam a CBF façam um movimento em defesa da continuidade do trabalho da comissão técnica. O grupo de patrocinadores entende, segundo PVC, que seguir com Tite é o melhor caminho para assegurar vaga na Copa do Mundo de 2022 e se mostra incomodado com as acusações contra Caboclo.

Em meio à crise, a seleção brasileira volta a campo na próxima terça-feira (7), para enfrentar o Paraguai, em Assunção, pelas Eliminatórias da Copa de 2022. Incomodados com a realização da Copa América no Brasil, jogadores e comissão técnica prometem se manifestar após a partida contra os paraguaios. Há o risco de alguns atletas não disputarem o torneio, que terá início já no dia 13 de junho.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa