Ele atuou pelo Verdão entre 1978 e 1980

Ele atuou pelo Verdão entre 1978 e 1980

Há exatos três anos, em decorrência de atropelamento na Rodovia SP-340 Sul, morreu o ex-volante Mococa, que marcou época no Palmeiras. Ele estava com 60 anos.

Gilmar Justino Dias, nome de registro do ex-jogador, ganhou o apelido justamente por ter nascido na cidade paulista de Mococa, em 10 de março de 1958. Ele morava com sua mãe em sua terra natal.

Uma das grandes atuações de sua carreira foi na histórica vitória do Palmeiras sobre o Flamengo por 4 a 1, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro de 1979. Outro grande momento, também em 1979, foi na derrota para o Inter por 3 a 2 no Morumbi. Alguns dias antes, o jornal O Estado de S. Paulo questionou: "Mococa ou Falcão", em matéria veiculada na seção de esportes.

Também jogou pelo Bangu, Santos e Rio Branco de Americana (SP).

CLIQUE AQUI E VEJA A PÁGINA DE MOCOCA NA SEÇÃO "QUE FIM LEVOU?"

Ao lado de um amigo, em 2013, na cidade paulista de Franca. Foto enviada por João Tomaz da Silva


Da esquerda para a direita, em pé: Rosemiro, Gilmar, Beto Fuscão, Polozzi, Mococa, Pedrinho, Zé Mário, Jorge Mendonça, César, Pires e Baroninho. Foto: Arquivo pessoal


Em pé, da esquerda para a direita: Micuim, Zé Luiz, Edson I, Mococa, Vanderval e Pedrinho Vicençote. Agachados: Silvio, Adauto, Mardoni, Biquinha e Edson II. Foto enviada por José Luiz Esteves


Em pé, da esquerda para a direita, o primeiro é Micuim, o segundo é Zé Luiz e o quinto é Mococa. Agachados: o segundo é Adauto, o terceiro é Edson e o quarto é Biquinha. Foto enviada por José Luiz Esteves


Em pé, da esquerda para a direita: Figueira, João Marcos, Tobias, Mococa, Araújo e Mauricinho. Agachados: Lela, Carlos Roberto Palito, Jairzinho, Eduardo e Wallace. Foto enviada por Alexandre Varrone


Em pé: Mococa, Carmelito (ex-Caldense), Sérgio Cunha, Tiãozinho, Luis Fernando, Souza, Capelo, Evandro e professor Roque Gervásio. Forlani é o segundo agachado, seguido por Biquinha e Edson.


Veja mais uma seleção de férias de São José do Rio Pardo, em dezembro de 1980, em Muzambinho-MG, no estádio Professor Antonio Milhão. Em pé: o professor Roque Gervásio, Mococa, Amauri, jogador não identificado, Capelo, Sérgio Cunha, Souza, Nenê Santana, Sérgio Jorge, jogador não identificado e o diretor Francisco Alexandre. Agachados: o massagista Ivo, dois jogadores não identificados, Biquinha, Rondinelli, Édson Boaro e mais um jogador não identificado.


O primeiro em pé é o lateral Tonho. O goleiro é Tião, seguindo-se Gilson Paulino e Mococa. Agachados: Marinho, Arturzinho, Fernando Macaé, Mário (ex-Flu) e Ado.


 


Final dos anos 70, início dos anos 80: Seixas, Gilmar, Pires, Mocóca e Pedrinho.


Bangu em 1982. Em pé: Índio, Mococa, Tecão, Renê, Tião e Marco Antonio. Agachados: Dreifus, Mário, Wágner, Rubens Feijão e Arthurzinho


Imagem: revista Placar


Equipe do Santos na década de 70. Em pé, da esquerda para a direita: Paulinho, Mococa, Joãozinho, Ademir Maria, Miro e Washington. Agachados: Gilson, Rubens Feijão, Aluisio, Claudinho e João Paulo. Foto: ASSOPHIS (Associação dos Pesquisadores e Historiadores do Santos FC)


Time do Bangu. Castor de Andrade está de gravata e óculos. Marco Antônio é o primeiro em pé, da direita para a esquerda e Mococa é é quarto na mesma ordem.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa