Paulo Leão, personagem deste causo

Paulo Leão, personagem deste causo

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A HISTÓRIA DE PAULO LEÃO NA SEÇÃO “QUE FIM LEVOU?”

Paulo Leão foi grande artilheiro nos anos 50 e 60. Em sua estreia no Guarani, foi vítima da maior injustiça da história da imprensa esportiva.

Ainda juvenil, em 1958, Paulo Leão estava no banco vendo seu Bugre perder em casa para o Taubaté por 1 x 0.

Aí, no desespero, o saudoso técnico argentino Armando Renganeschi tira Alicate e faz entrar o menino aos 31 minutos do segundo tempo.

Pois não foi que Paulo Leão entrou e fez cinco gols na vitória do Bugre de virada por 5 x 1?

Na manhã seguinte, a decepção.

O jornal campineiro Diário do Povo publicou fotos e análise do jogo e estampou as notas dos jogadores.

E na linha dedicada a Paulo Leão o saudoso Paulo Rosky escreveu: “Fez

cinco gols em 14 minutos e mais nada! Nota 1”.

Injustiça maior só mesmo com Zé Viado, volante do Bandeirantes Esporte Clube de Muzambinho (MG), nos anos 60.

Ele recebeu o apelido só porque teve... 24 filhos!

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa