Modelo Najila Trindade, que acusa Neymar de estupro, em entrevista ao SBT

Modelo Najila Trindade, que acusa Neymar de estupro, em entrevista ao SBT

Felipe Pereira, Karla Torralba e Luiza Oliveira
Do UOL, em São Paulo

Najila Trindade poderá ter que comparecer mais uma vez a uma sede policial para prestar esclarecimentos. Desta vez, trata-se do boletim de ocorrência feito pela Polícia Civil de São Paulo contra a modelo que acusa Neymar de estupro.

A Polícia Civil de São Paulo registrou queixa contra Najila por difamação por causa de declarações da modelo em uma entrevista a Roberto Cabrini, do SBT. "A polícia está comprada, não é, ou não? Ou estou louca?", disse a modelo.

A frase foi dita no momento que Najila foi questionada sobre as digitais encontradas pela polícia em seu apartamento. Apenas de pessoas do convívio da modelo.

O boletim de ocorrência foi feito pelo delegado titular da Equipe de Intervenção Estratégica da 6ª Delegacia Seccional de Polícia de Santo Amaro, José Fernando Bessa Júnior, em nome dos policiais civis. "Analisando o teor das declarações de Najila à imprensa, sobretudo quando questionada acerca das digitais colhidas na porta de seu apartamento, verifico ter sido maculada não só a honra da Polícia Civil do Estado de São Paulo como instituição, mas, sobretudo à honra objetiva dos servidores lotados no IIGD, responsáveis pela coleta do material papidatiloscópico", relata o B.O.

O secretário-geral da associação dos delegados do estado de São Paulo, Fernando Davi de Melo Gonçalves, explicou que o boletim de ocorrência levará a um inquérito policial e que Najila poderá ser ouvida para prestar esclarecimentos.

"Acho que é importante pontuar que a gente lamenta que a situação tenha chegado a este ponto. Pode ser um ato de desespero, mas falar que foram comprados é realmente uma declaração lamentável e que precisa ser investigada. Espero que tenha andamento. O boletim vai levar a um inquérito por meio de uma portaria da autoridade policial. Serão feitas oitivas e haverá um termo de declaração principalmente da própria Najila".

Raquel Kobashi Gallinati, presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do estado de São Paulo, ressaltou que viu crime de difamação cometido por Najila na declaração. "Que seja responsada esta pessoa que alega isto numa uma frase leviana e irresponsável. Vejo difamação a partir do momento que ela fala que a Polícia Civil está vendida. Ela está difamando a honra objetiva de uma instituição de quase 200 anos de vida".

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo também se manifestou exaltando o papel da polícia:

A Polícia Civil do Estado de São Paulo atua no estrito cumprimento do seu dever com absoluta transparência, isenção e imparcialidade. A coleta de impressão digital é apenas uma parte do processo investigativo que está em curso pela 6ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). Todas as circunstâncias relativas aos fatos estão sendo apuradas.

O UOL falou com Cosme Araújo Santos, que assumirá a defesa de Najila Trindade no caso Neymar. O advogado ainda não pode falar em nome da modelo por não ter recebido procuração da parte dela, mas opinou sobre o boletim de ocorrência registrado contra sua futura cliente. "Ela não afirma, ela só pergunta. Ela não teve a intenção de afirmar".

Foto: Reprodução/SBT

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 San
    32
  • 2 Fla
    30
  • 3 Pal
    30
  • 4 Atl
    27
  • 5 São
    27
  • Veja tabela completa