Ele foi atacante do Rubro-negro nos anos 70. Foto: arquivo pessoal de Léo Caldeira

Ele foi atacante do Rubro-negro nos anos 70. Foto: arquivo pessoal de Léo Caldeira

Morreu ontem, 24 de setembro, em São Paulo, Caldeira, um dos bons atacantes do Flamengo no começo dos anos 70.

Mineiro de Uberaba, Caldeira estava com 73 anos sofreu uma parada cardíaca em decorrência de insuficiência renal.

Leonardo Augusto Caldeira começou sua carreira no Santos, passou pela Portuguesa de Desportos, América-MG, Atlético-MG mas notabilizou-se com grandes performances pelo Flamengo, clube pelo qual atuou entre 1970 e 1971 e retornando em 1972 após breve passagem pelo Bahia, tendo conquistado, entre outros, o Campeonato Carioca de 1972 pelo clube da Gávea.

Caldeira era divorciado e pai de quatro filhos, dois deles atletas de vôlei. Kátia Lopes foi medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Sidnei, na Austrália, em 2000, e Léo Caldeira atuou recentemente em Portugal.

CLIQUE AQUI E VEJA A PÁGINA DE CALDEIRA NA SEÇÃO "QUE FIM LEVOU?"

O Flamengo que jogou o "Robertão" de 1970. Em pé, da esquerda para a direita, aparecem: Onça, Ubirajara, Washington, Reyes, Zanata e Paulo Henrique. Agachados: Doval, Liminha, Ney Oliveira, Fio Maravilha e Caldeira. Foto: Revista Manchete

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    58
  • 2 Pal
    50
  • 3 San
    48
  • 4 Cor
    43
  • 5 São
    43
  • Veja tabela completa