Nilo revelou Rogério Ceni para o futebol

Nilo revelou Rogério Ceni para o futebol

Morreu na madrugada desta sexta-feira (24), aos 80 anos, Nilo Neves, ex-lateral do Internacional e do Coritiba. Nilo enfrentava graves problemas de saúde desde uma cirurgia cardíaca realizada no ano passado. 

Além de grande jogador, Nilo foi também grande técnico. No Sinop, foi um dos responsáveis por lançar Rogério Ceni ao futebol profissional. 

Nilo começou a carreira nas categorias de base do Sport Club Internacional e chegou até a defender a seleção brasileira em um amistoso contra o Coritiba, no Couto Pereira, no dia 13 de novembro de 1968. Na ocasião, o time brasileiro comandado pelo técnico Aymoré Moreira venceu a partida por 2 a 1 na capital paranaense.

O curioso é que depois do Internacional o lateral defendeu justamente o Coxa Branca. Ele foi um dos destaques da equipe do Coritiba que contava ainda com jogadores como o goleiro Jairo (defendeu o Corinthians e Náutico), os zagueiros Pescuma e Oberdan (jogou ainda pelo Santos), o meia-atacante Zé Roberto (também atuou no São Paulo e no Corinthians), o centroavante Tião Abatiá, o ponta-esquerda Aladim (ex-Corinthians e Bangu), entre outros.

Características como jogador e a carreira de técnico

Além de bom apoiador, marcava na bola sem cometer muitas faltas. Não foi expulso nenhuma vez. Ganhou cerca de cinco títulos estaduais pelo Coxa. Pendurou as chuteiras no Palmeiras, de Santa Catarina, aos 32 anos.

A partir daí, virou treinador. Comandou as divisões inferiores do Colorado gaúcho e, como profissional, assumiu os principais times de Mato Grosso (Sinop, Mixto e Operário), além de Francisco Beltrão e Criciúma.

No dia 22 de outubro de 2017, Nilo Neves participou do "Domingo Esportivo", da Rádio Bandeirantes, e contou detalhes de como revelou Rogério Ceni para o futebol. Ouça abaixo:
 

Por Raphael Cavaco e Rogério Micheletti
Fonte: www.historiadocoritiba.com.br

No programa "Domingo Esportivo" do dia 19 de novembro de 2017, Marcelo Paz, Eurydes Ceni e Nilo Neves comentaram a chegada de Rogério Ceni ao Fortaleza. Ouça abaixo:

 

Abaixo, ouça a participação de Nilo Neves no "Domingo Esportivo Bandeirantes" do dia 4 de outubro de 2020: 

 

 

Joniel, de uniforme, posa ao lado de Nilo Neves, seu treinador na época de Sinop. Foto: Acervo pessoal

 

Em pé: Pescuma, Hermes, Hidalgo, Célio, Cláudio Marques e Nilo. Agachados: Leocádio, Negreiros, Paquito, Tião Abatiá e Rinaldo

 

Em pé, da esquerda para a direita: Almir de Almeida, Luiz Afonso Alves de Camargo, Elba de Pádua Lima (o Tim), Oliveira, Orlando, Schavalla, Dreyer, Hidalgo, Oberdan, Zé Roberto, Nilo, Dito Cola, Joel Mendes, Ladel, Odivonsir Frega, Dr. Luiz Fernando Ballão (já falecido), Adelino Pepe do Vale (já falecido) e o professor Vidal Peres. Agachados: Odilon Silva (preparador de goleiros, falecido), Osvaldo Sarti, Reinaldinho, Sérgio Roberto, Tião Abatiá, Leocádio, Dirceu Krüger, Negreiros, Aladim, Noriva, Jairo e Cláudio Marques

 

Time do Atlético-PR em 1968. Da direita para a esquerda estão Djalma Santos, Zé Roberto, Nilo e Nair. Foto enviada por Walter Roberto Peres

 

Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Bellini, Charrão, Célio, Nair e Nilo. Agachados: Gildo, Zé Roberto, Madureira, Paulista e Nilson Bocão

 

Em 1968, Nilo foi convocado pelo técnico Aymoré Moreira

 

Nilo deixou o Atlético-PR em 1968 para ser campeão no mesmo ano no arquirrival

 

Em pé, da esquerda para a direita: Jairo, Orlando, Hidalgo, Oberdan, Cláudio, o dirigente Luís Affonso e Nilo; Agachados: massagista Oswaldo Sarti, Leocádio, Zé Roberto, Dreyer, Negreiros e Aladim. A foto, da Revista Manchete, foi enviada por Walter Roberto Peres.

 

Este é o Coritiba campeão paranaense de 1975. Em pé vemos Jairo, Hermes, Di, Ademir, Victor Hugo e Nilo. agachados estão Sarti (massagista), Plein, Eli, Maizena, Osmarzinho e Luizinho

 

Em pé vemos Jairo, Di, Marçal, Hidalgo, Hermes e Nilo; agachados estão o massagista Sarti, Antoninho, Plein, Tião Abatiá, Dito Cola, Dirceu Krüger e membro da comissão técnica

 

Veja o Coritiba antes de partida contra o Flamengo no Couto Pereira. Em pé: Nico, Célio, Hermes, Oberdan, Hidalgo e Nilo. Agachados: Marcos, Dirceu Krüger, Bidon, Werneck e Rinaldo

 

Vejam o Coritiba em 1971 com Pescuma, Hermes, Hidalgo, Célio, Piloto e Nilo em pé e Reinaldinho, Renatinho, Leocádio, Zé Roberto e Rinaldo agachados. Foto enviada ao site por Walter Peres

 

Em pé:Pescuma, Hidalgo, Hermes, Cláudio, Célio e Nilo. Agachados Passarinho, Renatinho, Paulo Vecchio, Hélio Pires e Rinaldo

 

Vejam o Coritiba no início da década de 1970. Em pé estão Paulo Vecchio, Berto, Nico, Modesto, Joel Mendes e Nilo. Agachados temos Oromar, Lucas, Krüger, Paquito e Rinaldo

 

Em pé: Paulo Vecchio, Berto, Joel Mendes, Nico, Modesto e Nilo. Agachados: Oromar, Lucas, Paquito, Krüger e Nilson Bocão

 

 

 

Em pé: Krüger, Zé Maria, Tião Abatiá, Marçal, Dito Cola, Cláudio Marques, Aladim e Nilo. Agachados: Hélio Pires e Dreyer

 

Atlético Paranaense durante a Taça de Prata de 1968 com Nilo, Zé Carlos, Célio, Bellini, Charrão e Nair em pé e Gildo, Zé Roberto, Madureira, Paulista e Nílson agachados

 

 

 

Mesa repleta de ídolos do Coritiba. Levir Culpi, Reinaldinho, Hidalgo, Loiola (preparador fisico), Cláudio Marques e Nilo

 

À direita, em casa, na cidade de Guaratuba, no litoral paranaense, com o filho Cris Willians, completando aniversário em 27 de setembro de 2020. Foto: arquivo pessoal de Nilo Neves

 

À direita, em casa, na cidade de Guaratuba, no litoral paranaense, com o filho Cris Willians, completando aniversário em 27 de setembro de 2020. Foto: arquivo pessoal de Nilo Neves

 

Dois momentos de Nilo Neves

 

Pelo Coritiba, no começo dos anos 70. Foto: arquivo pessoal de Nilo Neves

 

Em 1968, atendendo um fã da seleção brasileira

 

Nilo Neves, à direita, com Rogério Ceni, ao centro. Foi Nilo quem revelou Rogério para o futebol

 

Nilo, à esquerda, no ano de 2016, com o amigo José Paulo Sabadin

 

Nilo, à esquerda, no ano de 2016

 

Coritiba, no iníio dos anos 70. Em pé, da esquerda para a direita: Pescuma, Hermes, Hidalgo, Célio, Cláudio Marques e Nilo. Agachados: Leocádio, jogador não identificado, Hélio Pires, Tião Abatiá e Rinaldo

 

Antes de um Santos x Coritiba, Pelé entregou a faixa de campeão para Nilo Neves

 

Equipe do Coritiba, no início da década de 70. Em pé, da esquerda para a direita: Pescuma, Hermes, Carvalho, Hidalgo, Cláudio Marques e Nilo. Agachados: Leocádio, Negreiros, Paquito, Tião Abatiá e Rinaldo

 

Nilo com a camisa da seleção, em 1968

 

Coritiba, no início dos anos 70. Em pé, Jairo, Di, Marçal, Hermes, Hidalgo e Nilo Neves. Agachados: Antoninho, Plein, Tião Abatiá, Dito Cola e Aladim.

 

Time do Atlético-PR da década de 1960. Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Nilo, Nair, Charrão, Célio e Bellini. Agachados: Dorval, Zé Roberto, Madureira, Paulista e Nilson. Foto: reprodução.

 

Time do Atlético-PR da década de 1960. Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Bellini, Célio, Charrão, Nair e Nilo - agachados: Gildo, Zé Roberto, Madureira, Paulista e Nilson Bocão. Foto: reprodução.

 

Da esquerda para a direita, Nilo, Levir, Reinaldinho, Aladim, Jaci, Sidney e Cláudio Marques. Foto enviada por Adriano Rattman

 

Da esquerda para a direita, pessoa não identificada, Leocádio, Levir, Nilo, Reinaldinho, Aladim, Jaci, Sidney e Cláudio Marques. Foto enviada por Adriano Rattman

 

Nilo, na década de 1960.

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa