De tênis, Renato Augusto participa de conversa com Tite antes de ir para a fisioterapia

De tênis, Renato Augusto participa de conversa com Tite antes de ir para a fisioterapia

Danilo Lavieri, Dassler Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone
Do UOL, em Londres (Inglaterra)

Tite completou, na última terça-feira (5), seu décimo treino em campo neste período de preparação para a Copa do Mundo. Em todos eles, uma informação sempre chamava a atenção: ao menos um jogador desfalcava a atividade realizada pelo técnico da seleção brasileira. Em nenhum momento dos 16 dias de concentração até agora o grupo esteve completamente à disposição para trabalhos técnicos e táticos.

O motivo é sempre o mesmo. As lesões vêm tirando os jogadores dos treinos e lotam os departamentos médico e de fisioterapia. Desta vez, o problema é Renato Augusto. Vetado dos treinos por conta de “dores no joelho esquerdo”, o meia sofre com uma inflamação no local e deixa Tite sem uma de suas principais lideranças e opções táticas.

Figura central da recuperação da seleção brasileira no início da era Tite, Renato perdeu espaço no meio-campo nos últimos jogos. Ainda assim, era uma opção viável para o setor, que sofreu no primeiro amistoso pré-Copa, no domingo, na vitória sobre a Croácia.

Fernandinho, que herdou o espaço do agora lesionado meia, não foi bem. O jogador do Manchester City teve problemas na marcação e na saída de bola, sendo substituído por Neymar no intervalo.

Na dúvida entre uma formação mais defensiva com Fernandinho e outra mais ofensiva que una Coutinho, Willian e Neymar, Tite sempre teve em Renato Augusto uma opção para mais equilíbrio. A queda de desempenho e rendimento físico, porém, reduziu as chances de o jogador do Beijing Guoan, da China, ser titular na preparação.

Nas semanas anteriores à convocação para a Copa, Tite planejava uma conversa com o jogador para explicar que a titularidade estava em aberto, mas que o time tinha boas chances de mudar ao longo do Mundial e que ele trabalhasse para se recuperar. A avaliação é que Renato, na apresentação no dia 21, estava em situação melhor, fruto de uma preparação mais forte, inclusive durante todo o período de férias.

“O Renato baixou por alguns aspectos: China, nível de treinamento, alguns problemas de pancada. E ele vinha recuperando e caiu. A expectativa é que ele volte melhor. Falei ‘Renato, vem cá. Qual é o primeiro objetivo nosso? Retomar o padrão Renato. E isso os treinamentos vão te dar.’ E ele concordou”, comentou Tite, ao avaliar a ausência de Renato nos últimos dias.

A comissão técnica trata Renato Augusto como um jogador importante em vários fatores. Não apenas pelo rendimento em campo, mas também pela inteligência tática e pela influência positiva sobre Neymar, ponto considerado fundamental no vestiário.

Por ora, é somente lá que Renato trabalhará. Sem previsão de retorno e com o jogador praticamente fora do amistoso contra a Áustria no próximo domingo (10), em Viena, a comissão técnica ainda não sabe se terá o meia como opção para a estreia na Copa, às 15h (de Brasília) do dia 17, contra a Suíça, em Rostov.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa