Presidente inconformado com o gol anulando, arbitragem alega toque de mão de Willian na jogada. Foto: César Greco/Agência Palmeiras

Presidente inconformado com o gol anulando, arbitragem alega toque de mão de Willian na jogada. Foto: César Greco/Agência Palmeiras

O Palmeiras segue inconformado com o gol anulado no último domingo (29), na partida contra o Inter. Principalmente o seu mandatário. Maurício Galiotte bateu forte contra a arbitragem e o uso do recurso do árbitro de vídeo (VAR) após o empate por 1 a 1 com o Internacional, no Beira-Rio.

Para Galiotte, o VAR não tem agido com o mesmo rigor para todas as equipes. Ele citou de forma direta se dirigindo ao Flamengo, líder do Campeonato Brasileiro, e, segundo ele, a equipe carioca vem sendo sempre beneficiada, e confirmou ainda que fará uma reclamação formal na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

"Em muitos lances, o VAR não tem atuado em jogos do Flamengo, isso é fato. Ontem foi um exemplo. Tem o jogo do Internacional também, no Maracanã. A gente vem a público pedir uma arbitragem que apite igual para todos", reclamou o dirigente. 

O Lance

Sobre o lance do gol anulado do Palmeiras, Galiotte repetiu as reclamações feitas pelo técnico Mano Menezes em sua entrevista coletiva: disse que a bola tocou sim no braço de Willian na origem da jogada, mas que o atacante antes sofreu falta do zagueiro Klaus.
“Estamos pedindo critério, justiça. Vamos disputar o campeonato de forma séria, mas que a arbitragem também atue de forma séria", destacou Galiotte.

Com o empate no Beira-Rio, o Palmeiras manteve a distância de três pontos para o Flamengo, e volta a campo no próximo domingo (6), contra o Atlético-MG, no Allianz Parque.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    61
  • 2 Pal
    53
  • 3 San
    48
  • 4 Cor
    44
  • 5 São
    43
  • Veja tabela completa