Fagner pediu mais consideração pela carreira de Cassio no Timão. Foto: Rodrigo Coca

Fagner pediu mais consideração pela carreira de Cassio no Timão. Foto: Rodrigo Coca

Referência no elenco corintiano e com história vencedora no clube, o lateral Fagner foi alvo recente dos protestos da torcida alvinegra. A pressão chegou até sua família que sentiu o golpe. Em coletiva no CT Joaquim Grava nesta sexta-feira (16), o lateral revelou a emoção de sua esposa e seus filhos após vitória do Corinhtians sobre o Athletico-PR na última quarta-feira (14).

“Após o jogo com o Athletico, minha esposa disse que ela e meu filho choraram. Para você ver o peso que carregamos sem saber, isso é para você ver quanto é difícil para nós”, revelou Fagner.

“Óbvio que chateia (cobranças em cima de seus familiares), principalmente pelo fato de envolver meu filho, muitas vezes alguns comentários, hoje em dia atrás de redes sociais, as pessoas acham que podem falar o que pensam, acho que a gente tem de pensa um pouco mais. O Fagner ser cobrado é uma coisa, eu vivo disso, é minha profissão, mas cobrar criança de 10 anos, esposa de atleta, através de rede social, não vai acrescentar em nada. Vivo aqui desde os 10 anos, conquistei grandes coisas, pretendo conquistar mais. Quando você acha que está bom, você para de crescer e faz com que você saia. Não é o meu caso, pretendo atingir mais marcas pessoas dentro do clube. Fico chateado pelo lado da família, mas é continuar trabalhando, bola para frente, tenho certeza que vamos sair dessa situação”, completou o lateral que viu torcedores corintianos indo às redes sociais de seu filho ameaça-lo por conta da má fase do Corinthians no Brasileirão.

Fagner ainda defendeu outra referência do elenco corintiano, o goleiro Cassio. O lateral destacou a importância do camisa 12 e pediu respeito ao arqueiro alvinegro.

“Eu vou fazer uma pergunta: quantas bolas ia pro jogo para uma defesa do Cássio há um tempo atrás? Uma, duas? Hoje em dia estava indo seis, sete bolas. Uma hora o cara vai acertar. Estamos enfrentando atletas de qualidade para finalizar. Sabemos da qualidade do Walter, do Cássio, mas temos de respeitar a história. Pra mim, Cássio é um dos maiores ídolos da história do clube. Se tem que jogar, é o treinador que decide, mas tem de respeitar um pouco mais, as críticas nele estão sendo pesadas. Ele é um cara que sempre se dedicou ao clube, tem de ter mais respeito ao que ele é, as pessoas esqueceram o que ele fez, o que ele representa para o clube. Ele vive o clube intensamente, a gente tem de respeitar. Tem de existir isso ai”, afirmou Fagner.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa