Britânico chegou ao 85º triunfo na categoria. Foto: Mercedes-AMG F1

Britânico chegou ao 85º triunfo na categoria. Foto: Mercedes-AMG F1

O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) venceu neste domingo (12) a segunda etapa do Mundial de Fórmula 1, o GP da Estíria, no mesmo palco da corrida da semana passada, o Red Bull Ring, em Spielberg, na Áustria.

Foi o 85º triunfo de Hamilton na F1, categoria pela qual ele compete desde 2007, e agora está a seis vitórias de igualar o recorde que pertence ao heptacampeão Michael Schumacherque venceu 91 GPs.

No pódio, ao lado do hexacampeão, o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) e o holandês Max Verstappen (Red Bull), que perdeu o segundo lugar a quatro voltas do final, após disputa intensa, mas com dificuldades nos pneus traseiros de sua Red Bull.

O tailandês Alexander Albon (Red Bull) foi o quarto, Lando Norris (McLaren) terminou em quinto e o mexicano Sergio Pérez (Racing Point) fechou a lista dos seis primeiros. 

CAMPEONATO

Com os resultados das duas etapas realizadas em sete dias na Áustria, Bottas lidera o campeonato com 43 pontos, seguido por Hamilton, o vice-líder, com 37. Lando Norris é o terceiro, com 26.

Entre os construtores, domínio da Mercedes, com 80 pontos A McLaren, em segundo, soma 39, seguida pela Red Bull, terceira colocada com 27.

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO GP DA ESTÍRIA (SPIELBERG, ÁUSTRIA) - RED BULL RING

Terceiro colocado, Verstappen tentou uma cartada final em busca do ponto extra pela volta mais rápida, trocando pneus no final, mas não conseguiu. Sainz Jr. levou o bônus. Foto: Aston Martin Red Bull Racing

A PROVA

Sem chuva, elemento que protagonizou a classificação no sábado, pista seca durante as 71 voltas da prova que começou com bobagem de Charles Leclerc, que abusou logo na primeira volta e acertou a traseira de Vettel. Ambos deixaram a prova.

Na pole, Hamilton largou bem, seguido por Verstappen, enquanto Sainz Jr. tentou o bote para cima do holandês, mas não conseguiu superá-lo, e depois acabou perdendo posições para Bottas e Albon, caindo para o quinto lugar. 

A sexta posição tinha briga particular da Renault, Ocon em sexto e Ricciardo em sétimo, mas o australiano superou o francês, que logo em seguida abandonou, com problema mecânico, na volta 27.

RENAULT DE OCON...

Em entrevista à reporter Mariana Becker, da Globo, Ocon lamentou o abandono e justificou sua retirada da prova por conta de um superaquecimento em sua Renault.

ESTRATÉGIA...

No pelotão da frente, Hamilton e Verstappen pararam para troca de pneus no mesmo giro, enquanto Bottas manteve-se na pista para tentar ganhar a posição do holandês após sua parada, mas não conseguiu.

Com as paradas, posições inalteradas: Hamilton, Verstappen e Bottas nas três primeiras colocações, Hamilton, com 5 segundos de vantagem para Verstappen, que tinha 7 de vantagem para Bottas na volta 42.

DUPLA ROSA

Disputa franca na Racing Point, entre Stroll e Pérez, com o mexicano conseguindo superar o canadense após vários emparelhamentos.

Pérez, que largou em 17º, já era o sexto quando encostou em Ricciardo e assumiu o quinto posto do australiano da Renault. Stroll colocou Ricciardo em sua mira mas o piloto da Renault não aliviava, enquanto Pérez passou a enquadrar Albon pelo quarto lugar.

À frente, Hamilton ampliando a vantagem para Verstappen (7 segundos), enquanto Verstppen perdia terreno para Bottas (5 segundos), restando 11 voltas para o final.

DUPLA LARANJA

Depois de um bom desempenho na classificação, a dupla da McLaren acabou como figurante no top-10, mas Sainz Jr. e Norris disputaram posições na fase final da prova, com vantagem para o britânico, que ganhou o oitavo lugar do espanhol no giro 64.

Lando Norris, o "melhor dos outros", em quinto, atrás dos dois pilotos da Mercedes e da dupla da Red Bull. Foto: McLaren F1

DISPUTA PELO 2º LUGAR...

Restando seis voltas para o final, Bottas já aparecia bem próximo de Verstappen, buscando formar a dobradinha da Mercedes, a menos de 1 segundo atrás do holandês, que se queixava de desgaste excessivo dos pneus traseiros.

Bottas chegou a superá-lo, mas Verstappen, com muito mais arrojo, retomou o segundo lugar do finlandês na volta 66.

Na volta seguinte, porém, sem aderência suficiente, Max foi superado por Valtteri, que assumiu o segundo lugar para não perdê-lo mais.

Verstappen aproveitou para fazer uma última parada e calçar sua Red Bull com pneus macios, em busca do ponto extra pela melhor volta, que a esta altura estava com Sainz Jr, mas acabou não conseguindo superar a volta veloz do espanhol, a 68ª, feita em 1min05s619.

Hamilton, tranquilo, levava sua Mercedes à vitória enquanto Pérez tocava em Albon e danificava sua asa dianteira. Stroll e Norris superaram Ricciardo, e na volta final Norris ganhou o sexto lugar de Stroll e, depois, o quinto posto de Pérez.

Com quase 14 segundos de vantagem sobre Bottas, Hamilton recebeu a bandeira quadriculada em primeiro lugar para vencer pela 85ª vez na Fórmula 1.

SOBRE A FERRARI 

LAMBANÇA DE LECLERC...

O monegasco, que partiu do grid com punição de três posições (atrapalhou Kvyat na classificação, durante o Q2), abusou na primeira volta, subiu em uma zebra e sua Ferrari levantou na parte traseira esquerda e bateu na asa de Vettel, tirando o alemão e companheiro de equipe da prova. Leclerc também sofreu com avaria na asa dianteira e ainda teve um dano no assoalho, o que o levou a abandonar na volta 6.

COM A PALAVRA, OS PILOTOS...

Em entrevista à repórter Mariana Becker, da Globo, Vettel lamentou o fim de semana da Ferrari e não culpou Leclerc. O monegasco, por sua vez, assumiu o erro pela manobra e disse ter pedido desculpas ao alemão.

PALAVRA DE BINOTTO...

O chefe do time italiano falou em "olhar adiante", evadindo-se de tentar encontrar um culpado pelo incidente, também em entrevista à reportagem da Globo.

Visão a partir da câmera instalada na Alfa Romeo de Raikkönen para a lambança de Leclerc, que decolou após subir na zebra na primeira curva da prova e acertou a Ferrari de seu companheiro de equipe, Vettel. Ambos deixaram o GP. Foto: Reprodução

PRÓXIMA ETAPA

O Mundial prossegue na Europa, com a próxima etapa já no próximo domingo (19), o GP da Hungria, em Hungaroring. No ano passsado a pole foi de Max Verstappen (Red Bull), em 1min14s572, aliás, sua primeira pole na F1, mas Lewis Hamilton (Mercedes) foi o vencedor. Verstappen foi o segundo e Vettel (Ferrari) completou o pódio.

O circuito magiar faz parte do calendário da F1 desde 1986, ininterrumptamente até hoje. Lewis Hamilton é o maior vencedor da prova, com sete triunfos (2007, 2009, 2012, 2013, 2016, 2018 e  2019, sendo as três primeiras pela McLaren e as demais pela Mercedes).

PROGRAMAÇÃO PARA O GP DA HUNGRIA (BUDAPESTE) - HUNGARORING

Sexta-feira (17) 

Treino livre 1 - 6h às 7h30

Treino livre 2 - 10h às 11h30

Sábado (18)

Treino livre 3 - 7h às 8h

Classificação -  10h às 11h

Domingo (19)

GP da Hungria, largada às 10h10 (70 voltas) - Extensão do circuito: 4.381 metros

BRASILEIROS NOS GPs DA HUNGRIA

As três primeirs edições foram vencidas por brasileiros, Nelson Piquet em 1986 e 1987 (ambas pela Williams) e Ayrton Senna em 1988, com McLaren. Senna voltou a vencer em 1991 e 1992, também com McLaren, e apenas outro brasileiro ganhou na Hungria, Rubens Barrichello, com Ferrari, em 2002.

A ULTRAPASSAGEM...

O GP da Hungria de 1986, primeira edição da prova no país, marcou aquela que para muitos é considerada a mais espetacular das ultrapassagens da história da Fórmula 1, que completa 70 anos em 2020, quando Nelson Piquet (Williams-Honda) superou Ayrton Senna (Lotus-Renault) no final da reta principal, contornando a curva por fora, derrapando nas quatro rodas.

VEJA, ABAIXO:

CALENDÁRIO CONFIRMADO POR ENQUANTO PARA A TEMPORADA DE 2020:

5 de julho – GP da Áustria (Spielberg) - Já realizado, vitória de Valtteri Bottas (Mercedes)
12 de julho – GP da Estíria (Spielberg) - Já realizado, vitória de Lewis Hamilton (Mercedes)
19 de julho – GP da Hungria (Hungaroring)
2 de agosto – GP da Grã-Bretanha (Silverstone)
9 de agosto – GP do Aniversário de 70 anos da Fórmula 1 (Silverstone)
16 de agosto – GP da Espanha (Barcelona)
30 de agosto – GP da Bélgica (Spa-Francorchamps)
6 de setembro – GP da Itália (Monza)
13 de setembro - GP da Toscana (Mugello)
27 de setembro - GP da Rússia (Sóchi)


     

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOUTUBE 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Ath
    6
  • 2 Atl
    6
  • 3 Grê
    4
  • 4 Atl
    3
  • 5 Spo
    3
  • Veja tabela completa