Ex-treinador do Flamengo lamentou falta de paciência com os técnicos no Brasil. Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Ex-treinador do Flamengo lamentou falta de paciência com os técnicos no Brasil. Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Menos de quatro meses foram mais do que suficientes para que o catalão Domenec Torrent conhecesse muito bem o modus operandi do futebol brasileiro. Demitido do Flamengo com menos de 30 jogos, o ex-auxiliar de Pep Guardiola foi vítima do imediatismo que predomina em nossos campeonatos, e acabou substituído por Rogério Ceni.

Em entrevista ao site Goal, Dome criticou a falta de paciência com treinador que vivem constantemente na berlinda.

“No Brasil, as coisas são diferentes. Lá não há paciência com os treinadores. Se você olhar as estatísticas, vê que um clube brasileiro muda de treinador a cada três ou quatro meses. Infelizmente, isso é normal”, disse o ex-treinador do Mengão.

“E raramente tem a ver com motivos do futebol. O Flamengo é o maior e mais importante clube da América do Sul, com 40 milhões de torcedores. Se você perder uma partida, é uma catástrofe. Depois de algumas semanas, tornou-se claro para mim e meus assistentes: se perdermos duas ou três partidas, estaremos perdidos”, completou Dome, que ficou no Mengão três meses e dez dias, e acabou demitido após 26 jogos e 63,8% de aproveitamento.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa