Presidente da CBF quebrou o silencia e disse que não demitiria o treinador da seleção. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Presidente da CBF quebrou o silencia e disse que não demitiria o treinador da seleção. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Afastado do comando da CBF após acusação de assédio contra uma funcionária da CBF, Rogério Caboclo quebrou o silêncio pela primeira vez. Em entrevista ao ESPN.com.br, o presidente da entidade se disse inocente da acusação e negou que estivesse decidido a demitir o técnico Tite do comando da seleção.

“Eu não posso falar nada sobre isso porque tudo será tratado na minha defesa. Eu sou inocente. Tenho absoluta certeza de que vou provar isso. E não há dúvida nenhuma de que voltarei. A minha família toda está me apoiando, minha mulher, meu filho, meus pais, minha ex-mulher”, disse Caboclo ao jornalista Rodrigo Bueno, dos canais ESPN.

O cartola ainda reforçou que pretende voltar ao comando da CBF e negou que a decisão de dispensar Tite.

“Os jogadores nunca falaram em boicotar a Copa América, em nenhum momento isso aconteceu. E eu nunca quis trocar o Tite, a comissão técnica. Nós estaremos todos juntos na Copa de 2022, e para vencer”, declarou Caboclo.

Com Caboclo afastado por pelo menos 30 dias, a CBF prioriza agora a manutenção de Tite. O treinador comanda a seleção em jogo contra o Paraguai na próxima terça-feira (8), em Assunção, pelas Eliminatórias. Após a partida, o treinador e jogadores prometem se manifestar sobre a crise na CBF e sobre a disputa da Copa América no Brasil. 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa