Atacante santista disse ter sofrido com seus jogos ruins nos primeiros meses na Vila. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Atacante santista disse ter sofrido com seus jogos ruins nos primeiros meses na Vila. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Contratado no segundo semestre de 2021 para ser a grande referência do ataque santista, Léo Baptistão é hoje um dos destaques da equipe alvinegra e marcou dois gols n partida contra o Red Bull Bragantino no último final de semana. O começo do atacante com a camisa santista, no entanto, não foi nada bom, e o jogador sentiu o peso das partidas ruins.

Em entrevista ao podcast do Santos, Baptistão comentou como enfrentou o período difícil no clube e revelou até ter chotado conversando com dois amigos em um bar.

“Chamei dois amigos meus mais próximos em uma segunda-feira, fomos em um bar e peguei uma cerveja para desabafar. Comecei a chorar com eles, falando que não sabia o que estava acontecendo e que não estava conseguindo render. Eles falaram para relaxar que eu daria a volta por cima. A partir daí comecei a me ligar que a vida é muito mais que isso, comecei a tirar peso de cima de mim e de querer triunfar no Santos. Minha esposa me ajudou muito, meu pai e minha família. Fui para casa, comecei a treinar de novo, voltei e me recuperei. Quando tive oportunidade na Sul-Americana fiz um bom jogo, fiz gol contra a Ferroviária e tirei um caminhão das minhas costas. Comecei a deslanchar”, revelou o atacante.

“O trabalho vence o talento. Sofri um pouquinho aqui quando eu cheguei, tem até uma história engraçada. Cheguei em um momento difícil aqui no Santos, peguei jogos, tentei dar meu máximo e me machuquei. Voltei contra o Cuiabá, que era o jogo que a gente já estava sossegado, mas também podia pegar Libertadores. Estádio caiu em cima de mim, fui para o vestiário mal e fiquei com aquilo na cabeça. Começou Paulista também não comecei bem, senti a panturrilha um pouco e fiquei fora uns jogos. Meus amigos “cadê tu? a gente te via mais quando estava na China do que em Santos!”A minha esposa queria sair para jantar e eu tinha vergonha de ver meus amigos, porque estava em Santos, não estava rendendo e vinha todo mundo aqui no estádio, me viram sendo vaiado contra o Cuiabá e foi algo que mexeu muito comigo”, lembrou o jogador.

Com a chegada de Fabián Bustos, Baptitão cresceu e se tornou titular da equipe. Nessa temporada, o atacante soma seis gols e quatro assistências pelo Peixe.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa