Autuori se mostrou incomodado com erros da gestão santista (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Autuori se mostrou incomodado com erros da gestão santista (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Incomodado com as turbulências encontradas no Santos, o superintendente de futebol do clube da Vila Belmiro, Paulo Autuori, foi mais uma vez duro em suas palavras. Em coletiva nesta quarta-feira (30), Autuori criticou a gestão santista em 2019, alertou para as dificuldades que são encontradas pelo clube na próxima temporada, defendeu o técnico Jorge Sampaoli e não garantiu a permanência do argentino na equipe em 2020.

O assunto do Santos nos últimos dias tem sido a sequência de Sampaoli no comando da equipe, especialmente a divulgação da informação de que o Peixe aceitou retirar do contrato do argentino as cláusulas que obrigavam o pagamento de multas rescisórias. Autuori explicou que o treinador tem plena consciência da situação do clube, explicou que o episódio envolvendo a multa contratual é coisa velha e criticou a política do Peixe.

“Estamos tendo conversas com o objetivo de preparar 2020, com a possibilidade de fazer isso com antecipação. Já disse que seria ótimo ter um processo de continuidade. O fator novo é que o Sampaoli, hoje, tem em mente claro o que será 2020 para o clube. Converso com ele todos os dias e fiz questão de passar isso para ele. Por respeito a ele e a qualquer treinador, fiz questão de mostrar a realidade do Santos para 2020. Esse é o fator novo. Essa situação de multa é papo antigo. Cheguei em julho e escuto que ele não vai ficar no Santos desde o início do ano. Não tem novidade nenhuma. O que existe é uma relação franca e honesta", explicou.

“Eu garanto que nossas conversas não têm nada definido. As possibilidades existem desde que o ano começou, quando dizem que ele não ficaria no Santos. O que existe é uma relação excelente dentro do futebol do clube, um ambiente muito legal, mas não é só isso. A política complica todos os clubes enquanto não mudar. Dificilmente os clubes vão conseguir o que devem fazer. O 7 a 1 não esteve só dentro do campo. Temos uma distância absurda em termos de gestão entre clubes brasileiros e europeus", afirmou Autuori. “Como você pode forçar alguém a ficar? Nesse momento, te asseguro que as conversas não têm nenhuma definição de quero ficar ou não quero ficar. Não há definição por parte do clube nem por parte do treinador”, completou.

Visivelmente irritado com o ambiente do clube, Paulo Autuori criticou abertamente a gestão alvinegra

Já falei que aqui houve um erro de planejamento. É uma situação que não pode acontecer. O clube tem jogadores que treinam em horários distintos e isso é horrível. Jogador precisa jogar. 2020 vai ser terrível por isso também, porque jogadores voltarão de empréstimo, por isso temos que trabalhar desde já pensando nisso", criticou o superintendente de futebol. “Estou extremamente desapontado com a maneira que as coisas estão ocorrendo em relação à gestão. Como meu pai dizia: os incomodados que se mudem", completou.

Autuori destacou, porém, que não pensa em deixar o clube, apesar do tom duro e das críticas.

"Sempre fui uma pessoa de tomadas de decisão e de posicionamento. Não consigo ver as coisas na minha profissão diferente do que eu vejo na minha vida. Não mudo minha postura como pessoa ou como profissional. Não estou falando em saída. Só estou deixando claro meu posicionamento porque estou incomodado e isso pode acarretar em qualquer coisa. Está fácil gerir o clube em termos de futebol. Tem um grande treinador e tem feito uma grande campanha. Mas em termos de gestão estou bastante incomodado", explicou.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa