"Existem esses jogadores raros, como o Zé Roberto e Ricardo Oliveira. Que bom que somos lembrados e agradeço a Deus por estar jogando"

"Existem esses jogadores raros, como o Zé Roberto e Ricardo Oliveira. Que bom que somos lembrados e agradeço a Deus por estar jogando"

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

Herói da vitória sobre o Figueirense por 3 a 2 no sábado (3), Magno Alves aponta como candidato à titularidade no Fluminense. Aos 40 anos, o experiente atacante é hoje o terceiro maior artilheiro em atividade no mundo com 437 gols, ficando atrás apenas dos astros Cristiano Ronaldo, de 31 anos e 538 gols, e Messi, de 29 anos e 506 gols.

Sua história no Tricolor também tem marcas. O Magnata é o oitavo que mais fez gols pelo clube em todos os tempos.

"Fico feliz em estar entre os dez maiores artilheiros do clube. Quando precisar de mim, estarei aí (risos)", disse o jogador.

Sobre a disputa por posição entre os 11, Magno Alves fez seu lobby:

"Não tem jogador titular, não posso reclamar de oportunidade... Mas vocês que estão de fora estão vendo que não tenho deixado a peteca cair".

Em boa forma apesar da idade avançada, o atacante se considera um jogador "raro".

"Existem esses jogadores raros, como o Zé Roberto e Ricardo Oliveira. Que bom que somos lembrados e agradeço a Deus por estar jogando", disse.

Ao longo da carreira, Magno Alves atuou por 12 clubes. São eles: Fluminense, Ceará, Atlético-MG, Sport, Independente de Limeira, Araçatuba, Criciúma, Jeonbuk Motors (COR), Oita Trinta (JAP), Gamba Osaka (JAP), Al Ittihad (ARA) e Umm Salal (QAT).

O Fluminense de Magno Alves entra em campo nesta quarta-feira no clássico com o Botafogo na Arena da Ilha do Governador, no Rio.

Foto: UOL

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa