Meia brasileiro marcou um golaço na final da competição em 2007. Foto: Sergio Pinto/CBF

Meia brasileiro marcou um golaço na final da competição em 2007. Foto: Sergio Pinto/CBF

Pela quarta vez na história, Brasil e Argentina farão a grande final da Copa América. Após o time de Tite bater o peru e assegurar vaga na grande decisão do torneio, os argentinos superaram a Colômbia e também garantiram no jogo final.

A última vez que as duas maiores potencias do continente se enfrentaram numa decisão de Copa América foi há 14 anos e quem se deu melhor foi a seleção brasileira.

Em 2007, a Copa América foi sediada pela Venezuela e o Brasil era comandado pelo técnico Dunga, em seu segundo ano a frente da equipe. O time verde amarelo estava longe de ter a equipe estrelada que um ano antes decepcionou na Copa do Mundo de 2006. Nomes históricos como Roberto Caros, Cafu, Ronaldinho, Ronaldo foram preteridos por Dunga, que apostou numa convocação de jogadores emergentes. Com isso, o time verde amarelo contava com nomes como Doni, Maicon, Mineiro, Elano e Robinho.

Os argentinos também viviam um momento de transição. O técnico Alfio Basile mesclava jogadores experientes, como Ayala, Riquelme e Verón, com jovens como Tevez, Mascherano e Messi.

Sem encantar, o Brasil passou pela primeira fase com o segundo lugar no grupo A, um ponto atrás do México. E avançou para a decisão batendo Chile e Uruguai nas quartas e semifinais respectivamente. Já os argentinos foram os primeiros colocados do Grupo B e bateram Peru e México nos mata-matas.

No dia 15 de julho de 2007, no Estadio José Encarnación Pachencho Romero, em Maracaibo, Brasil e Argentina se enfrentaram na grande decisão da competição.

O time de Dunga entrou em campo com Doni, Maicon, Alex, Juan e Gilberto; Mineiro, Josué, Elano (Daniel Alves entrou no decorrer da partida) e Júlio Baptista; Robinho e Vagner Love.

Já os argentinos escalaram Abbondanzieri; Zanetti, Ayala, Gabriel Milito e Gabriel Heinze; Verón (Lucho González), Mascherano, Cambiasso (Pablo Aimar) e Riquelme; Messi e Carlos Tevez.

Os argentinos eram os favoritos e vinham apresentando o melhor futebol da competição. Mas a Seleção Brasileira, com uma atuação espetacular, não deu chance aos hermanos. Logo aos 4 minutos de jogo, num lançamento de Elano, Júlio Baptista aproveitou para marcar um golaço da entrada da área.

Melhor no jogo, o time de Dunga chegou ao segundo gol ainda no primeiro tempo: Em cruzamento de Maicon da direita, Ayala tentou interceptar e marcou contra aos 4º minutos.

Com Elano lesionado na segunda etapa, Dunga escalou Daniel Alves improvisado no meio-campo. E na principal característica da equipe do treinador gaúcho, o Brasil matou o jogo: Aos 14 minutos, em contra-ataque puxado por Vagner Love, Dani Alves recebeu na entrada da área e bateu cruzado para fazer o terceiro.

Festa brasileira em Maracaibo. Brasil 3 a 0, campeão da Copa América pela sexta vez em sua história.

Os argentinos terão a chance de se vingar da derrota de 2007 no próximo sábado (10), às 21h, quando enfrenta o Brasil no Estádio do Maracanã. A seleção comandada por Lionel Scaloni conta com os dois principais goleadores da competição: Messi, com 4 gols, e Lautaro Martínez, com 3, lideram a artilharia da Copa América. Enquanto o Brasil chega embalado pelo bom momento de Neymar e apoiado na força defensiva, já que sofreu apenas dois gols em toda a competição.

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa