O primeiro grande título de Tite foi a Copa do Brasil de 2001 com o Grêmio, batendo o Corinthians no Morumbi. Depois de uma lacuna de conquistas, o treinador gaúcho conseguiu sua primeira glória ?além das fronteiras? com a Copa Sul-Americana de 2009, diri

O primeiro grande título de Tite foi a Copa do Brasil de 2001 com o Grêmio, batendo o Corinthians no Morumbi. Depois de uma lacuna de conquistas, o treinador gaúcho conseguiu sua primeira glória ?além das fronteiras? com a Copa Sul-Americana de 2009, diri


Bruno Freitas e Bruno Thadeu
Do UOL, em Yokohama (Japão)

Tite comandou o Corinthians na conquista da Libertadores e do Mundial de Clubes. Com a dobradinha inédita para os alvinegros, ultrapassou Telê e Felipão, ícones da profissão, em termos de repertório de taças por clubes. Perguntado se já é o maior técnico da história a passar pelo Parque São Jorge, ele manteve a humildade e descartou o status.
"Não [sou o maior]. Sigo na mesma linha. Sei do meu valor, de todo o trabalho, mas sei de toda uma dimensão diretiva por trás?, resumiu Tite, que fez questão de lembrar dos cartolas que o levaram às conquistas.
Tive o privilégio de ter uma direção que acreditou no meu trabalho. Em relação ao Andrés [Sanchez, ex-presidente] e [Mario, atual presidente] Gobbi, todo meu agradecimento. Porque às vezes depois de uma derrota se faz trocas, porque técnico é vidraça, mas a médio e longo prazo a gente pode mudar isso um pouco. Eles acreditaram em mim?, disse o treinador.
O primeiro grande título de Tite foi a Copa do Brasil de 2001 com o Grêmio, batendo o Corinthians no Morumbi. Depois de uma lacuna de conquistas, o treinador gaúcho conseguiu sua primeira glória "além das fronteiras? com a Copa Sul-Americana de 2009, dirigindo o Inter.
Mas foi em sua volta ao Corinthians a partir de 2010 que Tite iniciaria o melhor trabalho de sua carreira. Em recentes entrevistas, o comandante chegou a afirmar que já se sentia como um técnico de ponta, apesar de lhe faltar este selo.
O rótulo enfim chega a Tite com a série de títulos pelo Corinthians, nos degraus de Brasileirão 2011, Libertadores e Mundial 2012. Com isso, tem todas as conquistas que um treinador pode ter entre os clubes, ultrapassando Telê e Felipão.
Multicampeão pelo São Paulo, Telê Santana ficou sem a taça da Copa do Brasil, competição criada em 1989 [o treinador trabalhou até 1995, quando se afastou do futebol por problemas de saúde].
O mineiro ganhou títulos nacionais com Atlético e São Paulo, além de faturar para o clube do Morumbi duas Libertadores, dois Mundiais e uma Supercopa.
Para Luiz Felipe Scolari só restou o Mundial, em taça que quase veio em 1995, com a derrota do Grêmio nos pênaltis diante do Ajax. De resto, o atual técnico da seleção faturou tudo que poderia por clubes, em trajetória iniciada pela Copa do Brasil de 1991 com o Criciúma.
Depois Felipão ganhou mais três Copas do Brasil, uma com o Grêmio e outras duas com o Palmeiras. O gaúcho também celebrou duas Libertadores e uma Série A.
Perguntado se tinha a dimensão do feito, em comparação com Telê Santana, ele repetiu o discurso modesto. "Palavra que não sei [qual é a dimensão]. Tenho a dimensão que é um trabalho de equipe. Tem seu valor como engrenagem toda?, disse ele.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa