O jornalismo tem me proporcionado boas experiências, desde repórter num blog sobre futebol antigo, como apresentador de um programa na Rádio do Corinthians e colunista no site Terceiro Tempo, além de ter feito parte do plantão esportivo de duas rádios.

O jornalismo tem me proporcionado boas experiências, desde repórter num blog sobre futebol antigo, como apresentador de um programa na Rádio do Corinthians e colunista no site Terceiro Tempo, além de ter feito parte do plantão esportivo de duas rádios.

O jornalismo tem me proporcionado boas experiências, desde repórter num blog sobre futebol antigo, como apresentador de um programa na Rádio do Corinthians e colunista no site Terceiro Tempo, além de ter feito parte do plantão esportivo de duas rádios. Mas, provavelmente, a atividade mais desafiadora tenha sido na allTV, a primeira televisão pela internet no Brasil, que eu já havia participado como convidado da emissora no programa Futebol Alternativo.
Junto com outros jornalistas formados na mesma faculdade que eu, abraçamos a ideia de arriscar um projeto na televisão para que novos ventos pudessem soprar ao nosso favor, de acordo com o conhecimento de cada um, possibilitando, quem sabe, uma futura oportunidade. O nome do nosso programa era Jornalismo e Cidadania, voltado ao foco cidadão, com questões relacionadas ao cenário político, o mundo esportivo, eventos culturais, dicas de filmes e livros, ações de cidadania, o melhor da periferia e entrevistas. Sua transmissão acontecia todas as quintas-feiras das 21 às 22 horas.
Criamos uma bancada, com o João Gabriel na apresentação do programa, Maurício Sabará e Denílson Perozzo como comentaristas e Marcelo Damasceno no Chat. Claro que não tínhamos funções únicas, pois todos acabavam se interando, tanto é que por motivos de força maior, tornei-me o apresentador oficial nos últimos programas. Havia também a participação da jornalista Paula Cristina, responsável pelas matérias externas. E no primeiro programa contamos com a também jornalista Tatiana Müzel, que fez um vídeo de apresentação, mas que não pode continuar conosco.
A equipe nunca havia participado de um programa de televisão, portanto era uma experiência nova para todos. Após cada programa preparávamos a pauta para o da semana seguinte. Mesmo todos já sabendo o que seria passado, geralmente costumávamos improvisar no ar, tentando nos familiarizar com as câmeras, timbre de voz, etc. Conseguimos então criar um programa descontraído e com seriedade, sempre atentos aos assuntos dos nossos entrevistados.
Cada jornalista tinha um tipo de perfil. Eu, Maurício, sempre gostei de esportes e da própria memória esportiva, tanto é que todas as matérias que mandava para a emissora eram de entrevistas que já tinha feito com ex-jogadores no Blog Futebol de Todos os Tempos, além de três matérias das quais entrevistei um professor de Kung Fu (http://www.youtube.com/watch?v=n0g6uWWk-h4), apresentação de Tênis de Mesa através de um instrutor (http://www.youtube.com/watch?v=fOlH3qzr_0s) e uma coleção de miniaturas. O também comentarista Denílson possuía um perfil mais voltado para a política e geralmente as suas matérias eram relacionadas a lançamento de livros e cotidianos da periferia paulistana. Marcelo e João Gabriel também eram mais interessados pelo lado político. E a Paula, através das suas matérias e experiência em teatro, apresentava dicas culturais.
Nosso primeiro entrevistado foi o Sr. Amílcar Barbuy Filho, cujo pai, que obviamente tinha o mesmo nome, foi um antigo futebolista das décadas de 10 e 20, servindo inclusive a Seleção Brasileira. O futebol também teve destaque com a participação do jornalista Celso Unzelte, num programa em que fui apresentador e entrevistador. E podemos contar com a presença do professor de Kung Fu Francisco Nobre e o instrutor de Tênis de Mesa Danilo Alves Jardim.
Por ser um programa de variedades, tivemos  a presença de entrevistados que falavam sobre diversos temas, como o Doutor Leonardo Carlos (Médico Anestesista, Secretário Municipal de Saúde de Santo André e atual Presidente da Associação Familiar de integração e Cidadania), Franco Reinaldo (Coordenador de Assuntos de Diversidade Sexual da Secretaria de Participação e Parceria da Prefeitura de São Paulo), Paulo Moreira (Formado em Gestão Ambiental e Funcionário da Semasa ? Serviço Municipal de Saneamento de Santo André) e a jornalista e política Soninha Francine. Como apresentador do programa, entrevistei o Crítico de Música Clássica Irineu Franco Perpétuo, o já citado instrutor Danilo e Guto Camargo (Presidente do Sindicato de Jornalistas de São Paulo).
Meu primeiro grande desafio de fato foi quando apresentei sozinho um programa com a harpista Cely Rodrigues, falando sobre um instrumento pouco conhecido como a Harpa. E também entrevistei o genealogista Rodnei Brunetti da Cruz.
Pelo fato de ser um projeto de três meses, não houve possibilidade de dar continuidade.
Jornalismo e Cidadania foi uma maravilhosa experiência que tive na allTV, proporcionando-me uma improvisação maior e facilitando-me na capacidade de conduzir programas de rádio e televisão. É possível assisti-lo no site da emissora quando o seu nome é pesquisado: www.alltv.com.br.
Imagem: @CowboySL

Celso Unzelte

Cely Rodrigues (Harpista)

Daniel Alves Jardim (Instrutor de Tênis de Mesa)

Francisco Nobre (Professor de Kung Fu)

Guto Camargo

Irineu Franco Perpétuo (Crítico de Música Clássica)

Soninha Francine

Maurício Sabará




Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa