Os comandados de Cuca passaram todo o primeiro tempo sem conseguir acertar um chute em direção ao gol

Os comandados de Cuca passaram todo o primeiro tempo sem conseguir acertar um chute em direção ao gol

Do UOL, em São Paulo

Não foi desta vez que o São Paulo voltou a vencer na temporada. Pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, o Tricolor visitou o Avaí na Ressacada, em Florianópolis, e apenas empatou por 0 a 0 na noite de hoje. Já são seis jogos sem que o time do Morumbi consiga um triunfo. O último foi em 12 de maio, contra o Fortaleza, na quarta rodada.

Os comandados de Cuca passaram todo o primeiro tempo sem conseguir acertar um chute em direção ao gol. A estatística só foi alterada na segunda metade da etapa final, quando Vladimir precisou espalmar uma cabeçada de Bruno Alves e um chute de Reinaldo. E foi só na atuação sem graça dos tricolores, agora com 13 pontos no Brasileirão. Os avaianos tiveram jornada ainda pior e agora amargam 11 partidas sem vitórias e apenas quatro pontos na lanterna do torneio.

Na nona rodada, a última antes da pausa para a disputa da Copa América, as duas equipes se enfrentam no mesmo dia e horário e como visitantes: na quinta-feira, às 20h, o São Paulo vai até Belo Horizonte encarar o Atlético-MG, no Independência, enquanto o Avaí viaja para a capital paulista e enfrenta o Palmeiras no Allianz Parque.
Quem foi bem: Luan

O São Paulo teve uma partida insossa em Santa Catarina, muito pela jornada ruim do ataque. Mas, por outro lado, a defesa mostrou bastante segurança. Muito pela presença de Luan à frente da zaga. O volante criado em Cotia ganhou a maioria das disputas individuais e tornou a saída de bola do Tricolor mais rápida e qualificada. Nos contra-ataques ensaiados pelo Avaí, foi impecável nas coberturas.
Quem foi mal: Tchê Tchê

O volante foi um dos principais pedidos de Cuca à diretoria do São Paulo e apresentava regularidade elogiável em seus primeiros jogos pelo Tricolor. Esse rendimento, no entanto, caiu bastante na noite de hoje, Tchê Tchê errou passes demais, foi pouco ousado e ainda levou um amarelo que o tirou da partida contra o Atlético-MG, marcada para a próxima quinta-feira.

Eduardo Valente/Framephoto/Estadão Conteúdo
Imagem: Eduardo Valente/Framephoto/Estadão Conteúdo

Pato apanha, tenta, mas passa em branco

Não foi a mais brilhante das atuações de Alexandre Pato. Ainda assim, foi quem conseguiu se salvar entre os jogadores de ataque. Bateu uma falta perigosa e teve duas chances frustradas de cabeçadas. Suas tentativas de recuar e tabelar geraram os únicos resquícios de criatividade da equipe visitante. Quando o Avaí percebeu que essa movimentação poderia render problemas, Pato passou a sofrer seguidas faltas e ficou sem espaço. Nos acréscimos, criou boa chance, mas isolou o chute de fora da área.
Atuação do Avaí

A irritação da torcida na Ressacada explica como o Avaí tem se saído mal nesse longo jejum de vitórias. São 11 partidas sem vencer na temporada e, hoje, mais uma atuação ruim foi registrada. A equipe de Geninho queria buscar os contragolpes diante de um rival bem adiantado em campo, mas faltou velocidade e coragem dos jogadores. Nos lances de mano a mano, o Avaí nem sequer arriscava.
Atuação do São Paulo

Cuca insiste na busca por um centroavante e esse desejo só aumenta a cada atuação ruim do setor ofensivo. Hoje, a ideia era envolver o Avaí com a troca de posição entre Everton, Vitor Bueno, Toró e Pato, mas nada disso deu certo. A defesa do Avaí marcou com facilidade e os paulistas eram inofensivos. Não mostravam criatividade pelo meio, velocidade pelos lados ou força para cruzar na área.
Cronologia do jogo

O primeiro tempo foi marcado por apenas duas chances de gol. Ambas para o São Paulo e em lances de bola parada. Na primeira, o escanteio de Vitor Bueno deu trabalho para Vladimir. Na segunda, o cruzamento foi forte demais e Hudson não conseguiu empurrar para o gol vazio.

O único fato marcante da primeira etapa foi mais uma lesão muscular no elenco tricolor - e mais uma de Everton. O ponta esquerda do São Paulo sentiu um problema no músculo adutor da coxa direita e foi trocado por Calazans. A mudança poderia ter incendiado o jogo, mas a verdade é que a monotonia seguiu dominando a Ressacada.

A etapa final até contou com um pouco mais de finalizações, ainda que quase nenhuma com perigo suficiente para assustar os goleiros - Vladimir trabalhou apenas em cabeçada de Bruno Alves e chute sem ângulo de Reinaldo. Já Tiago Volpi só apareceu na partida, ainda no primeiro tempo, para jogar com os pés. E mostrou muita categoria para limpar dois marcadores (veja no vídeo abaixo).
"Boca suja" de Geninho assusta narrador

O já experiente técnico Geninho deu um susto no narrador Odinei Ribeiro, responsável por transmitir a partida para o canal Premiere, pelo altos e excessivos palavrões gritados na beira do gramado. Odinei chegou a ficar sem graça durante o primeiro tempo, quando as torcidas não faziam muito barulho e um dos xingamentos de Geninho acabou vazando claramente na transmissão.

Foto: Eduardo Valente/Framephoto/Estadão Conteúdo (via UOL)

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 San
    32
  • 2 Fla
    30
  • 3 Pal
    30
  • 4 Atl
    27
  • 5 São
    27
  • Veja tabela completa